Pizza Caraíva

NOTA GERAL: 3.2/5

www.pizzacaraiva.com.br
Rua Itapema, 19 – Anchieta – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2555-0613
Localização e Ambiente: 3/5

Seu ambiente é muitíssimo bem caracterizado, com luminárias divertidas e muito bem distribuídas, entre lustres de papel, de vime e até mesmo o que eu acredito serem preservativos! As luzes são baixas e muito aconchegantes, acompanhadas pelas salamandras gigantes que aquecem o ambiente, e as cores avermelhadas bem posicionadas. O estilo rock’n’roll é bem agradável para os aqueles que não se sentem incomodados com sua versão clássica, e todo o cardápio é feito em torno dessa defesa. As pizzas são nomeadas em homenagem às bandas e artistas da vertente roqueira, o que dá um toque todo especial e personificado ao lugar, bem conjugado pelos jogos americanos de vinis famosos. Posicionada dentro do bairro Anchieta, a casa pode oferecer certa dificuldade para se estacionar, já que está situada em ruas estreitas e com movimento considerável, mas nada que um par a mais de voltas no quarteirão não resolvam. O único porém da casa fica ao encargo de uma parede muito semelhante àquelas divisórias utilizadas em obras da construção civil, aparentando sempre que seu ambiente está imergido numa constante reforma. Há também de se computar entre os contras o caos de sua cozinha aberta, que sempre nos faz questionar os padrões sanitários aplicados ao local.

Atendimento: 4/5

Apressadinho porém muito simpático. O local tem garçonetes perambulando rapidamente todo o salão durante a noite inteira, tornando-se fácil localizar e acenar para ser atendido. Mesmo assim, a todo momento alguém passa em sua mesa para conferir se tudo corre bem e verificar se há algum pedido a ser feito, num estilo frenesi característico do local. Por fim, seu atendimento era presente e atencioso, com colaboradoras ágeis e bem educadas. Outro feliz destaque era sua comunicação com a cozinha, trazendo todos os pedidos corretamente e sem qualquer demora.

Gastronomia: 3.0/5

A Caraíva é uma pizzaria que já completa 26 anos, tendo as pizzas da mesma autoria da antiga Pizzaria Mu e Kauhana. A casa oferece pizzas que variam desde as mais comuns até as mais diferenciadas, com ingredientes ousados e combinações, no mínimo, interessantes. Com uma massa pré-assada encorpada extremamente fina e durinha, apresentando-se por vezes levemente queimada nas bordas, a casa cria um padrão por muitos questionável, mas certamente diferenciado. Ah sim, seu descrito molho de tomate especial poderia até ser gostoso, porém, pelo menos nas pizzas que pedimos, sua porção era escassa, para não se dizer até inexistente.

Mutantes (massa de pizza, alecrim, azeite, sal grosso e orégano): 2/5

A focaccia da casa era uma combinação tradicional, de sabor normal e temperatura questionável. Ao se utilizar de um modelo em que as massas são pré-assadas, a casa opta por agilidade e facilidade influenciando negativamente o simpático disco que, neste modo de preparo, perde uma parcela significativa de seu líquido, enrijecendo-se e modificando sutilmente seu paladar. O resultado então é lógico, ao se assar novamente a massa, especialmente numa versão sem qualquer recheio, esta, que já se encontrava rígida, se tornava ainda mais seca e desagradável. Ainda que nosso exemplar praticamente não tenha sido levado ao forno, tentando evitar o inevitável, o resultado não era o melhor dos planos, formando uma entrada entediante que só servia para mostrar aos clientes que sua massa, definitivamente, não era o forte do estabelecimento.

The clash (molho especial à base de tomate, mussarela, peperone, cheddar, cebola, pimentão e orégano): 3/5

Com um belo toque dos peperones, sendo eles gostosinhos porém nada demais, a pizza seguia de maneira inconstante. Se de um lado a massa da casa continuava no seu padrão duro e desestimulante de pizza congelada, com seus peperones de supermercado pouco apimentados e sua combinação clássica com cebolas reforçando tal sentimento; por outro, seus muito bem pontuados pimentões e seu queijo cheddar ajudavam a quebrar as baixas expectativas. A combinação de destaque então ficava justamente pelo toque aveludado de um queijo mais mole, como o cheddar em questão, contrapondo sua massa rígida.

