Gusto Osteria

NOTA GERAL: 3.3/5

www.vivamesa.com.br/gusto.php
Rua São Paulo, 2632 – Lourdes – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3337-7549

Localização e Ambiente: 4/5

A Gusto Osteria é um italiano relativamente novo, dos mesmos donos do Benvindo, e, por isso, com uma feliz semelhança entre os dois. A localização é privilegiada, sem dúvida, porém suficientemente mais fora do foco gastronômico de Lourdes e, consequentemente, menos privilegiada que a de seu irmão, o Benvindo. A casa fica muito próxima duma esquininha pouco movimentada, ao lado de estabelecimentos que claramente mantêm um padrão, digamos, inferior ao proposto pela casa. Ainda assim a Gusto é cuidadosamente planejada, funcionando em horários onde seus vizinhos já não atraem muito movimento e portanto garantindo um pouco mais de intimidade num ambiente simples e discreto. Suas poucas mesinhas internas comportam algo em torno da dúzia de pessoas, enquanto as mesas externas, um pouco maiores, devem dobrar a quantidade de acentos da casa. Sua decoração é super simpática, feita ao redor de um balcão de bebidas onde fica um elevador que se conecta com a cozinha, aproveitando muitíssimo bem seu reduzido espaço e tornando seu ambiente aconchegante.

Atendimento: 2/5

A casa relativamente nova empregava apenas um garçom de salão e um assistente de balcão. Mesmo com o movimento fraco do dia de nossa visita seu atendimento era, no geral, inconstante. Talvez pela inexistência de um responsável, ou por inexperiência daqueles que estavam comandando a casa na noite, o resultado não era exatamente satisfatório, acarretando em demorada espera ao longo de toda a noite, mesmo para pedidos simples, como um copo extra. Ainda assim, e felizmente, quando questionados, os pratos do cardápio se mostravam na ponta da língua de cada um deles, explicando muitíssimo bem seus ingredientes e até indicando algumas excelente opções. Se de um lado o atendimento do salão apenas cambaleava, do outro a logística da casa falhava drasticamente. Não seria exagero algum dizer que durante nossa visita um volume superior à 30% dos pratos da casa se encontravam indisponíveis, e mais grave ainda era o fato de que todas, todas as massas artesanais do restaurante, com exceção de um único ravioli que nós por acaso pedimos, estavam esgotadas.

Gastronomia: 3.8/5

O italiano serve massas de vários tipos, desde as mais simples até algumas mais sofisticadas. Seu cardápio contempla massas e pratos montados, oferecendo carnes, peixes e vários tipos de acompanhamentos. Seus petiscos são vários, e saem – ainda bem – um pouco do comum, permitindo até certa dúvida no momento da escolha.

Arancini di “Minas” formaggio e limone “siciliano” (bolinho de risoto de queijo minas e limão): 2/5

Arancini di Minas formaggio e limone siciliano (bolinho de risoto de queijo minas e limão)

Para começar, escolhemos o arancini, tradicional bolinho de risoto, um petisco quase mineiro que mostra muito da face italiana da Gusto. A pequena porção contemplava uma fritura bem sequinha, crocante e quente, exalando um cheiro maravilhoso e quase indecente. A quantidade de queijo era pouca, o que quase nunca pode ser considerado uma vantagem por estas terras de cá, e seu arroz estava um pé além do ponto, com textura altamente empapada e pouco convidativa para a entradinha. A pequena porção então acabava por não se tornar uma massinha gostosa com toque do arroz, e sim uma grande bola de risoto empanado, num exemplar bastante maciço e pesado, muito diferente das expectativas. Ah, e vale dizer que o limão siciliano se resumia a mínimas raspinhas da casca, agregando pouco – ou nenhum – sabor ao conjunto.

Ravioli di porri e gruyere ai funghi porcini (ravioli alho poró e gruyere ao molho de cogumelos secos e bacon): 4/5

Ravioli di porri e gruyere ai funghi porcini (ravioli alho poró e gruyere ao molho de cogumelos secos e bacon)

O prato, recomendado pelo garçom e colocado como um dos carros chefes da casa, era realmente muito bom. Seu gosto suave de alho poró com o sabor discreto da massa aveludada e cozida no ponto certo traziam uma combinação formidável em suas sutilezas, transformando um simples conjunto numa leve e muitíssimo agradável sinfonia de sabores. Para acompanhar a massa um molho branco cremoso com sabor presente dos cogumelos e decorativos brotos. Seu porém fica por conta de uma certa extrema economia de volumes, fazendo o prato, apesar de delicioso, pra lá de insuficiente para contemplar uma bela noite.

Risotto alla salsiccia e erbe (risoto de lingüiça e ervas frescas): 5/5

Risotto alla salsiccia e erbe (risoto de lingüiça e ervas frescas)

Bem servido, o risoto era simplesmente sensacional. Seu cheiro de ervas inebriava, misturado com o toque defumado das bem dosadas linguiças. O ponto e textura do arroz estavam corretíssimos, no incrível al dente, com a sensação do grão presente e magnífica. A surpresa do prato foram os cogumelos, não descritos no cardápio e, sinceramente, deliciosos e bem temperados, trazendo uma textura gelatinosa complementar à combinação. Uma verdadeira perdição que, diferente do exemplar supracitado, não economizava em nada, permitindo que cada um de seus ingredientes estive presente em cada sensacional garfada.

Sogliola alla arancione (linguado com purê de laranja): 4/5

Sogliola alla arancione (linguado com purê de laranja)

Uma delícia de peixe, no ponto perfeito, com a carne branca desfiando ao menor toque do garfo. Para acompanhar, um agradável molhinho levemente cítrico acordava o sabor magnífico do linguado, deixando-o ainda mais suculento e combinando ainda mais com seu teórico purê de laranjas. Notem que, apesar de saboroso, o deslize do prato se encontrava justamente em sua descrição, uma vez que aquilo que acompanhava o prato nada mais era que um verdadeiro purê de batatas com um infelizmente discreto demais perfume de laranjas.

Custo Benefício: 3/5

O preço do local é o exato padrão de Lourdes. Petiscos entre R$20 e 30, pratos por volta dos R$40 (com alguns exemplares bem mais caros, contemplando um volume maior ou  ingredientes mais raros) e sobremesas na casa dos R$20. Seu ticket médio ficava na faixa dos R$60, muito justo para a qualidade da casa tanto gastronomica quanto decorativamente.

Dicas:

Vá mais cedo, para pegar a casa mais vazia (já que ela é pequena e pode se encher rápido!). Aproveite das sugestões dos garçons e se esbalde nas massas artesanais, curtindo uma noite longa e bem aconchegante, regada de entradinhas e um (ou mais!) formidáveis pratos.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s