Casa de Abrahão

NOTA GERAL: 4.5/5

www.bistroarabe.com
Rua Dois, 29 – Retiro do Chalé – Brumadinho – MG | Tel: (31) 3575-6084

Localização e Ambiente: 5/5

É um lugar para se ir com tempo. Saindo da região da Savassi o trajeto leva cerca de 30 minutos (sem muito trânsito), tempo que deve ser estendido para até 1 hora se for sua primeira visita à casa. Basicamente, deve-se contornar o condomínio Retiro do Chalé, no caminho de Brumadinho, e a partir daí seguir as placas e indicações dispostas no local. Se a dúvida sobre o caminho a ser seguido se tornar grande o bastante, nada que uma breve ligação para a casa não resolva, o próprio dono do estabelecimento irá lhe indicar simpaticamente como se chegar até lá. A Casa de Abrahão não funciona como um restaurante comum do centro da cidade, o intuito de seus clientes não é o de subitamente decidir sair para comer e por ventura acabar lá. A proposta aqui é outra: reúna seus amigos ou sua família, ligue e reserve seu lugar (afinal nada mais ingrato que viajar por uma hora para descobrir que a casa está lotada), coloque todo mundo no carro e pegue estrada rumo à casa árabe mais simpática de toda a região.

A localização exclusiva e o estilo bucólico do local são grandes chamativos, e o acolhimento da casa fideliza qualquer cliente. A decoração é bastante leal ao conceito, com elementos temáticos, tais como estátuas, lenços, enfeites e narguilés, além de uma linda fonte disposta no centro de uma área mais externa. A explosão de cores deixa o ambiente agradabilíssimo, e misturada à sobriedade da mobília equilibra o interior da casa, trazendo aconchego e conforto, e transformando sua visita numa mágica experiência.

Atendimento: 3/5

Os garçons foram muito solícitos, e conseguiram atingir um atendimento bem ágil e eficaz, tornando nossa visita bastante cômoda. O local é grande, porém é dividido em apenas dois ambientes principais, o que facilita na visibilidade e no acesso dos atendentes, deixando o cliente sempre visto. O Abrahão é a simpatia em pessoa, e quando não está preparando os pães servidos na casa está sempre circulando nas mesas e conversando com todos. Ainda assim os procedimentos da casa nem sempre funcionam, podendo acarretar num eventual esquecimento de seu prato, no entanto nada perturbador, afinal aqui você curte tudo, não apenas uma boa cozinha.

Gastronomia: 4.8/5

A casa divide sua atuação em jantar (de quinta a sábado) e almoço (sábado e domingo). O almoço do Abrahão apresenta 3 variedades de pratos que variam diariamente. São todos pratos típicos da comida árabe, porém adaptados de forma a gerar uma alta gastronomia que agrada e muito aos brasileiros. Para o jantar são servidos apenas os petiscos e sobremesas da carta, sem a fartura dos variados pratos principais, em exceção para um espetinho de kfta de cordeiro acompanhado de arroz com lentilhas.

Entrada:

Trio de pastas com 2 pães folha (Markuk): 5/5

QUE PÃO! Bem temperado e feito na hora, o pão que é servido extremamente quente, parte com facilidade à mão. Com sua base macia de textura aveludada a entrada consegue alternar entre as texturas com maestria, saindo da maciez extrema e chegando até o ponto crocante de sua casca. Toda essa massa maravilhosa é devidamente borrifada com um mix de especiarias que, esporadicamente saltam mais ou menos à boca, e transformam a experiência de comer aquele nomeado “pão-folha” algo realmente único. Uma degustação complicada de se explicar, já que a entrada é muito, muito, diferente de qualquer pão árabe ou sírio que possa existir no mercado. Admito que não sou muito fã desses pães sírios de supermercado, e devo ressaltar que aquele foi possivelmente o melhor pão que já comi na vida, tornando bastante real a crença de que eu poderia viver pelo resto dos meus dias me alimentando apenas dele e de um pouco de azeite. Ah, é claro! As pastinhas da foto, que acompanham o pão, são de Baba Ganoush (tradicional pasta de berinjela defumada), grão de bico e pimentão vermelho. Todas muito bem feitas, cada uma atribuindo um toque diferenciado aos seus acompanhantes, sem sobrejulgar o agradabilíssimo paladar dos pães, mas também sem serem completamente sobrepostas por ele.

Kibbeh nayye (kibe cru): 5/5

Outra delícia! Com uma liga ideal, e um gostinho que combina muito bem com azeite e com as cebolas que enfeitam o prato, o quibe é o acompanhamento perfeito para o pão, e mais importante, outra desculpa para se pedir mais daquele maravilhoso pão-folha. Com uma liga aveludada e homogênea o quitute portava com maestria o suave sabor da carne, dando um toque mais exótico à textura de tudo aquilo que ele tocava. Seu único defeito era o volume, um pouco pequeno, que reforçava a maneira pela qual ele deveria ser degustado: aos poucos.

