Un’Altra Volta Gourmet

NOTA GERAL: 2.7/5

Rua Jornalista Djalma Andrade, 24 – Belvedere – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2552-0102

Localização e Ambiente: 3/5

O Un’Altra Volta Gourmet é um novo braço da pequena casa de massas no Carmo, que oferece quase a totalidade de seu cardápio tradicional com a adição de alguns pratos mais elaborados que os de costume. Seu novo estabelecimento abre as portas no Belvedere, em meio a um público mais internacionalizado e, talvez por isso, mais exigente. Sua localização é boa, em meio a um conjunto de pequenos estabelecimento do bairro, porém seu requinte não é jamais suficiente, transformando a casa mais em um bar de ticket extremamente elevado do que num elegante restaurante. O resultado então é uma ambientação comum, muito semelhante ao de seu vizinho Djalma.

Atendimento: 3/5

O atendimento foi um pouco iniciante, mas ainda assim justo. A casa, realmente, não tem muito tempo de vida, e a frequente impressão de que o treinamento preferido dos proprietários para com seus colaboradores é o de colocar seus atendentes trabalhando sem jamais instruí-los previamente é uma constante da casa. Um método deveras questionável que acaba deixando os garçons e, consequentemente, a casa, com uma característica duradoura de amadorismo. Ainda assim, e apesar de novato, nosso garçom compensava suas falhas com extrema simpatia e disposição, não se importando em tomar para si a responsabilidade por alguns erros que claramente não foram culpa dele e, é claro, se mantendo sempre atendo e sendo extremamente gentil para com nossas solicitações. Se o salão demonstrava inexperiência, a logística da casa era digna de pena, por vezes os pratos eram trocados, se atrasavam e até chegavam separadamente, deixando para seus clientes aquela desagradável escolha entre comer uma comida fria com seus companheiros, ou comer sozinho enquanto os demais aguardam.

Gastronomia: 2.8/5

Mantendo o cardápio da matriz, o Un’Altra Volta Gourmet adicionou às suas páginas algumas opções de pratos teoricamente mais elaborados com cordeiro, arroz negro, frutos do mar dentre outras opções.

Panhoca recheada com cubos de filet ao gorgonzola: 2/5

Panhoca recheada com cubos de filet ao gorgonzola

Montada sobre um sensacional pão, crocantíssimo por fora e bem macio por dentro, a panhoca era muito bem recheada por um agradável molho, em uma ótima quantidade para iniciar uma boa refeição. Ainda assim, e apesar de saboroso, seu molho era longe de perfeito, com praticamente nenhum gosto do suposto ingrediente principal, o gorgonzola, se tornando um poço do paladar forte de noz moscada e pimenta do reino. Para completar a inexistência de queijo uma total falta também, adivinhem, de carne, uma vez que não mais que a meia duzia de mínimos filetes foram encontrados mergulhados no pão.

Supremo siciliano (fetuccine de espinafre ao molho de alcachofras com camarões flambados na cachaça): 4/5

Supremo siciliano (fetuccine de espinafre ao molho de alcachofras com camarões flambados na cachaça)

Diferente de sua entrada economicamente pobre, o prato em questão brilhava, exibindo sabor preciso e ingredientes bem preparados. Seus camarões eram individualmente dispostos em torno de um elegante fetuccine preparado pela casa, sobre os quais eram agradavelmente adicionadas gotas de uma redução de shoyu não menos que soberba. A combinação então brilhava, saindo de uma falta de tempero do pescado ao gosto forte do simpático molho, passando por uma massa digna de aplausos, muitíssimo bem temperada com um creme de esónafre extremamente justo.

Gnoc cistino (massa de batata tricolor ao molho de creme gorgonzola acompanhado com carré de cordeiro ao molho de vinho): 2/5

Gnoc cistino (massa de batata tricolor ao molho de creme gorgonzola acompanhado com carré de cordeiro ao molho de vinho)

Um prato levemente inconstante. O cordeiro estava delicioso, macio, desmanchando na boca, com seu toque forte típico da carne, e seu corte executado praticamente à perfeição. No entanto, seu nhoque, suposta especialidade da casa, conseguia se diferenciar grotescamente baseado nas cores de seus cubinhos. Enquanto seu exemplar esverdeado brilhava, sendo macio e saboroso, aqueles de tonalidade avermelhada continham um gosto quase intragável de beterraba, certamente oriundo do suco da planta utilizado para sua coloração, além de uma textura ressecada e quebradiça que infelizmente também se repetia em sua versão clássica. Sua combinação de molhos satisfatória, enquanto a pitada de gorgonzola abraçava a massa sutilmente, seu tom de vinho acentuava o sabor do cordeiro e adocicava levemente o prato, sendo apenas levemente pertubado por um toque trufado um pouco exagerado.

Risoto de polvo com tinta de lula e aspargos (risoto cremoso com polvo tinta de lula aspargos e parmesão): 3/5

Risoto de polvo com tinta de lula e aspargos (risoto cremoso com polvo tinta de lula aspargos e parmesão)

Um prato formidável, bem elaborado e, como de se esperar, extremamente enjoativo. A combinação era realmente acertada, com um gosto forte de tinta de lula e uma cremosidade sem igual, os pequenos pedaços de ambas as carnes eram satisfatórios (talvez um pouco reduzidos em volume para alguém muito fã da dupla, mas justos para o volume final do prato). Seu porém fica, no entanto, por conta do gosto final exageradamente forte, formado por ingredientes de grande presença que se digladiavam entre si para saber quem deveria prevalecer. O resultado era um prato inevitavelmente enjoativo, quase insuportável à partir de sua metade.

