Pecatore

NOTA GERAL: 3.4/5

Rua Sapucaí, 535 – Floresta – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2552-1450

Localização e Ambiente: 3/5

Quando ouvimos de um restaurante que trazia um novo conceito para Belo Horizonte, fomos correndo conferir. Nos deparamos com uma casa no bairro Floresta, vizinha e irmã da Salumeria Central, recheada de peixes e frutos do mar, com ambiente bem característico desse tipo de produto. A ideia do Pecatore é ser uma peixaria onde se come, análoga à defesa da Salumeria de ser um armazém onde se degusta. Suas decoração é simples e até simplista demais, com paredes brancas e artefatos cobertos por um questionável neon azulado, deixando uma luz de necrotério bem típica desse tipo de mercearia. Ainda assim, existe certo cuidado nos detalhes, como pequenos projetores que, através de garrafas, desenham também em azul as paredes do estabelecimento, e da trinca de telas que simulam aquários com nadadores nus passando de um lado para outro. Atrás de tudo isto, e muito mas ostentante que o restante da ambientação da casa, um longo balcão recheado de belos exemplares de pescados, frutos da sociedade com os proprietários da Classe A, uma peixaria com tudo muito fresco e muito variado.

Atendimento: 3/5

Da longa espera na porta do lugar até os primeiros minutos na mesa, a casa aparentava não ter qualquer capacidade de atender o movimento da noite. Ainda que o anfitrião, que vinha à porta com uma frequência menor que a esperada, tenha sido receptivo e agradável, sua previsão de minutos era de longe pouco realista e o resultado da espera simplesmente desestimulante. Uma vez com uma mesa, entramos neste que vou esclarecer ser a primeira etapa do atendimento, onde todos os inúmeros e atarefados garçons da casa corriam de um lado ao outro sem se quer oferecer um cardápio para seus mais novos clientes. Não bastavam um ou dois acenos, mas sim um vigoroso movimento para, talvez, chamar a atenção de um garçom. Para a segunda parte do atendimento, um pouco mais tarde da noite e é claro, após o pico de lotação do estabelecimento, a casa fluía bem, as pessoas conversavam e voltavam a ser simpáticas, evitavam ignorar seus clientes e até respondiam algumas perguntas, deixando mais claro que, apesar de bem treinados, a casa simplesmente não tem pessoal suficiente para seu próprio salão lotado plenamente atendido.

Gastronomia: 3.5/5

Como se pode notar, o foco aqui são os pescados. Vimos de tudo nas vitrines, ostras, camarões, lagostins, enormes lagostas, vermelhos, tilápias e até mesmo uma gigantesca arraia! Existem sim opções vegetarianas, o que já é uma demanda sensível na cidade, com risotos e porções fritas sem carne, tornando possível um programa que agrade a diferentes perfis.

Iscas de peixe frito: 4/5

Iscas de peixe frito

Iniciando pelo clássico peixe frito, o prato, ou devo dizer, cone, tinha empanado extremamente suave, derretia agradavelmente na boca e mantinha uma combinação de sabores muito agradável. Tudo era então acompanhado por uma maionese de abacate que, com gosto prioritariamente da fruta, combinava de forma quase exótica com seu agradável empanado. A infelicidade aqui ficava exclusivamente por conta da diminuta porção servida, nada muito preocupante, especialmente perante a uma tão feliz combinação de sabores.

Camarões fritos: 1/5

Seu empanado era diferente do previamente descrito, provavelmente não pela utilização de ingredientes diferentes, mas sim pelo tempo de fritura oferecido a este. O resultado então era uma textura firme e consideravelmente mais pesada, que completava um camarão não muito elaborado. O crustáceo não era servido apenas sem cabeça, perdendo sua elegante forma de gancho e mantendo sua casca de maneira quase débil. O resultado final era simplesmente desagradável, com sua carne enrijecida além do ponto ponto e sua casca combatendo com o crocante do empanado. Um prato digno de lágrimas que nos vazia questionar a máxima da qualidade e frescor dos ingrediente da casa.

Risoto de pomodoro com Burrata e azeitona portuguesa: 3/5

Risoto de pomodoro com Burrata e azeitona portuguesa

Pedimos algo que não envolvia peixe, assim como fizemos com o Atlântico, para ver como a casa se sai fora de sua zona de conforto. O que recebemos foi literalmente uma cama de risoto – tão grande era o prato que nos foi servido – que serviria facilmente duas pessoas, detalhe que, é claro, não constava no cardápio. Volumes à parte, seu arroz estava deveras além do ponto, muito, muito, muito distante do al dente esperado e ainda mais distante da maravilhosa liga obtida pelos risotos. O resultado então era uma amolecida papinha com pouco gosto do seu principal ingrediente, o tomate, que apenas temperava sutilmente o prato combinando muitíssimo bem com suas formidáveis azeitonas e seus pedaços de mozarela de búfala, e não burrata, como prometido.