Pratos Principais:

Chick barak (capelete de carne na coalhada fresca com alho dourado e hortelã): 4/5

A massa do capelete é muito cremosa, e o recheio de carne bastante suave, dando total abertura à coalhada fresca que regava todo o conjunto. A sutileza dos sabores da massa permite ainda que você sinta o tempero do alho e da hortelã que são polvilhados sobre o prato, formando um conjunto extremamente leve porém muito complementar entre seus ingredientes. Um prato simples que, como todos os outros pratos principais da casa, é acompanhado de arroz com lentilhas.

Almôndegas de kfta de cordeiro ao molho de tomates e ovos poché: 5/5

Assim que aberto, o grande caldeirão escaldante exala um cheiro que deixa qualquer um com fome. Conosco, serviu para voltar a abrir o apetite, mesmo depois de termos apreciado generosas porções de pão-folha. A almôndega é forte e carregada no tempero, dando para sentir o gosto diferenciado do cordeiro perfeitamente. Seu molho de tomate espesso acompanhava bem a carne e ajudava a suavizar as almôndegas, especialmente quando combinado aos ovos poché, que, cozidos no próprio molho de tomate, adquirem um gosto sensacionalmente único. Tudo é um perfeito balanço de sabores, com a presença forte da almôndega, bem temperada, salgadinha e encorpada, a suavidade e sabor levemente adocicado do molho de tomates, e a perfeição da maciez dos ovos. Um prato para se degustar inúmeras vezes.

Sobremesa:

Surpresinha de Ali Babá (pacotinho de banana assada com gengibre, especiarias, com chocolate, servida com sorvete, calda e nozes, acompanha um cálice de vinho de sobremesa): 5/5

Para fechar com chave de ouro! A criativa sobremesa tem recheio de banana e chocolate amargo regado de especiarias. Sua massa era macia, sem deixar de ter um toque levemente crocante, assada no ponto certo, parecendo vagamente uma massa de empanada argentina, porém com sabor mais neutro. A camada era fina na proporção ideal para se tornar relevante sem ser por demais massuda. Já para o recheio, a banana e o chocolate amargo formavam uma combinação deliciosa, quente, doces na medida certa, e pontuadas pelas especiarias e o gengibre aplicados com muito cuidado. O sorvete era o toque final que criava o contraponto com o quente e, graças às nozes polvilhadas por cima – que também combinavam muito bem com o sabor do recheio – dava um toque extra de crocante. A pequena taçinha de vinho branco era um complemento de gosto suavíssimo que apenas trazia ainda mais à tona o agradável gosto da sobremesa.

Custo Benefício: 5/5

Os pratos são feitos para serem divididos. Após todos terem degustado das maravilhosas entradas da casa, o aconselhado é dividir os pratos entre três ou quatro pessoas (mesmo que o dono insista que sirvam apenas duas pessoas). A casa não é cara, e tem um nível de qualidade que chega a ser assustador para o preço. Cada prato principal fica na faixa de R$45,00 enquanto suas entradas variam por volta de R$25,00. Ah sim, é importante ressaltar que um pão folha mágico adicional é apenas R$9,00, portanto abuse desse pedido!

Dicas:

Reserve antes! E consulte o mapa, especialmente se você não for familiarizado com a região (e mesmo se for, na verdade). Vá com muito tempo para falar sobre tudo ou sobre nada, aproveite a companhia de amigos, família ou cônjuge, mas lembre-se de que o estilo de pratos do restaurante valoriza um grupo maior de pessoas. Deguste, prove de tudo, e estenda seu tempo para poder comer com calma, e até mesmo fumar um narguilé, caso seja um dos amantes desse hábito. Coma quantos pães folha puder – acredite, você vai ficar desejando um fornecimento próprio mais tarde – e escolha um bom vinho para acompanhar sua refeição. Outra dica, agora mais pessoal, são as almôndegas. Mas atenção, pois o prato nem sempre fica disponível, e geralmente tem de ser pedido com alguns dias de antecedência.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Uma resposta para “Casa de Abrahão

  1. Caro Eduardo, somente hoje vi o post e a equipe da Casa de Abrahão e eu agradecemos pelos comentários que nos ajudam a avaliar melhor nosso próprio trabalho! Quanto ao atendimento gostaria que fosse melhor. Nossos atendentes se esforçam mas todos estão sob treinamento e, claro…reconheço que minha irmã e eu costumamos ser “esquecidos”. Vamos nos esforçar….Meu sonho de consumo é um dia ter um sistema automatizado de pedidos…quem sabe este dia nao chega?O problema vai ser automatizar o Abrahão e a Cristina. Um grande abraço e sucesso que está muitooooo bom mesmo o site! Você sintetizou a experiência de vir a Casa de Abrahão com muita propriedade. Parabéns mais uma vez!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s