Jack’s Big Burger

NOTA GERAL: 3.7/5

www.jacksbigburger.com
Rua Paraguai, 20 – Sion  Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2552-4002

Localização e Ambiente: 4/5

Localizado numa estreita e tímida rua do Sion, de apenas um quarteirão, o local está cercado de ruas importantes do bairro. A hamburgueria é de fácil acesso, e chama a atenção apesar de não ser muito imponente em sua fachada. Estacionar em praticamente todos os horários, especialmente os comerciais, pode ser um problema, porém as várias ruas e avenidas adjacentes podem facilitar o processo com apenas uma breve volta no quarteirão. O ambiente é bonito, com toque vintage, predominantemente em vidro e mobiliado em vermelho. O balcão é feito simpaticamente em forma de Kombi, mantendo a decoração da lanchonete bem “50’s” juntamente com os sofás de lanchonetes americanas. A defesa da casa se baseia em uma pequena historinha passada na ilha flutuante de Fief, onde o chamado “parlamento comestível” pode eleger os melhores pratos para que sejam servidos aos habitantes. Por isso, os burgers, pratos e shakes levam o nome do parlamentar que o elegeu. No cardápio, constam ainda simpáticos desenhos de cada um dos personagens da história.

Atendimento: 4/5

Criatividade a parte, o atendimento é muito bom. Considerar-se-á que fomos ao local num horário que não é lá de muito movimento (havia somente uma mesa além da nossa). Apesar disso, o lugar é reto, sem divisões ou pilastras, o que privilegia a visibilidade dos garçons e favorece o atendimento. O preparo é demorado, mas a lesminha na capa do cardápio (símbolo da associação de Slow Food) já cria essa expectativa. Além disso, não é do interesse da casa competir com os tradicionais fast-foods, a busca é ser uma hamburgueria gourmet, servindo refeições estrondosas combinadas com milk-shakes excepcionais.

Gastronomia: 3.7/5

Não há muitas formas de personalização no seu burger. Existem várias opções, algumas mais exóticas que outras, e todas acompanham batatinhas fritas e algum molho. As batatas eram congeladas, então não tinham nada de especial. Porém a parte artesanal da casa, as carnes e os pães, eram de comer de joelhos.

Mark Oreos (sorvete de creme, leite e biscoito negresco, acompanha um mini ramekin de Grinded Joy- mix de biscoitos, crocantes e nuts): 5/5

Sensacional. Além das tradicionais opções de milk-shake, o Jack’s oferece também aqueles considerados especiais, de ovomaltine, nutella e negresco. Optamos pelo negresco por ser o menos tradicional dentre os já não tradicionais, sabendo que ele poderia ser uma boa surpresa. E foi. Muito bem servido e com presença marcante do biscoito, a suavidade alcançada pelo milk-shake que eh feito de um biscoito tão forte estava incrível. O potinho da chamada “grinded joy”, que acompanha a bebida, contém algo semelhante à uma mistura de açúcar, paçoquinha, biscoito wafer triturado, e algum cereal matinal. Promovendo um crocante extra ideal para o conjunto. A única tristeza foi o sorvete, que parecia ter derretido em algum momento de sua vida para depois ser novamente congelado, apresentando então sabor levemente diferenciado e um pouco de gelo em sua massa. O resultado foi um gosto inferior de leite e superior de água. Fora isso, o milk shake eleito pela Ragga Drops um dos melhores da cidade, era extremamente saboroso e muito bonitinho em sua apresentação. Um pedido e tanto!

Sen Spiced Bullhog Gammon (pão de batata com gergelim preto, hambúrguer de carne bovina, suína e bacon, molho apimentado, queijo emmenthal, pepinos em conserva doce e alface americana): 4/5

Ah, o hambúrguer. Feito artesanalmente, combinando em boas quantidades as carnes suína e bovina, e, é claro, o triunfante coringa, o bacon (que também é carne suína mas merece um destaque). De carne bem passada, mas ainda tenra, o hambúrguer era macio e muito bem feito, com o bacon bem presente, e toques apimentados em toda sua extensão. O molho, que o acompanhava, era muito bom, com toques  adocicados e outros bem apimentados, gerando um conjunto que, quando dosado com a carne já apimentada, dava todo um sabor presente da iguaria. O pão era extremamente macio e fofinho, como se tivesse acabado de sair do forno, porém era enorme e mal cortado, gerando um frequente excesso de pão nas mordidas. O queijo emmenthal estava bem gostoso, derretido e com a temperatura correta do hambúrguer, suavizando todos os sabores do prato e adicionando uma textura mais aveludada às mordidas.

Pres. Jack Truffles Top (pão francês exclusivo regado ao azeite trufado, hambúrguer de filet mignon (200gr), ovo frito na manteiga premium trufada, lascas de queijo Grana Padano e alface americana): 2/5

Ou também conhecido como o sanduíche de 40 reais. Novamente, o pão estava muito macio e gostoso, compondo muito bem a textura do hambúrguer. Aqui, no entanto, o pão tinha toda uma conotação especial para o prato, e sua quantidade não era excessiva, porém este também não fora regado ao tal azeite trufado, como prometido. O ovo estava muito bem feito e muito saboroso, porém novamente não havia nada de trufado nele, o que foi uma leve decepção quando relacionamos aquilo que comemos com aquilo que está no papel. A alface era muito suave, e tinha um gostinho muito agradável, completando e sendo completada maravilhosamente bem pelas demais texturas envolvidas. A carne era realmente boa, porém era muito forte e enjoativa, sobrepondo completamente todos os outros ingredientes de forma esmagadora. O queijo era simplesmente inexistente ao paladar, ainda que visualmente eu sabia de sua presença, e o molho que acompanhava, com um sabor de carne apimentada, era muito gostoso e conjugava muito bem com os paladares da combinação, além é claro de combinar também com as batatas.

Custo Beneficio: 3/5

É caro. Não que não valha a pena experimentar – porque vale – porém não vá esperando pagar um preço de algum fast-food ou até mesmo de algumas hamburguerias da cidade. O mais caro e carro chefe da casa (Jack Truffles Top) que custa R$39,90, e o restante varia duma faixa de 18 a 30 reais, mas é bom deixar claro que os hambúrgueres estão todos próximos do nível superior dessa faixa. Hambúrgueres que, de fato são preparados com maestria, demonstrando conhecimento de caso e muito cuidado, porém o acompanhamento (as batatinhas) não fazem jus aos sanduíches que acompanham.

Dicas:

Experimentem o milk-shake de negresco (Mark Oreos), seja como entrada, como acompanhamento do sanduíche ou como sobremesa. O importante é experimentar, afinal ele por si só já é uma garantia de que você vai gostar e querer voltar ao lugar. As porções da casa são todas individuais e servem muito bem uma pessoa. Portanto, sinta-se livre para visitar a casa em qualquer horário, acompanhado ou não. Ainda que, sem sombra de dúvidas, seja sempre bom ter alguém para curtir a boa música e gastronomia num ambiente tão bacana como o do Jack’s.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s