Casa de Música Gourmet

NOTA GERAL: 3.5/5

www.casademusicagourmet.com
Rua Curitiba, 2307 – Lourdes – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2516-2307

Localização e Ambiente: 4/5

Muito bem localizada no coração gastronômico de Belo Horizonte, a nova casa tem ambiente estreito e alongado. Pontuada por longos espelhos (uma boa estratégia para ampliar o estabelecimento), paredes texturizadas, alguns poucos quadros e um projeto luminotécnico bem interessante, sua ambientação agrada na mesma medida que aparenta estar incompleta. Ao fundo, um painel colorido animava o lugar e dava um toque mais leve e descolado à sua ambientação enquanto de um lado um avantajado balcão deixava à mostra a simpática adega da casa, corretamente acompanhada por belas luminárias que pendem do teto. Seus clientes são acomodados em sofazinhos ou cadeiras estilosas, atualmente símbolos quase sexuais de um moderno design de interiores, enquanto suas mesas alongadas aproveitam a ausência de um dos dimensionais da casa. De um dos proprietários da risoteria Sorriso, a Casa de Música tem alguns pecados típicos dos novatos que merecem ser descartados, como pontuais espaços em suas decorações (aguardando um complemento que não ficou pronto à tempo) ou seu lindo cardápio que apresentava erros ortográficos e certa ausência de padrões perturbadora. Ainda assim, nada que prejudique a experiência de seus clientes, que certamente estão mais atentos a sua comida ou suas companhias.

Atendimento: 4/5

Oferecendo um atendimento de impressionar, a casa consegue oferecer satisfatórios momentos para seus clientes. Talvez pelo pouco tempo desde a abertura, e ainda num ritmo diferenciado do sua normalidade, a casa amarra muito bem seu objetivo de se tornar um centro de convenções informais através de um belo e bem elaborado atendimento. Ainda que a óbvia crueza de seus garçons não adaptados com seu menu possa criar momentos desconfortáveis, sejam eles ao se questionar certas maneiras de preparo de algum prato ou simplesmente ao se notar uma ausência de expertise do funcionário ao se servir os pratos, a casa brilha em simpatia, presença e pontualidade. Não faltaram idéias, ponderações e propostas dos próprios membros da equipe da casa para se estabelecer um pedido ao gosto do freguês, isso unido da constante presença do próprio dono e de pontuais visitas da chef às mesas são mais que o bastante para demonstrar o esforço e a real preocupação do estabelecimento com esta primeira impressão da casa, importantíssima, principalmente em território mineiro.

Gastronomia: 3.8/5

A especialidade da casa são seus tapas e toasts, boas entradinhas para abrir o apetite que geralmente são incapazes de manter alguém vivo durante uma longa noite. Existem também opções de pratos completos e petiscos dos mais variados paladares, criando um bom menu de culinária contemporânea rabiscado por alguns traços de brasileirismo.

Mini hambúrguer do chef: 3/5

A entradinha era composta de 3 simpáticos mini hambúrgueres acompanhados de 2 molhos, além de uma singela decoração de tomatinhos amarelos. Sua carne, macia e suculenta, foi muito bem feita, evitando se tornar por demais compactada durante seu preparo. Servida numa ótima temperatura, seu paladar era fresco e sua textura molhada proporcionava ao seus degustadores certa satisfação. Com um pão satisfatório, muitíssimo macio e fresco, porém de tamanho consideravelmente inferior ao da carne, o petisco tropeçava em seus demais sabores, uma vez que seu hambúrguer amenizava por demais a existência do pão e seu par de molhos simplesmente não eram suficientes para criar qualquer reação de espanto. Molhos, inclusive, que não passavam de uma aparente combinação de mostarda e maionese e dum questionável combinado de tomates batidos, ambos gostosos, porém jamais excepcionais. O resultado então era uma entrada simples, de tamanho aceitável mas de paladar aquém da expectativa, e uma combinação de ingredientes que simplesmente não chegava lá.

Tapa à japonesa (polvo marinado sobre creme de maracujá e brotos de agrião): 5/5 

O tapa que nada mais era que uma unidade solitária de bruschetta se mostrava estonteante. Montada em cima de uma fina fatia de pão no perfeito crocante por fora e macio por dentro, a base do prato era elegantemente embebida numa mistura de azeite e temperos que permitia sólido início para seus sutis ingredientes. Iniciando pelo seu polvo, extremamente bem dosado e dotado de uma textura perfeita, a carne conseguia dissolver na boca e criar a melhor das combinações com o tom refrescante dos brotos de agrião. Para finalizar o teórico toque de maracujá se transformava apenas num plano de fundo adocicado, praticamente ignorável perante os demais ingredientes. Definitivamente uma excelente pedida, especialmente para aqueles fãs do pescado um pouco incomum na capital mineira, uma pena apenas que seu volume era digno de questionamentos.

