Lanikai

NOTA GERAL: 2.8/5

www.lanikai.com.br
Rua Pium-í,  722 – Sion – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3227-2907

Localização e Ambiente: 3/5

O Lanikai fica no foco principal de restaurantes do sion, na rua Pium-í, recheada de bares e restaurantes em toda sua íngreme extensão. A casa, abarrotada de adornos havaianos, é completamente decorada por pranchas, colares e enfeites coloridos, todos deixando o lugar animado e descontraído. Ainda assim o estabelecimento tem seus por menores, como certa frieza num padrão de acabamento muito semelhante às grandes franquias estadunidenses, além de uma garantida dificuldade para se adquirir qualquer vaga num considerável raio do estabelecimento.

Atendimento: 4/5

Os garçons eram, para variar, poucos, e estavam bem atarefados no momento de nossa visita. Tentavam estar presentes em todo o tempo, porém a amplitude do lugar e a constante demanda de toda a clientela tornava impossível um atendimento tão ágil ou pontual. Era então de uma maneira quase instintiva que os demais membros da casa, como seu gerente e até mesmo seu anfitrião, auxiliavam os demais membros do salão de maneira pra lá de assertiva, preenchendo muito bem os possíveis espaços e deixando o ritmo fluir de forma mais que adequada.

Gastronomia: 2.5/5

O bar e restaurante havaiano tem um cardápio amplo e adaptável a diferentes ocasiões. Seu menu é repleto de peixes combinados a uma comida estilo texmex, com hambúrgueres, costela e empanados de todos os tipos. Ah sim, e é claro, a carta de drinks da casa é imensa, podendo ser amplamente combinada tanto com os petiscos quanto com os pratos individuais.

Salmon tataki (salmão selado em crosta de gergelim acompanhado de molho thai de abacaxi e coco): 3/5

Salmon tataki (salmão selado em crosta de gergelim acompanhado de molho thai de abacaxi e coco)

Seu peixe é selado de forma extremamente breve, quase passando a sensação de uma carne apenas defumada sem o feliz paladar de fumaça. Dotado de uma textura boa e um gosto presente, o prato era muitíssimo bem fatiado e acompanhado de uma formidável crosta de gergelim que, deliciosa e bem homogênea, era simplesmente um delírio. Para finalizar um combinado de molhos simples e diretos, que, de forma exótica porém nada criativa contrapunham o salgado do peixe com o adocicado do leite de coco e abacaxi.

Eddie would eat (maui ribs, makaha wings, curly fries e menehune loco moco em um único prato): 3/5

Eddie would eat (maui ribs, makaha wings, curly fries e menehune loco moco em um único prato)

A amostra nada grátis das principais entradinhas do lugar era bela e cheirosa. Começando então pelas recomendadas maui ribs, costelas de porco ao barbecue, dotadas de uma carne macia e muitíssimo bem temperada, devidamente besuntada em seu molho de churrasco, o petisco não poderia ser menos satisfatório, fazendo seus clientes ponderarem se realmente deveriam ter pedido esta versão, digamos, mini, do prato principal da casa. Passamos agora para as nomeadas curly fries, uma tira de batata conformada em espiral teoricamente frita. Com seu exterior crocante e interior macio, a batata por demais temperada com noz moscada e alecrim, era estranhamente sem sabor de batata e consequentemente sem graça, nos levando a ponderar se o prato em questão era, de fato, frito em gordura. Para acompanhar o conjunto as também famosas makaha wings, asinhas de frango crocantes e bem feitas, de crosta dourada e a carne macia. Sua combinação era gostosa, bem planejada e, infelizmente, simples demais. O prato praticamente implorava qualquer, qualquer tempero ou preparo que o levasse além de uma simples asinha de frango. Por fim, o menehune, um pequeno hambúrguer montado sobre uma fatia igualmente pequena de pão de forma. Provavelmente o único prato levemente criativo e diferenciado do conjunto, que de maneira simpática era acompanhado de uma unidade de ovo de codorna frito sobre seus ingredientes. Um prato simples, bonito e funcional, que apesar de satisfatório, nos fazia perguntar quão pequena seria uma porção exclusiva destes belos sanduíches.

Waimea 30ft burger (nosso tradicional hambúrguer bovino de 180g, coberto com queijo cheddar, bacon, cebola caramelizada e mix de folhas): 2/5

Waimea 30ft burger (nosso tradicional hambúrguer bovino de 180g, coberto com queijo cheddar, bacon, cebola caramelizada e mix de folhas)

O sanduíche da casa era simples, tradicional e extremamente pouco criativo. Feito da mesma carne utilizada nos simpáticos menehunes, o prato servia de parâmetro para se identificar que, seja lá qual for a carne ou combinações destas utilizadas neste maravilhoso “blend da casa”, o resultado era divergente do agradável. A grande porção carnívora era enjoativa, de sabor desagradável e ponto desnecessariamente mal passado para sua qualidade, resultando num sanduíche que pelo seu ingrediente principal, não poderia ser uma boa pedida. Completando o conjunto uma cebola extremamente molhada e enjoativa, um queijo digno de um bom plástico, como aqueles servidos como opcional de cachorros quentes em postos de gasolina, e uma porção por demais pequena de bacon.

Crème brûlée de macadâmia: 2/5

Crème brûlée de macadâmia

O minúsculo potinho de creme brûlée foi servido com a crosta quentinha e um cheiro irresistível. Uma pena que não levava mais de um par de colheradas para toda essa sedução ser vigorosamente quebrada à primeira colherada do doce açucarado. Seu gosto era questionável, extremamente doce com um toque azedo, geralmente atribuído à alimentos de data de validade expirada, ao final. Uma pena que a tradicional baunilha se mostrava por demais massacrada pelo açúcar e nossa prometida macadâmia jamais teve a oportunidade de se mostrar presente.

Custo Benefício: 2/5

Os pratos são caros como os de um restaurante requintado, porém falta requinte para justificar o valor médio da casa. Um bar tão descolado cobra um preço inconfidente com seu posicionamento, tornando-se um lugar para beber e petiscar, sem em momento algum se preocupar com sua carteira.

Dicas:

Vá com amigos e peça uma das enormes versões de seu drink favorito que são oferecidas pela casa, os aquários. O lugar tem uma carta de bebidas enorme e muito criativa, que eventualmente pode servir alguma opção para petiscar.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Uma resposta para “Lanikai

  1. Gostei da resenha. Os restaurantes de BH precisam ouvir esse tipo de coisa. Elogio onde eh merecido, criticas honestas e contundentes. Continuem assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s