Olegário

NOTA GERAL: 3.4/5

www.pizzariaolegario.com.br
Avenida Olegário Maciel, 1748 – Lourdes – Belo Horizonte, MG | Tel: (31) 3337-4446

Localização e Ambiente: 5/5

A Olegário é hoje uma das mais renomadas pizzarias de Belo Horizonte, e fica localizada em um ponto mais que privilegiado. A bela casa ocupa boa parte de um quarteirão em um dos bairros mais nobres da cidade, próxima ao Diamond Mall, porém longe da confusão do pólo gastronômico do Lourdes. O lugar conta com manobrista e um ambiente interno amplo, de entrada ostentosa em vidro e decoração minimalista. À primeira vista a casa elabora um elegante deck semi-fechado com um toque rústico/chique muitíssimo elegante. Mais ao fundo, e agora sim dentro do estabelecimento, um amplo salão e uma igualmente bela adega que, juntos da cozinha aberta, estabelecem um toque clássico ao restaurante. Para completar a casa uma mobília e um projeto luminotécnico dignos de aplausos, capazes de tornarem o lugar um magnífico ponto de encontro para casais, famílias e amigos, abrigando desde a reunião   informal até as mais especiais festividades.

Atendimento: 2/5

O atendimento começou com o pé-direito. Nosso garçom era cordial, simpático e bastante presente, disposto a sugerir e opinar sempre com um sorriso no rosto. Posteriormente, no entanto, fomos atendidos por outro garçom que não demonstrou o mesmo esmero, provando que, talvez, o padrão Olegário não esteja impresso em todos os atendentes, e, pior ainda, talvez tenhamos nos impressionado com o perfil de um garçom somente, e não do atendimento da casa. O resultado então era uma questionável dissonância entre os atendentes e um infeliz ritmo inconstante que, sinceramente, não é apreciado por ninguém.

Gastronomia: 3.6/5

A Olegário é uma pizzaria premiada em sua especialidade, tanto por seu ambiente quanto por seu expertise em pizzas e calzones. Os sabores do cardápio, portanto, são tantos que chegam até a confundir mesmo a mais decidida das pessoas. São vários nomes (normalmente títulos autorais que nem sempre remetem ao sabor da pizza) que podem causar uma grande demora ao escolher o prato da noite. As opções, no entanto, vão desde as mais clássicas até algumas com o pézinho fora da caixa, o que com certeza agrada todo o público mineiro.

Grissini trufado (pão tipo italiano em forma de palito, crocante com gergelim, parma, lascas de grana padano, figo e mel trufado): 3/5

Grissini trufado (pão tipo italiano em forma de palito, crocante com gergelim, parma, lascas de grana padano, Figo e mel trufado.

O pão italiano que compunha a entrada nada mais era que um pão de padaria sem graça, como se fosse um palito temperado, velho e comprado belas horas antes deste ir até à mesa. Para acompanhar, um simpático presunto parma e uma porção econômica de grana padano que, junto do pão nem um pouco artesanal, compunham uma entrada decepcionante e sem qualquer preparo. Não fosse pelo aquecido mel trufado, que aqui merece muitos elogios, o prato não passaria de uma montagem qualquer que, espero eu, tenha sido realizada por um homem de mãos santas, para só assim existir alguma justificativa para tal valor agregado. No geral, uma entrada realmente entristecedora que apenas, e reforço o apenas, pelo seu mel trufado e seus quase decorativos figos frescos conseguia esboçar um sorriso em seus clientes.