Custo Benefício: 2/5

O valor dos pratos variava dos R$50 aos R$70, ainda que seu ambiente e a – falta de – criatividade dos pratos não compreendam o valor cobrado. Em suma são apenas combinações pouco diferenciadas, com ingredientes sutilmente melhor selecionados que os de sua outra unidade, porém que, ainda assim, não justificam o posicionamento que o local buscou alcançar.

Dicas:

Vá cedo ou muito tarde. O lugar fica caótico com o movimento e as coisas tendem a sair errado, deixando um leve mau humor em seus clientes. Nossa dica fica por conta dos pratos novos, em especial aqueles que, apesar de exclusivos da nova unidade, sejam acompanhados pelas massas tradicionais da pequena casa do carmo.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

2 Respostas para “Un’Altra Volta Gourmet

  1. Boa tarde,
    Como uma amante da boa gastronomia adoro conhecer novos restaurantes e perto de casa é ainda melhor.

    Fui com meu marido ao restaurante Un`Altra Volta do Belvedere por indicação de um casal de amigos, que são fissurados por descobrir novos restaurantes e temperos.

    Há três semanas viramos freqüentadores assíduos da casa e fomos conhecer o do Sion também. Gosto de conversar um pouco com os funcionários e proprietários, para saber um pouco mais sobre o restaurante e sua história. Não foi diferente com este e como bem notado por você, as casas são bem diferentes e a proposta é esta mesmo.

    Tive a oportunidade de conversar com a proprietária, muito simpática e educada, ela contou que a proposta do restaurante do Belvedere é ser mais descontraído mesmo. Na parte interna um ambiente mais aconchegante e fora descontraído.

    Não sei quando você foi ao restaurante ou quantas vezes, mas hoje o atendimento é muito bom, os garçons muito bem treinados, na minha opinião e diferente da sua percepção, os proprietários treinam e oferecem cursos para seus funcionários. Informação recebida em conversa com o gerente e sommelier. Como tenho freqüentado o restaurante pude observar a presença constante dos proprietários.

    A cozinha nunca atrasou, trocou ou mandou pratos separados para nós e já fomos com um número grande de pessoas. Em nenhuma das minhas idas, dia de semana à noite, finais de semana para almoço e jantar, a casa estava caótica, pelo contrário, sempre um ambiente agradabilíssimo.

    Para mim, amigos e familiares, a comida é farta e deliciosa. Já comi a mesma panhoca que você mencionou e discordo da crítica. Veio com a quantidade ideal de filet para uma entrada e o molho gorgonzola da casa é um dos melhores que já experimentei e esta é uma opinião unânime entre os freqüentadores que conheço. Não tem gorgonzola? Me espanto ao ler isto, pois o molho tem uma quantidade mais do que generosa do queijo.

    Minha amiga, Laura Tomas, que é chef de cozinha, é apaixonada pelo Gnocchi Cistino, confesso que eu também, como ela muito bem define o prato – “uma explosão deliciosa de sabores”. O gnocchi é caseiro, feito pelo restaurante e desmancha na boca, o molho é delicioso e o cordeiro nem se fala. Meu marido já observou que este prato é muito pedido pelos clientes. Ele mesmo pede com freqüência. Outro amigo, também chef de cozinha, era do El Gordo e hoje está na França, conheceu o restaurante e amou tudo o que comeu.

    Vou experimentar o risoto de polvo com tinta de lula e trago meu parecer depois.

    Eu e meu marido viajamos muito e adoramos experimentar a culinária de diferentes países e indico que experimente a paella de frutos do mar deste restaurante, não perde em nada para a paella que já comi na Espanha.

    Estou sempre buscando dicas sobre restaurantes, mas não sou de escrever em blog ou comentar sobre o que escrevem, mas ao ler o seu relato e críticas e descordar de tudo que foi escrito, eu e meu marido concordamos que seria importante para seus leitores uma segunda opinião, na verdade opinião de muitos, pessoas com embasamento, pessoas que sempre freqüentam bons restaurantes não só no Brasil.

    Deixo uma dica muito importante para você que gosta de gastronomia e de escrever sobre suas experiências – Volte ao restaurante.

    Abç.
    Raquel Almeida

  2. Compareci ontem à Unidade da rua Gron Mogol e fiquei maravilhado com o Nhoque Cistino. Discordo totalmente da descrição. Tinha mto tempo que não comia algo tão bom. Saí de lá mto satisfeito. E estava bonito sabe, o detalhe da cebola. Achei incrível. A parcial informalidade da casa tb me encantou. Existe algo de aconchegante. Na varanda existiam pessoas vestidas bem a vontade, rindo, mais despojadas. Ao meu ver, essa descontração fica inibida em lugares muito formais. Não gostei do saxofonista, pq pessoalmente não é meu instrumento favorito mas admiro a iniciativa da casa de trazer esse atrativo. Tenho ctza que muitos gostaram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s