Vecchio Sogno

NOTA GERAL: 4.1/5

www.vecchiosogno.com.br
Rua Martin de Carvalho, 75 – Santo Agostinho – Belo Horizonte, MG | Telefone: (31) 3292-5251

Atendimento: 4/5

O atendimento é bom, mas não vá esperando nada no estilo Titanic. Todos os garçons que tivemos contato foram muito simpáticos, educados e acima de tudo, bem instruídos sobre o que estão servindo. Deixando aparentar uma constante ocupação, você não vê garçons parados no salão esperando pelo cliente, porém basta um leve aceno com a mão para alguém se virar e te atender prontamente. No entanto, não sei se intencional, existe um ar de liberdade e tempo indeterminado para suas escolhas, já que eles não costumam oferecer muitas coisas. Na verdade, nada lhe é oferecido. Nem mesmo o cardápio nos foi entregue! Fomos nós que, depois de certo tempo esperando, pedimos tanto a carta de bebida quanto a de comida. Sendo assim deve partir de você a iniciativa de fazer as requisições, pedir os cardápios, bebidas e tudo mais. A única coisa que chega à sua mesa (também sem consulta) é a cesta de pães mais super-valorizada de Belo Horizonte.

Localização e Ambiente: 4/5

O ambiente do Vecchio Sogno é bastante requintado, com toques clássicos como o piano de calda logo no ambiente de entrada. A música é tocada ao vivo pelo pianista, dando um ar muito agradável ao ambiente. O pequeno defeito aqui é, nas pausas do pianista, não colocam fundo musical algum, o que acaba por deixar o restaurante sem qualquer ambientação sonora por longos minutos. Sua climatização é realmente um destaque, de forma que você consegue sentir o ar condicionado, mas não a ponto de ficar incomodado por ele. Para finalizar, a decoração é bonita e elegante, mas não surpreende. O piso é belíssimo e a iluminação excelente, porém as paredes não mantém o nível e o padrão. Temos então presentes num mesmo ambiente: paredes lisas, pratos da boa esperança pendurados, plotagens mequetrefes e quadros abstratos. Conjuntos que, sem qualquer sinergia, destoam completamente da proposta e sobriedade da casa. O restaurante fica muito bem localizado no entorno da praça da assembléia, e existem manobristas disponíveis no local.

Gastronomia: 4.3/5

O cardápio apresenta, em sua maioria, pratos mais tradicionais. O que marca na sua gastronomia não é a extravagância e sim o extremo bom gosto e cuidado no preparo. Seus ingredientes são de alta qualidade, sempre muito bem apresentados, e também bem servidos.

Entrada:

Couvert (Cesta de Pães) 4/5

Eis a tal cesta de pães mais super-valorizada de belo horizonte. São pães variados, fatiados como torradinhas, acompanhados de uma dupla de patês e azeite temperado. Junto com os pães também são servidos mini-pasteizinhos de vento que são deliciosos! O destaque aqui fica por conta da “casquinha de queijo” que é super bem temperada (e vai bem com qualquer um dos acompanhamentos) e dos mini-pastéis com sua massa levemente salgada, suave e saborosa. A cesta é servida quente, e não é porque eu dei destaque a alguns itens que os demais não sejam igualmente saborosos, bem servidos, leves e com um toque refinado. Não é a melhor cesta de pães da cidade, mas com certeza vale a pena enquanto você espera os pratos, especialmente quando você molha no azeite temperado que acompanha e se mantém ignorante em relação ao seu preço.

Pratos Principais:

Carré d’Agnello com risotto zaferano e legumi (Carré de cordeiro com risoto de açafrão e legumes glaçados) 5/5

O prato é servido com relativamente pouca carne. Talvez essa impressão tenha sido potencializada pelo detalhe do seu elevado sabor, mantendo a suavidade, sem ser em nada enjoativa. O risoto de açafrão dava aula de como um risoto deveria ser. Já sabendo que sou extremamente chato com risotos, mesmo eu não consegui pensar em nada para criticar esse. Saboroso como deveria ser, com o ponto perfeito e a consistência ideal o seu sabor saltava à boca e completava o prato com maestria. Sem duvidas se você um dia pretende saber o que é um bom risoto, vá no Vecchio Sogno e peça algum prato com o risoto de açafrão. Os legumes glaçados (tem certeza que foram glaçados?) no topo completavam o sabor do cordeiro e pareavam com o risoto gerando uma experiência maravilhosa.

Ossobuco alla milanese (Ossobuco com risoto à milanesa) 5/5

Temos então um prato simples, porém fácil de errar. Felizmente não foi isso o que ocorreu aqui. O risoto estava perfeito, o mesmo servido com o cordeiro. O ossobuco dissolvia no prato (e claro na boca também) retendo em seu molho todo o sabor da carne que, devido ao seu preparo, já é diferenciado. Enquanto você come a carne que dissolve na boca e o arroz que dá um paralelo crocante no prato, você se delícia com um perfumado cítrico proveniente de um detalhe: minúsculas raspas de limão salpicadas no topo da carne e de seu molho.

