Rima dos Sabores

NOTA GERAL: 3.2/5

www.rimadossabores.com.br
Rua Esmeralda, 522 – Prado  Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3243-7120

Localização e Ambiente: 3/5

O Prado é um bairro que, como muitos outros em belo horizonte, tem uma atividade boêmia bem intensa, sendo sede de vários bares e restaurantes com elevada qualidade, muitos inclusive relativamente desconhecidos. Não é a toa que parte do Comida di Buteco figura nas pequenas ruas do bairro. O Rima dos Sabores fica em um quarteirão menos movimentado, porém dificílimo de se estacionar. As ruas extremamente estreitas da região estão completamente povoadas de estabelecimentos comerciais e a verdade é simples, estacionar de frente, ou até próximo aos estabelecimentos pode se tornar uma tarefa deveras complicada. Seu ambiente lembra uma casa de idade (provavelmente porque ele fica em uma), com uma entrada afastada, uma pequena área externa, e uma longa área interna, que abriga mesas de todos os formatos e tamanhos imagináveis. A decoração é levemente estranha e bastante carregada, com as paredes inundadas de fotos em preto e branco dispostas sem muita lógica. Os compartimentos do casarão tem as paredes pintadas de cores diferentes, e a nem a mobília nem a arrumação buscam ser muito uniformes, conferindo um charme caótico ao local.

Atendimento: 4/5

O atendimento é muito simpático, mantendo a linha amigável dos bares que costumamos frequentar. Os garçons tentam estar sempre próximos, tentando captar os olhares e acenos rapidamente. Atendem super bem, porém não são tão expansivos a ponto de darem sugestões ou palpites nas escolhas. São tantas opções exóticas, que talvez seria bom um incentivo de vez em quando. Porém, como posto, nada que comprometa o atendimento. A casa estava lotada e a cozinha não perdeu o pique em momento algum. Os pratos vieram todos dentro de um intervalo correto e as bebidas apareciam nas nossas mesas quase que instantaneamente, sempre se atendo aos mínimos detalhes dos pedidos.

Gastronomia: 3/5

O cardápio se divide em nadantes, corredores, ruminantes, saltitantes e outras classificações por aí. Apesar das opções serem super ousadas, o design do cardápio não é, quebrando com um pouco da criatividade do ambiente, e apelando para a velha colagem de papel no papelão. Mas, voltando à gastronomia, existem vários pratos com avestruz, codornas, jacarés e búfalos – entre outros – sempre muito bem acompanhados de alguma guarnição. Para os mais conservadores a casa mantém alguns clichês do tipo “boi e fritas”, para que ninguém saia de lá contrariado.

Cubos de avestruz ao molho de cheddar, shitake e mostarda, acompanha torrada com ervas: 2/5

A carne de avestruz estava uma delícia. Apesar de ser uma carne de ave, ela é mais escura, e bem mais forte, ficando super saborosa e combinando muito com o shitake, que já não é tão salgado. O pãozinho que acompanhava era simples e bom, levemente quente, com ervinhas pontuais dando um gosto mais presente porém não enjoativo, e trazendo todo o crocante que a carne e o cogumelo não têm. A infelicidade fica por conta do cheddar, que foi um dos critérios de desempate na hora de escolher a carne, e acabou decepcionando e muito os amantes desse queijo. Na verdade, não tinha gosto de cheddar, somente a cor característica. Parecia um molho de puro creme de leite, sem cheiro e gosto de nada, que ao invés de acrescentar sabor ao prato, o piorava e muito, resultando numa pescaria daquilo que o prato oferecia de bom e um cuidadoso trabalho de limpar as pequenas iscas uma a uma do terrível molho.

Bolinho de mandioca com parmesão: 5/5

De-li-ci-o-so. A porção é grande, e juro que pediria outra sem hesitar, se não quisesse tanto provar as outras opções. O bolinho veio na temperatura ideal, com a casquinha perfeita, crocante, dourada, e o centro fofinho, saboroso, salgadinho. O quitute rouba nas quantidades, colocando mais do queijo do que própria mandioca. Atitude que é desleal conosco, pobres mineiros, que apreciamos tudo que tem queijo. Parece que há também um pouco de queijo minas na massa, além do parmesão, suavizando os gostos e as texturas. Um prato para ser pedido e apreciado do começo ao fim da noite, ou caso prefiram não apostar nos bolinhos, optem por alguma opção de carne que tenha estes como acompanhamento.

Feijoada de sorvete (ingredientes da feijoada, feitos com doces e sorvete): 2/5

Uma simpatia, lindo, e bem apetitoso aos olhos. As combinações são bem elaboradas e muito pensadas para que lembrem uma feijoada de verdade. Os feijões eram amendoins confeitados com chocolate, a couve era hortelã, o caldo era sorvete de chocolate, a farofa era amendoim triturado, os torresmos eram pés-de-moleque e as laranjas eram jujubas em formato de gominhos.

O prato que transbordava na criatividade visual infelizmente pecava nos sabores. Além do sorvete, o único que completava bem a sobremesa era o simpático torresmo, super bem escolhido e bastante saboroso. Sua farofa ficou um pouco sem graça, o que poderia ser resolvido com paçoca moída para dar o agradável contraponto de seu salgadinho. Ademais, os feijões (ingredientes principais) acabaram sendo muito enjoativos e fortes, dominando qualquer mordida em que presentes. Esse problema poderia ser resolvido através de uma solução mais suave, permitindo que outros sabores florescessem, e que as mordidas fossem facilitadas (já que os amendoins endurecem no gelado do sorvete e viram verdadeiras balas quebra-queixo). Uma possível solução seria utilizar bolinhas como as de Nescau Ball, por exemplo, que dariam um crocante sem invadir os outros ingredientes.

Custo Beneficio: 3/5

As carnes são especiais, mais raras que as encontradas nos bares da região, então o Rima dos Sabores não tem preço de buteco. E nem é buteco. O ambiente não é ostentoso, mas é bem mais arrumado, interno, e não tem móveis de plástico. Há um valor agregado à exclusividade dos pratos encontrados, porém ainda assim não é considerado caro. Os pedidos são bem servidos e, sendo divididos, aliviam um pouco o ticket médio do lugar. Além disso, a qualidade alta do que é servido deve ser levada em consideração.

Dicas:

Ah, o bolinho de mandioca, não importa o que você peça, você TERÁ que pedir os bolinhos! Sejam eles como prato principal, para acompanhar uma carne, ou como membros integrantes de algum prato que já os tenha como acompanhamento. Depois disso é só escolher uma das várias carnes bizarras da carta, sempre fugindo do tradicional. E não se esqueça de escolher também uma boa cerveja (existem dicas para harmonizar com cada prato), transformando sua noite numa divertida experiência.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Uma resposta para “Rima dos Sabores

  1. faltou falar o preco dos pratos, nota-se que o lugar e um caos em arrumacao, nao tem nada a ver com os pratos que sao servidos. (RS)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s