Santa Sophia – RW 2011, 3ª edição


Excepcionalmente nos próximos dias, entre 22 de agosto e 04 de setembro, a equipe do ONDEcomo cobrirá a Restaurant Week! Confiram então o site regularmente, teremos um diferente estilo de atualização sempre que visitarmos algum estabelecimento da week. Caso você deseje que visitemos algum restaurante específico do festival, deixe seu recado ou mande um e-mail para nós, e não se esqueça de falar qual menu (noturno ou diurno) você gostaria que fosse avaliado. Nessa edição, os valores para o menu degustação com entrada, prato principal e sobremesa são R$29,90 no almoço e R$39,90 no jantar.

NOTA GERAL: 4.4/5

Menu JANTAR

Sobre o Santa Sophia:

No Santa Sophia os atendentes são realmente variados. Enquanto um parece um zumbi, sem muita energia e prestes a te atacar, outro é completamente animado, brincalhão e solícito, e ainda um terceiro é a pessoa mais esquecida do globo. No primeiro dia de festival, 22 de agosto, visitamos o restaurante e descobrimos uma regra da casa para o menu do jantar: ele só será servido até as 22:00. Assim, como chegamos às 22:05, não fomos atendidos, e após uma tentativa de negociação fomos suficientemente mal tratados. Ainda que, quando questionados (na nossa segunda visita), a gerente disse ter passado a atender os clientes mesmo após o horário limite (que não é informado lugar algum), a impressão que obtivemos foi de uma certa posição política após ter a ciência de nosso site. Deixando de lado as primeiras impressões, o ambiente é super bonito, se dividindo em uma varandinha externa mais ordinária, e dois ambientes internos, o tradicional e o jardim. O ambiente tradicional é mais refinado e mais sóbrio enquanto o jardim tem uma decoração bucólica que combina com o ambiente florido e as mesas mais rústicas.

Gastronomia:

Os tempos entre os pratos foram extremamente bem dosados, as quantidades eram excelentes e a sinergia entre os pratos notável, ainda que, aparentemente, não tenham sido pensados como uma sequencia lógica. A criatividade toma conta do menu do Santa Sophia e sua execução é um destaque, além da casa se mostrar capacitada para servir bem os clientes dentro da proposta de um menu de três passos.

Entradas:

Bombom de requeijão com cobertura de ervas e alho e seleção de folhas frescas e croutons: 4/5

Diferente, criativo e inusitado. O bombom é muito suave e a salada bastante amarga, fazendo com que o requeijão disperse o amargo da salada, e deixe tudo mais equilibrado. Assim, quando completados com um azeite de qualidade, o conjunto toma um sabor muito simpático, e bastante elaborado ainda mais se dosarmos as lâminas de alho torrado ao longo da degustação. A quantidade é suficiente, chegando a ser até bem grande e um pouco enjoativo. Parte porque os croutons, que são extremamente gostosos (e combinam tanto com o bombom quanto com a salada), vem demasiadamente escassos.

Pratos principais:

Lampião e Maria Bonita (risoto de abóbora com ragu de carne de Sol, banana da terra grelhada e molho de manteiga de garrafa aromatizado em ervas: 5/5

Mais um prato bastante criativo! Com um sabor muito presente, num ponto aceitável e sem ser empapado, o risoto tinha gosto forte e presença. Devidamente abarrotado de cebolas e bastante carne de sol, tudo no prato gritava à sinergia. A carne, devidamente temperada e preparada, quando misturadas com as cebolas e as aboboras (que podiam ser mais presentes) compunham os ingredientes principais do prato maravilhosamente, enquanto o molho de manteiga de garrafa, servido em bastante quantidade, dava um toque todo especial ao prato, e um peso extra na consciência. A infelicidade fica por conta das bananas que, sem muito gosto, se tornaram completamente dispensáveis.

Linguado ao limão Siciliano acompanhado de musseline de batatas: 5/5

Um prato muito fácil de se comentar a respeito. O peixe estava no ponto perfeito, salgadinho e com creme cítrico maravilhoso, bem tostadinho nas pontas mas ainda suculento por dentro. O creme de batatas estava no ponto perfeito, puxava para o doce e estava numa textura excepcional, fazendo contra ponto com o salgado do peixe e com os eventuais pontos mais fortes do cítrico das raspas de limão siciliano polvilhadas pelo prato. As quantidades estavam ideais, podendo ter um pouco mais de molho e peixe ou menos musseline, mas ainda assim estavam presentes numa porção suficiente para saciar uma pessoa normal.

Sobremesa:

Surpresa de chocolate (berço trufado de chocolate meio amargo, mousse de creme de avelã e sorvete): 3/5

A sobremesa era gostosa, seu maior erro foi ao dosar as quantidades. Apresentado com um sorvete bem derretido e cremoso o prato em si lembrava uma sopa acompanhada de uma torrada de chocolate (veja a foto aqui). O bolinho, forte e presente, tinha tons de chocolate ao leite, chocolate meio amargo, avelã e castanhas, além de uma textura cremosa e um tamanho (para a ingratidão de todos) excessivamente reduzido. O conjunto, que não brincava com o quente/frio, vinha acompanhado de tiras de damasco muito bem pontuadas, evitando com que o prato se tornasse algo enjoativo. Claro que, se este fosse servido em uma quantidade satisfatória, essa possibilidade seria mais real.

Estrada Real (torta de milho e coco com doce de leite, crocante de paçoquinha e sorvete de baunilha)*: 5/5

Quando li a descrição fiquei apaixonado pelo prato, melhor ainda foi descobrir que ele é uma sobremesa do menu padrão do Santa Sophia. Assim pedi, encarecidamente, para que trocassem a minha sobremesa (do menu de jantares) pela tal sobremesa que era apresentada apenas no menu de almoço. Felicidade pessoal à parte, quando me cederam essa regalia, tive o verdadeiro prazer de experimentar um doce que é maravilhoso. A broa era mágica (sim, mágica!), quente, com toques suaves de coco e uma textura perfeita. Uma digníssima broa da vovó. O doce de leite, muito bem pontuado com a broa, dava um sabor forte de doce ao conjunto, enquanto o sorvete neutralizava e brincava com o quente/frio. No topo desse, um tipo de crocante caramelado maravilhoso, que casava perfeitamente com os demais ingredientes e acabava formando a minha sobremesa preferida do Restaurant Week, pelo menos até agora.

*A Estrada Real é sobremesa do menu almoço.

Dicas:

Vá com tempo e vá antes das 22:00, para garantir que você será realmente atendido. Aproveite, caso seja de seu agrado, a carta de cafés da casa que é vasta e maravilhosa. Se possível opte pelo ambiente interno (casa ou jardim) que é mais agradável e simpático. Também, se possível e se for de seu agrado, peça para experimentar a estrada real, ainda que você vá para fazer parte do menu da janta.

post and review by Eduardo Boaventura e Path Tôrres 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s