Salmão selado no molho teriyaki: 3/5

Uma entrada simples e ideal para ser dividida. Feita exclusivamente de uma bela peça de salmão muito bem selado, a entrada tinha carne macio e extremamente suculenta. Sua leve crosta rosada dava um sabor de grelhado muito bem pontuado, contraposto pelo sabor fresco e saudável de seu cerne ainda parcialmente cru. Para acompanhar o ator principal, um pequeno amontoado de carpaccios de torrada, tiras muito fininhas e agradavelmente tostadas do pão que certamente não formavam a melhor das combinações com o peixe. Apesar do par suspeito formado, uma simpática e pequena jarrinha de molho teriyaki, uma combinação sutil de shoyu e mel que infelizmente exagerava alguns pontos na dosagem do mel, acompanhava e o tornava um soberbo filé de pescado para se degustar sozinho.

Toast de Cogumelos paris marinados e mostarda Dijon: 4/5

Montada sobre uma crocante fatia de pão integral, a torrada com cara de café da manhã era agradável e muito bem posicionada. Com cogumelos sensacionais, a combinação com o molho de mostarda, idêntico àquele que acompanhava os mini hambúrgueres supracitados, era realmente tão tentadora quanto sua descrição no cardápio sugeria. A textura gelatinosa dos cogumelos marinados combinava muito bem e seu molho aerado era felizmente diluído ao ponto de se evitar picos de sabores exagerados. Muito diferente da opção de tapas, uma vez que seu tamanho facilmente compensava um par das brusquetas, o petisco certamente era uma bela opção para se começar a noite, ainda que seu sentimento seja mais voltado para um elegante café da manhã.

Beef ancho grelhado (300gr) acompanhado de farofa crocante e batata brava: 4/5

O primeiro, e único, item salgado bem servido da noite. Com um conjunto simples e muito farto o saboroso prato merecia seu destaque pela excelente carne. Extremamente suculenta, em uma altura perfeita, e no ponto ideal, o prato certamente merece seu brilho. Acompanhado de meia batata brava, que infelizmente criava certo desdém pelo seu tamanho e por seu ponto um pouco mais duro que o padrão, o prato arrematava suspiros com uma combinação simples e efetiva. Ainda que tenha uma combinação ignorável de mais para um teórico restaurante de alta gastronomia, o prato satisfazia em seus detalhes, seja de sua já muito elogiada carne ou por sua porção formidável de farofa extremamente molhada.

Clássico creme de caramelo: 5/5

Para encerrar a noite de forma incrível e fidelizar até os clientes mais exigentes, a casa serviu um fabuloso pudim de leite condensado! Imprimindo um tom extremamente adocicado, a sobremesa que visualmente aparentava reduzido tamanho certamente era ideal para até duas pessoas, especialmente para aqueles menos tolerantes ao doce. Bastava um sutil toque da colher para se sentir a formidável e extremamente espessa textura do pudim que se dissolvia de forma assombrosa ao menor toque com a boca. Num ponto cremoso tão incrível que poderia ser considerado até uma grossa pannacota, o prato não poderia ganhar menos que elogios, em especial por sua bela decoração, formada por uma elegante crocante de caramelo e a única tentativa da casa em criar uma defesa relacionada a seu nome, desenhando no cacau uma bela clave de sol.

Custo Benefício: 2/5

A casa que foi elogiada por seu preço justo tem alguns pontos a ajustar em suas contas. Sim, alguns itens podem parecer econômicos, como as tapas e os toasts (ambos a partir de R$10), porém, para que uma pessoa saia dali bem alimentada, ou até apenas aceitavelmente satisfeita, um valor mínimo, sem qualquer bebida, de R$60,00 será necessário. Montante exagerado pela digna proposta da casa de se tornar um ponto de encontro com boa música e excelentes companhias.

Dicas:

Vá em grupos pequenos, já que a casa também não é muito grande, e aproveite a noite com várias entradinhas ou com um belo prato principal. Não se esqueça de encerrar qualquer pedido com o maravilhoso creme de caramelo, que com certeza deixará você desejando voltar ao Casa de Música com uma frequência pouco saudável à sua carteira.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres

Anúncios

Uma resposta para “Casa de Música Gourmet

  1. Obrigada pela critica,mesmo não concordando com certos pontos,mais em outros agradeço o comentario,para com isso melhor servi-lo da proxima vez.
    ja quanto ao creme caramelo …modestia a parte…é realmente maravilhoso,volte sempre!!!!!
    Chef Silvana Soares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s