Restaurante Topo do Mundo

NOTA GERAL: 3.3/5

www.topodomundo.com 
Estrada da Serra, 10 – Piedade do Paraopeba – Brumadinho – MG | Tel: (31) 3575-5545 / (31) 8771-2884

Atendimento: 2/5

O atendimento pode ser definido como esporádico. Devo aconselhar incisivamente que façam o pedido assim que forem atendidos e não percam as poucas oportunidades em que o garçom vier à mesa. Jamais diga “ainda não nos decidimos” pois o seu retorno acontecerá apenas algumas dezenas de minutos depois, mesmo que você ascene, chame, grite ou bote fogo em guardanapos.

Localização e Ambiente: 3/5

O ambiente é rustico, aconchegante e dotado de uma vista sem igual. As mesas, apesar de simples e cobertas com um estilo de “apoio de pratos” bastante contestável, têm uma simpática e romântica vela acesa como adorno. A decoração em si é muito bonita na maior parte do restaurante, com varandas externas para observar a Serra da Moeda e com a possibilidade de ver alguns vôos de paraglyder dependendo do horário. Os defeitos começam a aparecer nas mesas próximas à cozinha,  aonde o ambiente começa a desvencilhar dos detalhes da “época” do resto do restaurante, perdendo um pouco do charme, e finalizando num banheiro que além de ordinário, mal decorado e fora da proposta (aqui ressalto que essa última opinião se baseia em minha experiência apenas no banheiro masculino), me remete ao que, na minha cabeça, eu relacionaria com o banheiro de uma rodoviária jamaicana.

Gastronomia: 4/5

Chocolate quente Topo do Mundo: 5/5

Ahhh o chocolate, possivelmente um dos melhores chocolates quentes de toda a capital, pedida essencial para aqueles que vão conhecer o Topo do Mundo. Um chocolate espesso e muito bem servido, com traços amargos marcantes (mas definitivamente não só traços amargos) que consegue ser muito saboroso e pouco enjoativo. Lembra os chocolates quentes de Gramado e Campos do Jordão e pode ser perfeitamente acompanhado por uma água, preferencialmente gasosa.

Risoto Mineiro (carne seca, queijo minas, couve, pimenta biquinho e bacon): 5/5

Devo admitir, fui surpreendido pelo risoto. Normalmente quando leio “bacon” numa receita já crio o preconceito de uma cozinha não tão bem elaborada (não que bacon não me agrade, muito pelo contrário, AMO bacon), mas devemos admitir que ele é um ingrediente que facilita muito um cozinheiro medíocre de se disfarçar simplesmente superdosando o bacon na receita e criando algo “gostoso”. De qualquer forma, não foi esse o caso do Risotto Mineiro. Existe bacon sim, mas em dose moderada, feito apenas pra dar um toque na excepcionalmente bem preparada carne seca que acompanha a couve aqui em grandes folhas (sim, nada da tradicional couve refogada/picadinha), e completa o sabor dando um toque rústico ao prato que ficou simplesmente maravilhoso.

Se sou chato com comida sou especialmente chato com risotos, e este é um bom risoto. Seu vinho tem presença e gosto forte ajudando a amenizar o sabor do queijo minas – que não foi economizado – o que deixa o risoto com o sal bem acentuado e dá ainda mais charme à combinação (talvez para alguns, sal até demais) mesclada perfeitamente à pimenta biquinho. Risoto que estava um ponto de dar água na boca, nada da papinha que as pessoas teimam em chamar de risoto que a maioria das risoterias de Belo Horizonte vem servindo, um arroz consistente, al dente, saboroso, e verdadeiramente bem preparado.

Steak de Filet ao molho madeira com risotto de tomate seco: 2/5

Do tanto que enchi a bola do Risotto Mineiro vamos descer alguns andares para conceituar o Steak: O risoto que o acompanhava pecava na criatividade, além de não combinar em nada com a carne. Era aguado e enjoativo por demais, dali apenas o ponto do arroz era satisfatório. O steak em si foi servido levemente frio e sua aparência não era das mais animadoras, algo entre o cérebro de macaco e a bucha de porco com um ponto longe de “ao ponto” e próximo ao bem passado – o que talvez tenha sido uma estratégia para ajudar a amenizar as caracteristicas visualmente grotescas da carne. Felizmente o seu molho madeira estava sensacional; bem temperado com gosto marcante de vinho e um toque na perfeita medida (para o meu prazer gastrônomico) de alecrim. Foi o molho do steak e apenas o molho que salvou o prato do verdadeiro fiasco.

Custo Beneficio: 3.4/5

Chocolate quente Topo do Mundo: 4/5

Risoto Mineiro (carne seca, queijo minas, couve, pimenta biquinho e bacon): 5/5

Steak de Filet ao molho madeira com risotto de tomate seco: 1/5

Dicas:

Vá acompanhado e com tempo, o Restaurante Topo do Mundo é excelente para um programa a dois. Planeje-se para chegar lá pouco antes pôr-do-sol, faça todo o seu pedido de uma vez – não se esquecendo de pedir o Chocolate quente Topo do Mundo e uma Água preferencialmente gasosa para acompanhar. Aproveite que seu pedido deve demorar, leve seu chocolate para a sacada e fique curtindo a vista e sua companhia enquanto o restante de seus pedidos não estão prontos.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s