Café Paddock – Circuito Gastrô Pampulha 2011

CIRCUITO GASTRONÔMICO DA PAMPULHA 2011 – 2ª EDIÇÃO

Entre os dias 06 de setembro e 20 de novembro, a equipe do ONDEcomo cobrirá o Circuito Gastrô da Pampulha! Visitem o site regularmente para conferirem as revisões dos restaurantes participantes. Postaremos em um estilo de atualização exclusivo de circuitos e festivais sempre que visitarmos algum estabelecimento do Circuito. Caso você deseje que visitemos algum restaurante específico, deixe seu comentário ou mande um e-mail para nós no ondecomo@gmail.com!

NOTA GERAL: 3.0/5

Sobre o Café Paddock:

Com “café” no nome, sabe-se lá porquê, a casa surpreende mesmo pelo seu ambiente, e não pelas quatro opções do quitute ao fim do cardápio. A “Fazenda Paddock” – uma concepção mais óbvia e eficaz do local – tem um ambiente muito bonito, bem estruturado, aconchegante e muito característico de interior. A casa é realmente uma grande fazenda que se tornou um restaurante, mantendo a área verde, a estrutura para cavalos e todo um ambiente de lazer que pode ser muito agradável num dia não chuvoso. O galpão central tem mesas de troncos, com longos bancos ao redor, e ainda conta com 2 gatos simpatissíssimos para entreter seu almoço. O atendimento foi bom, ágil e preocupado com os pedidos, porém, não se parecia em nada preocupado com o festival e os possíveis novos clientes. A casa passou a clara ideia de que ela está bem com os clientes tradicionais que frequentam o estabelecimento durante os finais de semana, e não tem verdadeiro interesse em vender seus produtos para mais ninguém. Até mesmo a fachada mostra esse conceito, que não tem nenhuma placa ou indicação, parecendo realmente uma grande porteira da casa de alguém.

Gastronomia:

O Paddock tem um cuidado muito claro com o preparo dos ingredientes. A peça que nos foi servida, e as opções que vimos transitando pelo restaurante eram todas muito bem apresentadas, reforçando o destaque da casa com o visual. Para o festival, infelizmente, há somente uma opção de prato, sem direito de qualquer variação.

Pratos principais:

Medalhão a Piamontez (medalhões ao molho madeira, arroz a piamontez e batata palha, servido na telha): 3/5

A apresentação do prato é um charme, ainda que na foto não se consiga notar perfeitamente sua disposição, a telha em que o prato é servido dá um toque sensacional ao visual já deslumbrante. Apresentações à parte, suas medalhas estavam bem passadas, suficientemente distante do “ao ponto” esperado, e seu molho madeira prometido vinha numa quantidade digna de amostra grátis. Ainda assim, a carne estava muito saborosa e se dava muito bem com seus acompanhamentos. Em especial com o arroz que, num ponto diferenciado, se encontrava um pouco cremoso e tinha gosto muito presente do champignon, pontuando melhor a carne que, sem molho algum, carecia de um tempero extra. A batata palha, ponto infeliz da combinação, estava completamente murcha, falhando drasticamente na obtenção de uma textura diferenciada no prato e desagregando tanto no sabor dos demais ingredientes – devido à sua completa ausência de sabor e tempero – quanto no seu característico toque crocante.

Importante detalhe também notado foram as quantidades. O número de medalhas servidas, diferente da foto apresentada para o festival, deixava a desejar. Suas proporções estavam mais voltadas para muito arroz e muita batata para pouca carne e nenhum molho. De fato, duas medalhas para duas pessoas é uma quantidade decepcionante para um prato tão farto quanto o apresentado pela casa.

Dicas:

O Paddock é um local definitivamente muito agradável e com comida muito bem feita. Seu preço, no entanto, é bastante superfaturado. R$42,00 num prato com dois pedaços pequenos de carne é um valor aceitável, porém devo lembrar que, fora do festival, o mesmo prato volta a custar R$84,00, um valor assombroso para uma comida simples e extremamente básica.

Portanto, visitem sim o Paddock, e aproveitem seu lindo ambiente. A casa realmente vale uma visita, porém a façam durante o festival (e com o passaporte em mãos), para não saírem de lá com a sensação de que foram explorados.

post and review by Eduardo Boaventura e Path Tôrres 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s