Osteria Degli Angeli

NOTA GERAL: 3.1/5

www.osteriadegliangeli.com.br
Avenida Francisco Deslandes, 516 – Anchieta – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3281-7965

Localização e Ambiente: 3/5

A Osteria fica no pólo gastronômico do bairro Anchieta, numa das avenida abarrotadas de bares, padarias, churrascarias e restaurantes da região, e inclusive, ao lado de onde ficava o Vitelo’s, recentemente visitado por nós em sua nova localização. Com uma fachada pouco chamativa, consideravelmente escura e discreta, a casa tem todo seu destaque voltado para a enorme e extremamente branca placa externa que leva o símbolo do estabelecimento. Internamente, uma varanda contempla um longo jardim, compondo um ambiente pra lá de romântico, ideal para ser combinado com uma massa e uma taça de vinho. Internamente, temos mesas e cadeiras confortáveis, uma decoração minimalista em tons escuros porém quentes, e alguns elementos típicos da cultura italiana que dão uma bela caracterizada à casa. Estacionar no local pode ser uma ação complicada mas em nada impossível, não devendo levar mais que alguns minutos e uma pequena caminhada.

Atendimento: 3/5

A verdade é que o atendimento se mostrou prestativo, com muitos garçons sempre relativamente próximos, porém sem a habilidade de encantar. Não houve uma interação tão amigável quanto o esperado, não foram feitas sugestões nem explicações à respeito do cardápio ou das especialidades da casa, não houve, portanto, nenhuma das ações esperadas pela casa para agradar, confortar e até fidelizar seus clientes. Sendo assim, os garçons (como já vimos anteriormente em outras casas) não passavam de meros intermediadores entre a clientela da casa e sua cozinha, resultando num comportamento frio e distante, incomum de restaurantes que se considerem de espírito verdadeiramente italiano.

Gastronomia: 2.8/5

A Osteria é especializada em culinária italiana e tem em seu cardápio várias opções de massas (tais como gnocchi, espaguete, tagliatelle, fetuccine, etc) e também carnes para combinar com elas, além, é claro, de uma agradável variação de molhos. As opções são bastante tradicionais, harmonizando de maneira agradável os carboidratos e proteínas, porém não surpreendendo pela – inexistente – criatividade.

Burrata com rúcula e azeite extra virgem (acompanha torradas): 3/5

A entradinha era gostosinha e vinha composta de algumas folhas de rúcula por baixo do queijo, além de simpáticas torradinhas em uma cestinha à parte. Sua burrata, que certamente era uma versão de supermercado do queijo, não tinha o centro tão cremoso quanto o requerido, além de uma capa de revestimento por demais grossa. Fatores que, infelizmente, acabavam descaracterizando o magnífico queijo e comprometendo fortemente sua textura e sua agradável combinação com as torradas. Aliás, torradas que estavam magníficas, crocantes por fora, macias por dentro e maravilhosamente saborizadas por uma pequena porção de manteiga.

Gnocchi à bolognesa: 4/5

O melhor dos pratos da noite e certamente o mais simples. Com uma excelente textura, cremosa porém sem se dissolver com facilidade, as bolinhas de massa tinham agradáveis e parcialmente aleatórios tamanhos que satisfaziam de maneira correta. Seu molho, clássico até mesmo entre os clássicos, tinha um foco distanciado daquele padrão encontrado na capital mineira, sendo este menos presente em volume de carnes do que o usual, reforçando muito mais o gosto do tomate e dos temperos que eram, na medida, completados por uma bela e simples carne moída. Um ótimo prato que, quando combinado com uma porção de queijo ralado servido à mesa, agradava consideravelmente aqueles menos inovadores que procuravam apenas uma satisfatória massa.

Ossobuco com risotto de açafrão: 1/5

A carne era boa, enorme e recheada de gordura. Ok, uma boa carne tem sim que ser acompanhada de uma boa e vistosa parcela de gordura, mas para tudo existe uma proporção e um tempo de preparo excelentes. O exemplar servido era, em sua maioria, uma grande gordura que se tornava enjoativa e até intragável em alguns momentos, e, para aquela mínima capa de carne intimamente próxima à grande peça do osso da porção, seu gosto se mostrava apenas dentro do esperado, com uma suculência um pouco distante da atingida por um bom ossobuco e sem aquela tão procurada habilidade de se desfazer ao menor toque. Para completar, seu parceiro, o risoto de açafrão, era aquele que acredito ser o resultado da utilização de um preparo tipicamente brasileiro num arroz tipicamente italiano. Provavelmente pela pífia, para não se dizer inexistente, adição de queijo durante sua etapa final de preparo, o arroz, que também se encontrava num ponto alguns níveis mais duro que o esperado al dente, não se portava de maneira alguma como um belo risoto deveria, se mostrando insatisfatoriamente molhado e em nada cremoso. Isso tudo quando combinado ao inexistente paladar de açafrão do acompanhamento e a um cansativo trabalho de coleta dos pedaços ainda comestíveis de carne, transformavam a geralmente excelente combinação numa péssima escolha.

Tourneador ao molho funghi com fettucini ao molho cheddar: 3/5

Muito distante do ao ponto requisitado, a carne inclusive se encontrava alguns passos além daquele que deveria ser considerado bem passado. Seu macarrão, no entanto, estava num nível perfeito, com uma excelente textura aveludada e ainda um agradabilíssimo toque al dente, além de um bem colocado tom de cheddar deveras sutil, fazendo a massa brilhar tanto individualmente quanto como um belo acompanhamento. O resultado então era uma não tão elegante combinação, de uma carne bastante temperada com uma massa de fato sutil, que, ao final, não fosse pela sua enorme porção, certamente deixaria aquela agradável sensação de que quero mais na boca de seus clientes.

Custo Benefício: 3/5

As massas variam de R$30 a R$70, sendo todas individuais e numa quantidade que beira o exagero. As entradas ficam por volta dos R$30, e as sobremesas – como sempre – aproximadamente R$20. O ticket médio fica na casa dos R$60, porém com o acompanhamento de um belo vinho, pode subir facilmente para a casa dos R$100.

Dicas:

Uma boa casa para ir à dois ou num grupo mais intimista de amigos, aproveitando ao máximo uma agradável noite ao som de boa música. Para os pratos, nossa dica vai para a simplicidade, preferencialmente, das inúmeras massas oferecidas pela casa.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s