68 – RW 2012, 2ª edição

Teve início o maravilhoso festival de origem nova iorquina que tanto apreciamos: o Restaurant Week. Nessa edição (que vai de 27 de agosto a 09 de setembro de 2012) teremos 66 restaurantes participantes, com algumas novidades no cenário belo horizontino que mal podemos esperar para conhecer. Portanto, nas próximas semanas voltaremos ao nosso modelo mais frequente de postagens, colocando os estabelecimentos no site à medida que são visitados, para que vocês tenham a oportunidade de experimentarem os melhores menus que estão sendo servidos. Claro, se você tiver alguma sugestão de visita para o ONDEcomo, deixe seu comentário, mande um e-mail no ondecomo@gmail.com ou ainda entre em contato pelo Facebook ou Twitter especificando a casa que você sugere e o menu (almoço ou jantar). O valor dos menus é o mesmo da última edição: R$31,90 no almoço e R$43,90 no jantar, incluindo entrada, prato principal e sobremesa.

NOTA GERAL: 3.0/5

Menu JANTAR

Sobre a 68:

O ambiente da pizzaria é simplesmente estonteante. Sua fachada recuada abriga uma longa varanda fechada em vidro com grandes mesas redondas, enquanto internamente mesas de todos os tamanhos e formatos recheiam seus diversos e belíssimos ambientes. Logo à entrada, decorando uma das alongadas paredes de pé direito duplo, um comprido balcão e um elegante bar com várias garrafas expostas. Avançando ainda mais, temos dois andares, e ainda mais ao fundo, uma segunda área externa num estilo lounge, o chamado espaço Veuve Clicquot, com sofás e pufes pra lá de confortáveis. Seu atendimento, assim como a agilidade da cozinha para o menu de três passos, satisfizeram, imprimindo uma interação pontual e um agradável tempo entre os pratos.

Gastronomia:

Especializados em pizzas gourmet (massa fina e ingredientes mais bem selecionados, com um recheio não muito farto), a casa tem diversas opções de sabores (vegetarianos, com peixe, folhas, carnes, queijos e tudo que você imaginar), além de algumas massas, pratos e, é claro, entradas e sobremesas. A opção do festival é composta de um menu básico, talvez básico até demais, mas ainda como uma boa oportunidade para se conhecer alguns dos pratos da casa.

Entradas:

Carpaccio clássico: 4/5

Definitivamente um enorme prato com belas fatias da iguaria, todas bem temperadas por um creme de alcaparras e azeite. Para melhorar ainda mais o prato, suas lâminas de carne eram formidavelmente acompanhadas da massa de pizza temperada da casa, completando de maneira elegante o prato e dando aquele charmoso toque de que a entrada era, apesar de tudo, uma bela opção maravilhosamente personalizada pelo estabelecimento. Uma combinação simples e acertiva que, convenhamos, é oferecida em basicamente qualquer casa da cidade, mas que, devido aos pequenos detalhes, certamente ganhará um posicionamento todo especial no coração de seus degustadores.

Involtini di melanzane (Berinjela, mussarela de búfala e tomate seco): 3/5

Bem recheados e levados ao forno, os simpáticos tubinhos tinham seu queijo no ponto perfeito. Oposta à opção anterior, o exemplar em questão era consideravelmente reduzido, sendo composto de apenas três míseros rolinhos que poderiam deixar a desejar até mesmo na categoria das entradas. Volume à parte, o porém do prato fica mesmo por conta da escolha do tomate seco, ao invés do fresco, como ingrediente. Com seu paladar mais presente e seu sabor de conserva sutilmente deformado pelo aquecimento da iguaria, o resultado do prato era certo gosto de fundo tendencialmente mais amargo que o normal. Ainda assim, a entrada era uma deliciosa opção, que apesar de pequena, certamente agradaria aqueles que removeram de sua dieta as opções mais, digamos, carnívoras.

Pratos principais:

Pizza san remo (Molho de tomate, mussarela de búfala, tomate cereja, molho pesto e manjericão): 2/5

Uma pizza muito simples, num estilo semelhante à uma marguerita, e novamente, formando uma boa opção vegetariana para o menu. Seu pesto, como era de se imaginar, roubava parte do sabor dos demais ingredientes que, em sua maioria, ou estavam presentes numa reduzida quantidade, ou eram suaves demais. Para completar o massacre, uma gigantesca quantidade de folhas de manjericão foram adicionadas ao topo do disco, arruinando qualquer expectativa de se sentir algum gosto destoante da muito, muito monótona combinação de diferentes preparos do manjericão.

Pizza Regina (Molho de tomate, mussarela especial, presunto cozido, Champignon e orégano): 4/5

Uma bela pizza que, diferente do esperado, tinha seus destaques formados pelo acompanhamento, e não pelos ingredientes principais. A escolha da casa de depositar o presunto por debaixo do queijo fornece um resultado questionável, se por um lado a solução impede que a carne resseque e se torne consideravelmente menor que quando depositadas sobre a massa, por outro, a mussarela cria uma camada protetora que impede o presunto de ser maravilhosamente frito. O resultado então é um sabor diferente, mais semelhante ao da iguaria crua ou requentada geralmente experienciado durante a degustação de um misto quente numa madrugada qualquer. Escolhas questionáveis de lado, o brilho da pizza fica por conta dos sensacionais champignons que, diferente do presunto, foram adicionados sobre o queijo, ressecando sua superfície suavemente e fornecendo ao conjunto um extremamente bem dosado paladar e uma textura, agora sim, digna de lágrimas!

Sobremesa:

Crepes recheados (Mini crepes recheados com creme de chocolate meio amargo e doce de leite Argentino. Acompanha uma bola de sorvete de creme): 2/5

A versão reduzida da sobremesa da casa servia para questionar aquela impressão de fartura passada pelo carpaccio. Os dois míseros crepinhos vinham acompanhados de uma pequena bola de sorvete que, por si só, já era maior que ambos os docinhos. Seus sabores eram, ao final, minimamente aceitáveis, seus recheios eram simplórios e sem qualquer tempero extra da casa, sendo constituidos de um doce de leite ralo e uma ganache sem graça. Além disso, as unidades não exalavam um frescor de feito na hora, e infelizmente, foram servidas frios, desperdiçando (novamente) uma boa oportunidade de se criar algum, ainda que batido, contraste entre o quente e o frio. O resultado então era uma pouco surpreendente sobremesa que decepcionava na finalização de um menu de três passos.

Dicas:

Uma boa pizzaria, especialmente para grandes grupos. O week pode ser uma boa opção para provar das pizzas oferecidas e já incluir uma entrada e uma pequena sobremesa ao conjunto, mas a verdade é que existem sabores tão diferenciados no cardápio que, as vezes, optar por uma combinação externa ao festival se mostre uma mais sábia escolha.

post and review by Eduardo Boaventura e Path Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s