Cuore di filetto al gorgonzola (Coração de filet ao molho gorgonzola e penne) 3/5

O meu maior deleite em restaurantes assim é saber que, quando peço algo, as pessoas não tem medo de me servir um prato como ele deve ser. Em vários restaurantes, quando pedimos ao ponto recebemos uma carne pra lá de bem passada, porém no Vecchio Sogno, quando o garçom te perguntar como você prefere sua carne, lembre-se que ele será bem literal ao interpretar seu pedido: ao ponto é ao ponto mesmo! A carne estava maravilhosa, com sabor refinado, dotada de uma textura sem igual e, o mais importante, com gosto de carne! Já o penne, coitado, foi feito pra ser subjugado. Um pouco passado do ponto e sem muito sabor ele vem separado do molho gorgonzola (que é uma delícia) com gosto intenso do queijo que lhe dá o nome. Ah, o queijo ralado na hora que é oferecido é simplesmente delicioso, dando vontade de alugar o garçom para ficar ali por sua conta ralando queijo no seu prato. Uma pena uma carne tão bem preparada pecar tanto no seu acompanhamento.

Due d’anatra e risotto tartufato con selvaggio (Estufado de pato e magret com risoto trufado e arroz selvagem) 5/5

Ó meu Deus!! O melhor dos pratos. O risoto com arroz selvagem estava muito bom, com gosto forte de trufado. E como ele era trufado. Apesar dele ainda ser pior que o de açafrão, sua criatividade e sinergia com os ingredientes transformaram o prato. Há dois tipos de pato servidos, um deles é cozido e o outro é mal passado. A combinação dos dois se dá numa disputa de prevalescência de textura, que é absolutamente apetitosa.

Sobremesas:

Dividem-se em tradicionais, diet, e especialidades da casa. Convém dizer que as sobremesas são muito mais bem apresentadas que os pratos, tornando-se sempre mais apetitosas e dando água na boca. O transitar das belíssimas sobremesas pelo restaurante acaba por te deixar anseando para fazer seu pedido.

Creme brûlée de baunilha 4/5

Ah, finalmente um Creme Brûléé de verdade. Suave, doce, com uso corretíssimo do maçarico e o mais importante: sem maisena! Há um prazer incontrolável em destruir vagarosamente a camada cristalizada, quebrando os pedaços com a colher como um gigante num lago congelado. A desvantagem desta no seu recipiente, por ser uma camada muito fina de creme, a superfície da sobremesa acaba deixando tudo muito doce e com gosto de açúcar derretido, mascarando um pouco o sabor do creme.

Canudo crocante de mascarpone e frutas do bosque 5/5

Muito se ouve falar desse canudo e nós constatamos, ele é simplesmente delicioso. O canuto é de fato bastante crocante e quebradiço, mas mantem seu formato suficiente para não dificultar quando nos servimos. Seu recheio é doce mas não exagerado, presando a suavidade do mascarpone. O canudo removia na medida a monotonia do creme dando a ideia de flocos adocicados crocantes no momento da mordida e quando molhado na calda de frutas do bosque o sabor do todo se completava com um toque azedo.

Tiramissu 3/5

O Tiramissu tem um gosto bem forte de café. É uma pena que o gosto apresentado aparenta ser de um café de baixa qualidade em que o bolo ficou de molho tempo de mais. Pessoalmente já comi tiramissu de um quarto do valor um tanto quanto mais gostoso no centro de belo horizonte. O que nem sempre é um ultraje, afinal o tiramissu do Vecchio Sogno é sem duvidas gostoso, só não é exatamente especial. No início o paladar estranha o sabor forte, mas depois de algumas mordidas você se acostuma. Não é em nada doce, de doce mesmo são só as raspas de chocolate no topo. Sem duvidas uma sobremesa boa para aqueles que gostam de sabores mais amargos e presentes, e gostam de café preto (se você não gostar nem tente, vai ser só um gerador de caretas).

Custo Benefício: 4/5

É um restaurante de valor elevado, porém faz jus ao valor pago. Com exceção de alguns pratos que podem trazer certa indignação devido ao valor agregado. O chef Ivo Faria, que infelizmente não se encontrava no restaurante no dia que fomos, é definitivamente merecedor dos prêmios conquistados, mas nos últimos anos devo dizer que sua coroa está seriamente ameaçada por vários outros que estão correndo atras.

Dicas:

Vá com tempo, acompanhado das pessoas mais queridas para você. Se ficar com qualquer dúvida, pergunte aos garçons ou até mesmo ao chef. Se alguma coisa não é de seu agrado converse com o chef, ninguém melhor que ele para opinar ou até mesmo trocar alguma coisa de seu prato. Experimente o risoto de açafrão! Desfrute seu tempo e escute a música ao vivo de excelente qualidade.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s