2013

NOTA GERAL: 3.3/5

Rua Levindo Lopes, 158 – Savassi – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3327-6766
Localização e Ambiente: 3/5

O 2013 é um restaurante e bar com muito estilo e descontração, localizado na Savassi próximo ao Lourdes, agregando requinte e um ar cultural típico da região. A casa busca sempre se manter atarefada com uma boa dose de programações culturais, que variam de diferentes exposições de arte à uma diferenciada programação musical. Além disto, e consequentemente criando uma brincadeira com seu nome, todo ano, mais ou menos em março, o restaurante promove seu próprio réveillon, evento no qual oficializa a virada do nome do bar, que muda a cada ano que passa, desde 2010. Celebrações à parte, sua decoração é simpática e noturna, num estilo lounge que chega a ser até escuro demais para se ler o cardápio, motivo pelo qual os garçons andam equipados com lanterninhas que possam auxiliar os clientes, dando apenas certo destaque às sempre diferentes exposições penduradas pela casa e para seu alegremente iluminado bar.

Atendimento: 2/5

O bar estava extremamente movimentado, e nosso garçom não conseguia manter um ritmo nem perto do desejado. Por vezes pedidos não foram anotados e, consequentemente, esquecidos, dando à cada prato ou bebida uma ingrata parcela de incerteza, deixando sempre seus clientes “sobre seus calcanhares” se aquilo que ele ansiava iria ou não eventualmente chegar à mesa. Para completar o “desando”, os sobrecarregados atendentes frequentemente andavam olhando para os próprios pés, evitando contato direto com toda aquela torcida de pessoas de braços levantados, num estilo de raciocínio (que convenhamos é terrível para a casa) de que, se eles não atenderam aquele amontoado de clientes, eles eventualmente seriam atendidos por outra pessoa, ou pior, iriam embora. De qualquer forma, nem tudo é motivo de lágrimas, afinal, uma vez com a atenção de nosso atendente, sua simpatia de fato era surpreendente, sempre tentando – na medida do possível – agradar a clientela, e eventualmente se desculpando por seu erros.

Gastronomia: 3.8/5

O 2013 serve uma culinária contemporânea com certo pezinho na Itália, oferecendo muitas entradas e petiscos, além de uma quantidade ideal de pratos compostos de forma bem variada, apresentando massas, carnes e muitas, muitas bruschettas.

Boteco: carne de panela (fraldinha cozida na cerveja escura e pomodoro), lingüiça caramelizada (lingüiça de lombo caramelizada em vinho branco), onion rings (anéis de cebola empanados): 3/5

Boteco (trio de entradas)

Diretamente da parte do cardápio que busca uma simpática opção para aqueles que adoram experimentar, este é um dos variados trios de petiscos combinados e oferecidos pela casa. Uma opção interessante, diversificada e econômica, que conseguia servir de duas a três pessoas. O tema escolhido então, boteco, era uma combinação simples e efetiva, composta de lingüiça, carne de panela e anéis de cebola. Sua lingüiça era de fato surpreendente, de longe o melhor item da trinca, sendo muitíssimo bem feita e ridiculamente bem temperada com um molho caramelizado não menos que soberbo, de textura gelatinosa e quantidade perfeita para uma porção à palito. Acompanhando também uma carne de panela ok, de ponto ótimo e tempero aceitável. O cozido desfiava na boca e o fazia uma uma ótima opção para acompanhar as torradinhas, porém seu molho continha por demais o sabor de uma carne de qualidade apenas normal, perdendo completamente o incrível paladar que certamente deveria ser adicionado pela combinação de uma redução de cerveja e tomates. Por fim uma cebola sem graça, de empanado simples e pouco crocante, que apenas parecia uma opção economicamente viável para justificar a brincadeira da casa com a trinca de petiscos, e não deixar ser apenas uma dupla.

Parpadelle com lingüiça toscana (massa de grão duro ao molho cremoso de lingüiça toscana aromatizadas em cabernet e queijos): 4/5

Parpadelle com linguiça toscana

Ok, eu entendo que uma das sócias do 2013 é de fato esposa do proprietário da agora Trattoria Domenico (que vocês podem conhecer melhor clicando aqui), e entendo também que seu Pappardelle alla Maremmana, prato da casa inscrito no festival Certame Pizza & Pasta, é de fato sensacional, mas daí para utilizar o mesmo prato, da mesma maneira, nas teóricas mesmas proporções? Bem, talvez nem sempre a melhor das ideias. Sendo assim e buscando evitar muitas repetições, uma vez que ambos os pratos são iguais, vocês podem conferir nossas impressões sobre aquele que acreditamos ser o exemplar original aqui.

Agora voltando para o exemplar em questão, como nem tudo são flores, a versão aqui oferecida pelo estabelecimento apesar de manter sua massa no mesmo ponto perfeito, tinha uma sutil e exagerada adição de creme de leite em seu molho, deixando-o consideravelmente mais enjoativo e, infelizmente, com menos gosto de vinho. Ainda assim um prato maravilhoso, que apesar de tudo, vale a pena ser experimentado, preferencialmente em sua versão original.

Frango ao curry e risoto de limão (leque de file de peito de frango com cogumelos de paris ao molho cremoso de curry e risoto de limão): 3/5

Frango ao curry e risoto de limão

O prato era feito de um excelente frango, muito bem cortado e de carne macia e clara, a ave era temperada por um sensacional curry que, minha nossa, era delicioso, aveludado e com algo que, apesar de estranho, nem sempre encontramos, o gosto verdadeiro de curry. Seu sabor apimentado combinava na medida com sua ótima carne e seus cogumelos. Acompanhando o ingrediente principal um risoto verdadeiramente italiano e, consequentemente, nada mineiro. O arroz era apenas temperado com queijo, muito diferente da preferência nacional, deixando sua liga levemente distante daquele cremoso extremamente vistoso que normalmente encontramos, mas ainda assim de ponto idealmente al dente. No entanto a verdadeira tristeza do prato era sua temperatura, uma vez que nosso exemplar veio à mesa morno.

Mousse de chocolate especial: 5/5

Mousse de chocolate especial

Se a lingüiça caramelizada foi um excelente início de noite, a mousse foi um perfeito encerramento. Seu gosto de chocolate meio amargo era forte, presente e muitíssimo bem completado por uma textura densa e complexa simplesmente soberba! O prato então, que poderia ser até nomeado de merengue de chocolate, não era nada menos que uma sobremesa simples, batida e entediante que conseguia sair do padrão entediante que encontramos pela cidade. Uma pena mesmo era apenas seu volume, um pouco reduzido, que deixava esse irresistível gosto de quero mais na boca!

Custo Benefício: 4/5

Os pratos custam em media 40 reais, enquanto os trios de entrada vão de 30 a 40, uma precificação muito justa para o nível gastronômico oferecido, especialmente pela nova tendência das casas da capital mineira de precificarem seus prato de maneira exageradamente elevada. Suas sobremesas não passam dos 20, e o ticket médio acaba na casa dos R$70.

Dicas:

Chegue cedo ou reserve, pois a casa não é muito grande e é bastante movimentada. É um lugar melhor para petiscar do que para jantar, então leve os amigos e aproveite da boa comida e boa música.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s