Certame Pizza & Pasta – Pizza Piú e Domenico

Teve início no dia 1º de outubro o Certame Pizza & Pasta, um festival gastronômico italiano que promete deixar os mineiros por conta de visitar os 29 estabelecimentos participantes. São restaurantes, cantinas e pizzarias que figuram juntas em uma iniciativa da Câmara de Comércio Italiana de Minas Gerais, com o intuito de difundir não só a culinária, mas também a cultura do país em Belo Horizonte. Para participar basta adquirir o guia de cupons em qualquer estabelecimento autorizado, que garante 100% de desconto no prato do acompanhante. O festival vai até o final do mês, portanto corra para aproveitar o máximo do que há de melhor da comida italiana na capital mineira.

Pizza Piú

www.piupizzabh.com.br
Rua Curitiba, 2154 – Lourdes – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3335-1977

Sobre a Piú:

Com uma fachada recuada e um ambiente externo fresco e arejado, perfeito para as noites quentes da capital mineira, a muitíssimo bem localizada Pizza Piú se encontra num ponto que certamente já pode ser diretamente relacionado ao cenário gourmet belo horizontino. Ainda que sua decoração externa – um pouco caótica demais para seu posicionamento de mercado – se mostre ineficiente e destoante, seu requintado ambiente interno, bolado com móveis robustos, balcões, quadros e espelhos, todos extremamente bem posicionados para deixarem a casa ampla e aconchegante; é o bastante para agradar tanto de dia quanto de noite. Visitamos a Piú anteriormente, então você poderá conferir impressões mais detalhadas sobre atendimento e decoração clicando aqui.

Pizza Amalfitana (com porção generosa de tomate italiano sem pele, linguiça amalfitana, queijo fontina e broto de rúcula): 3/5

Levando a tradicional e excelente massa da casa como base, a pizza ganha atenção reforçada por seu cuidadoso processo abertura desta que, muito diferente das demais opções do estabelecimento, tinha uma elegante e muito vistosa borda bem definida. Portadora de um recheio equilibrado, o prato tinha uma muito bem bolada composição, partindo de uma lingüiça apimentada e rusticamente fatiada, deixando aquele toque caseiro aparente, passando pelo par de queijos bem propostos, que variavam de uma textura firme e ressacada do fontina até o tradicional elástico da mussarela, e, finalmente, finalizando de maneira formidável com o destaque do prato, as mini rúculas extremamente leves e refrescantes. A pizza crescia no conceito justamente pela parceria da carne, quente e apimentada, com a soberba refrescância do verde. Uma ótima combinação merecedora de todo os elogios, com um porém que poderia se até considerada uma piada de mal gosto, afinal, seu tamanho brotinho inferior a um palmo de diâmetro, era tarjado pela casa em 44 reais, um valor que certamente não conseguiria ser justificado nem se a casa oferecesse a vista do topo do Empire States Building.

Domenico

www.domenicopizzaria.com.br
Rua Cláudio Manoel, 583 – Funcionários – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2516-2969

Sobre o Domenico:

Num excelente ponto do Funcionários, afastado do caos da savassi porém ainda próximo de todos os espaços movimentados da região, a antiga Pizzaria, e agora Trattoria, é simplesmente um charme. Com um ambiente grande e bem espaçado, composto de uma longa varanda coberta e uma parte interna muitíssimo bem decorada, a casa tem a combinação perfeita de uma elegante ambientação com um excelentemente executado atendimento. Já visitamos esse restaurante antes, portanto você pode conferir uma descrição mais apurada do estabelecimento e do atendimento clicando aqui. Para o festival, tentando sair do estigma de ser somente uma pizzaria, a Domenico optou por servir uma massa, mostrando ao público que seu expertise concentra-se na gastronomia local, e não somente nas pizzas.

Pappardelle alla Maremmana (massa de grão duro, misto de linguiças artesanais ao molho de malbec): 5/5

Servida num ponto simplesmente perfeito, al dente de textura aveludada, o muitíssimo bem apresentado pappardelle era a personificação da tentação. Seu formidável molho de malbec, apesar de não muito farto, era servido na quantidade ideal apenas para molhar e acompanhar suas linguiças artesanais destroçadas. Linguiças que, inclusive, eram oferecidas até num possível exagero para a já elevada quantidade da massa, ofertando um saboroso toque caseiro e um sutil, porém jamais ignorável, tom apimentado. A carne era a verdadeira tentação para os amantes da iguaria, levando um cheiro inebriante, uma textura fantástica, e um tempero acentuado ao prato que, completado pelo elegante paladar do vinho, nada mais era que algo para se comer de joelhos. Um prato elegante e muitíssimo bem servido que, certamente, superava as expectativas, seja pelos seus selecionados ingredientes ou por sua minimalista composição.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s