Barolio – Circuito Gastrô Pampulha 2011

CIRCUITO GASTRONÔMICO DA PAMPULHA 2011 – 2ª EDIÇÃO

Entre os dias 06 de setembro e 20 de novembro, a equipe do ONDEcomo cobrirá o Circuito Gastrô da Pampulha! Visitem o site regularmente para conferirem as revisões dos restaurantes participantes. Postaremos em um estilo de atualização exclusivo de circuitos e festivais sempre que visitarmos algum estabelecimento do Circuito. Caso você deseje que visitemos algum restaurante específico, deixe seu comentário ou mande um e-mail para nós no ondecomo@gmail.com!

NOTA GERAL: 4.0/5

Sobre o Barolio:

Apesar da fachada pouco atraente, ou melhor, excessivamente simples e apagada, o ambiente interno é realmente simpático. Toda a decoração do ambiente é muito bonita, sóbria, escura e de muito bom gosto, sendo equipada por alguns quadros coloridos e designs mais modernos que compõem o ambiente de maneira elegante. O problema apresentado em dias ensolarados, é que, quando se está na parte mais externa do restaurante (e possivelmente no segundo andar), o sol transforma o longo toldo em algo semelhante à uma estufa, castigando os clientes que não optaram pela área interna. Seu atendimento é muito bom, os garçons são simpáticos e informados, e a cozinha é bem ágil, além do chef proprietário que também é uma simpatia.

Gastronomia:

Os pratos são preparados com muito cuidado e com ingredientes bem selecionados. Existe uma grande preocupação com a apresentação dos pratos, e todos (todos mesmo) eram de se comer com os olhos de tão lindos. A quantidade não é muito farta, então uma entrada em casos de uma elevada fome se tornará algo essencial. Durante o festival a casa funciona de maneira simples: pedindo o prato vigente o acompanhante tem direito à qualquer prato (e não pizza) de igual ou menor valor.

Pratos principais:

Bife de Chorizo (fetucini com misto di funghi): 3/5

O tempero do fettuccini, tanto o funghi quanto os poucos pedaços de tomate (maravilhosos!) estavam no ponto ideal. Ainda que numa quantidade um pouco pequena, as proporções favoreciam o gosto suave da massa, dando eventuais toques mais ponderados. A carne estava boa, mas um pouco dura (mesmo para um bife de chorizo), perdendo um pouco da textura dos demais ingredientes, e se sobrepondo, frequentemente, ao sabor do fetucini que, de tão suave, acabava sumindo em boa parte das garfadas.

Risoto di funghi e pancetta (risoto de funghi e bacon): 4/5

O risoto estava bastante líquido, não tendo toda aquela consistência puxenta tradicional. Seu tempero, diferente da massa, tinha uma quantidade mais satisfatória de funghi, e, para a tristeza da nação, pouco bacon. O arroz era suavemente temperado, e ainda que sem liga, estava num ponto bom. O conjunto tinha todo um gosto de alecrim (que vinha presente em todos os pratos que pedimos) e de salsa, ambas bastante ponderadas, sendo facilmente sobrepostas, mas não subjugadas, nas garfadas que acompanhavam algum cogumelo ou bacon. Bacon que, devo dizer, estava sensacional, bem feito, crocante, salgadinho e maravilhoso. Sem sombra de dúvidas um ou dois pedaços extras da iguaria não fariam mal ao conjunto, ainda que sua quantidade não tenha sido um problema.

Saltimbocca alla romana (com batata ao alecrim): 5/5

O prato mais bonito e mais gostoso, que deveria ter sido escolhido para representar o festival. O parma tinha presença e dava todo um toque especial, ainda mais crocante daquela forma. A batata estava firme e bem temperada com um gosto muito suave de alecrim. O bife estava um pouco duro e a decoração/visual era deslumbrante. As texturas ajudavam muito, em especial quando combinadas as batatas mais firmes com a carne um pouco mais suave (que poderia estar ainda mais suave), tudo isso completado com o crocante delicioso e salgadinho do parma quando levado ao forno.

Dicas:

Vá sim ao Barolio quando estiver na Pampulha. O lugar é bonito, bem localizado, e tem um bom custo x benefício. Experimente qualquer prato, nenhuma das nossas opções foram decepcionantes e todos era criativos, bonitos e bem feitos. Ah! E se me permitem sugerir, peçam a pizza de banana flambada de saída. É feita de modo espetacular, com sabor excepcional, e é flambada na mesa, após ser regada de rum.

post and review by Eduardo Boaventura e Path Tôrres 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s