Gorgonzola/Espinafre (molho de tomate, mussarela especial, Gorgonzola, espinafre e pêra caramelizada e ervas): 5/5

Uma das pizzas incomuns que se encontra na carta da tradicional pizzaria. Seu sabor era diferente, sua montagem era bem elaborada e seu paladar final era simplesmente sensacional. A pizza ponderada apenas sutilmente no queijo que leva seu nome, tinha aquilo que podemos nomear de uma proporção perfeita, o tom amargo do queijo era suavizado pela mussarela e completado pelo paladar forte do espinafre, tudo era então arrematado por mínimos pedaços de pêras caramelizadas que, dentro do conjunto único, eram capazes de até tirar o ar daqueles que estivessem degustando. Definitivamente uma das melhores pizzas da cidade, com um toque exótico e um sabor simplesmente fenomenal.

Gorgonzola com espinafre e Estrada Real

Estrada Real (molho de tomate, mussarela especial, Carne de sol desfiada, cebola roxa, requeijão tipo catupiry, queijo do serro, orégano e salsinha): 5/5

A pizza era muito boa, mantendo o padrão escasso de cada um dos ingredientes descritos, tornando-a leve e bem elaborada. A proporção era boa e a carne seca era espetacular, seus fios pareciam separados individualmente e sua distribuição sobre o disco era realizada quase que milimetricamente, mantendo um tempero harmônico e uma combinação agradável em cada uma de suas garfadas. Para acompanhar a carne um catupiry de sabor suave e textura aveludada e uma cebola levemente ingrata. A planta era adicionada à pizza apenas instantes antes deste ir à mesa, deixando esta numa textura por demais firme e num sabor por demais forte para o finíssimo conjunto. Uma verdadeira pena, já que bastava uma breve salteada nos elegantes aros da cebola para que estes, ainda quentes, atingissem um nível de contribuição muitíssimo superior ao atualmente vivenciado.

Positano (molho de tomate, mussarela especial, refogado de tomate com alho, manjericão e fio de azeite Grezzo): 2/5

Uma pizza, sem delongas, ruim. O que esperávamos ser a evolução de uma pizza marguerita era na verdade sua involução, ou então uma versão muito piorada da lindíssima tradicional italiana. O molho de tomate era extremamente sem graça, sem nenhum toque diferenciado de tempero ou de textura. Seu sabor realmente não conseguia esboçar sequer um sorriso em seus clientes e sua demasiada quantidade só servia para deixar a pizza exageradamente molhada. O resultado era então um clássico por demais perfumado e enjoativo que não conseguia surpreender ao final.

Positano e Carbonara

Carbonara (molho de tomate, mussarela especial, tiras de lombo condimentado, farinha de ovos, parmesão e ervas): 3/5

Outra pizza levemente decepcionante. O destaque até então apresentado pela casa como um estabelecimento capaz de dosar perfeitamente seus ingredientes, novamente, tropeçava. A combinação era simples e direta e suas proporções simplesmente débeis, a quantidade excessiva da carne apagava toda e qualquer tentativa de harmonização. Tudo não passava de uma desestimulante porção de lombo, com gosto de lombo, textura de lombo e cheiro de lombo. Ah, e para completar, seu único ingrediente relevante, adivinhem, o lombo, estava por demais ressecado, deixando o disco além de monótono em seu paladar, igualmente entediante em sua textura.

Custo Beneficio: 3/5

As pizzas grandes custam em torno de R$50 e as entradas próximas dos R$30. Seu ticket médio é então relativamente elevado, especialmente para uma pizzaria. Ainda assim, o valor não é injustificado, seja pela qualidade das pizzas ou pela nobreza do ambiente, a Olegário consegue imprimir um valor direto e agradável.

Dicas:

Vá cedo! A pizzaria é grande porém o movimento também é, e por muitas vezes é difícil conseguir um lugar. Se for em um grupo grande, sugerimos que faça uma reserva, já que o tempo de casa de cada cliente não é curto, motivo pelo qual a rotatividade pode ser reduzida. Sugerimos, para provar, os dois sabores com os quais iniciamos a noite, Carne Seca e Gorgonzola/Espinafre, perfeitos para uma noite muito, muito deliciosa.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres

Anúncios

Uma resposta para “Olegário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s