Chapa: peixe inteiro: vermelho: 4/5

Chapa - peixe inteiro - vermelho

Seguindo a sugestão de nossa simpática garçonete, optamos pelo vermelho, e pegamos um exemplar bem gordinho da iguaria. Oferecido inteiro, o peixe não oferecia qualquer dificuldade para ser servido, descolando-se do osso com facilidade e deixando grande filés de tamanho perfeito para alimentar um grupo de amigos. Seu preparo era simples e o resultado delicioso, temperado primordialmente no sal e acompanhado de diferentes tipos de limão, o prato era simplesmente uma explosão de sabores, praticamente, perfeitos. Para acompanhar, como podemos notar pela foto, um par de pequeniníssimas tigelas de uma adorável e sutilmente adocicada farofinha e uma porção miniatura de ratatouille! O resultado da combinação dos potinhos com o peixe era formidável, estando esse muito bem servido e muito vistoso, com a carne estupidamente macia e o tempero ideal.

Peixe em posta: merluza negra: 5/5

Bastou uma olhada breve no cardápio para saber da necessidade de se pedir o prato. Primeiro, devido a sua relativa raridade, segundo, pelo seu insuperável paladar. A conclusão? Se tiver, peça!! O exemplar era a personificação da palavra maciez, com uma carne que derretia e se partia à menor ameaça do garfo. A pequena posta com valor relativamente abusivo, era perfeita, compensando cada segundo de espera na fila, cada ignorada de nossos atendentes, cada erro cometido durante a noite e até a inexistência das tão prometidas vieiras. O prato, ou melhor, aquela barra de manteiga intitulada como um peixe era, simplesmente, um sonho.

Cone crocante com recheio de mousse de doce de leite e frutas vermelhas: 4/5

Cone crocante com recheio de mousse de doce de leite e frutas vermelhas

A única sobremesa da casa prometia e, felizmente, cumpriu tudo que nossa mente se propôs a imaginar. Seu cone feito (acredito eu) quase exclusivamente de açúcar era extremamente crocante, leve, docinho e com um sutil gosto de laranja digno de lágrimas. Sua combinação com uma mousse sem muita consistência de mousse era formidável, especialmente quando o adocicado de sua casca era superior ao seu recheio, dando mais abertura às sutilezas que ao exagero. Tudo era então arrematado pelo divertido contraste das frutas vermelhas e seu inigualável azedo. Um belo encerramento para a noite, doce, marcante e nada enjoativo.

Custo Benefício: 4/5

Os peixes podem ser pedidos em porções de 100g, com pedido mínimo acumulado de 300g. Seus valores para 100g ficam, na maioria, próximos à faixa dos R$10. Se a porção dos peixes na chapa mantém um preço tentador, suas entradas são consideravelmente mais caras, partindo de R$20 e podendo atingir valores que até triplicam este montante. O ticket médio da casa fica na faixa dos R$45, para peixes e entradinhas divididas, sem bebidas alcóolicas. Valor extremamente válido para a qualidade, pelo conceito e pelo atendimento.

Dicas:

Vá cedo ou muito tarde. O estreante pra variar está bombando e fica cada vez mais cheio, nossa dica então fica por conta de vocês evitarem os dias e horários de pico. Ah, sim, e provem ao menos uma posta de merluza negra (acompanhada de outros pedidos que completarão as 300 gramas mínimas requisitadas pela casa), o único pedido que podemos dizer ser realmente mandatório do lugar.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

2 Respostas para “Pecatore

  1. So nao entendi uma coisa,voce falou tao bem do bar e da comida mas suas notas foram tao ruins.Tambem ja fui la e amei minha nota seria 10 para tudo especialmente pelo aconchego do lugar e pelo sabores estraordinarios dos pratos.

    • Olá Helena, tudo bem?

      No geral os pratos nos agradaram bastante. Como você pode notar, à exceção dos terríveis camarões, a média das notas dos demais pratos é de 4 em 5 (pontuamos em 5 e não em 10), um valor que seria até suficiente para a casa ser indicada por nós no final do ano! O porém do estabelecimento, e razão de sua nota não excepcional, fica por conta da infeliz entradinha, de sua ambientação mediana e de seu atendimento normal.

      Obrigado!
      Equipe ONDEcomo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s