Janis joplin (molho especial à base de tomate, provolone, Gorgonzola, parmesão, catupiry e orégano): 4/5

Como já foi dito em outras atualizações, sempre, sempre que se lê provolone numa receita, os dados são lançados. Não que eu não goste do queijo em questão, ou que ele me desagrade de alguma maneira, a verdade aqui é simples, o provolone é diretamente associado ao comodismo de seu paladar forte, à constante disponibilidade nas prateleiras, e, finalmente, ao seu preço. O queijo é utilizado frequentemente em demasia, massacrando o sabor de todos os demais membros que possam combinar com este, e geralmente, tornando o prato uma experiência entediante e extremamente linear. Entretanto, e receios à parte, a Janis Joplin se mostrou das opções a melhor possível, harmonizando todos seus quatro queijos de maneira até satisfatória e compondo inclusive sensacionalmente, a massa pouco elaborada da casa. Novamente o destaque fica por conta da combinação de seu disco duro com seus formidáveis queijos macios – principalmente o catupiry – gerando esta que certamente se portou como uma das melhores pizzas da noite. Ok, ainda assim existiam pedaços onde o inevitável provolone massacrava todo o conjunto, mas tais toques se mostravam até agradáveis, estando aleatoriamente distribuídos ao longo de seus pedaços e compondo muito bem suas mordidas.

AC/DC (molho especial à base de tomate, mussarela, presunto, calabresa, champignon, ovo, pimentão, azeitona preta e orégano): 2/5

A portuguesa da casa era nada além de um exemplar abaixo da média. Composta com ingredientes extremamente normais e escassos, a casa formava aqui uma pizza muito aquém das demais servidas, um presunto ralado sem graça, uma praticamente inexistente camada de queijo, uma porção mal distribuída de azeitonas e mais uma infinidade de poréns. Seus ingredientes em diminuta quantidade não eram o bastante para ignorarmos o disco utilizado como base, muito menos o suficiente para completá-lo em seus defeitos, tornando ainda mais aparente a inexistência de um bom molho de tomate ou de qualquer ingrediente que vislumbrasse algum ponto verdadeiramente positivo ao conjunto.

Nega gostosa (chocolate com banana): 4/5

Se de um lado pizzas pré-assadas são péssimas para exemplares salgados, doutro, estes mesmo disco é perfeito para a opção doce. Um sucesso formidável, do tom aveludado, fornecido pela banana, ao paladar das pequenas lascas de chocolate ao leite, tudo uma combinação primordial para esta opção simples e extremamente clássica. Ainda que envolver as rodelinhas de banana no chocolate não tenha sido a melhor das idéias, já que tal preparo evita que a fruta asse de maneira apropriada num forno a lenha, seu resultado não poderia variar do excelente.

Custo Benefício: 3/5

As pizzas para duas pessoas variavam de R$30 a R$40 reais, e vinham em um bom tamanho para atender a proposta, já que a massa fininha deixava o conjunto mais leve. Ainda assim, talvez somente a pizza não satisfizesse totalmente se não acompanhada de uma entrada. Um menu de três passos deverá ficar numa média de R$35, um valor aceitável para uma pizzaria também aceitável.

Dicas:

Uma pizzaria muito estilosa, com ambiente agradável e boa música (principalmente na intitulada Quinta Rock’n’Roll). Um bom lugar para ir com família ou amigos, mas não com muitas pessoas, já que a divisão da casa não é favorável a mesas extensas. A dica é ir em dois pares, escolhendo uma entrada, duas pizzas de até quatro sabores, e, é claro, uma sobremesa.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

3 Respostas para “Pizza Caraíva

  1. Bom Dia! Gostaria de esclarecer que a PIZZA CARAÍVA não tem nada a ver com a Pizza Mu. O Zé Mu, antigo dono da Pizza Mu vendeu sua marca e alterou o nome de sua pizzaria para PIZZA CARAÍVA.
    Portanto, a Pizza Mu pertence a outra pessoa e nada tem a ver com a Pizza Caraíva do Zé Mu, já que foi vendido apenas o nome e mais nada. Cada estabelecimento tem autoria própria.
    Os proprietários da PIZZA CARAÍVA (Zé Mu e Alessandra) não são proprietários de nenhum outro estabelecimento em Belo Horizonte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s