Baldaratti Gourmet

NOTA GERAL: 3.3/5

Rua Santa Rita Durão, 999 – Savassi – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3262-3631

Localização e Ambiente: 4/5

O Baldaratti Gourmet fica em uma casa simpática, antiga, num ponto bem calminho do Funcionários. O imóvel antigo foi decorado de maneira charmosa e agradável, sem aquele entulho de móveis e adornos que vemos em algumas casas mais tradicionais. Sua ambientação se divide em externa e interna, com uma mobília muito refinada em ambas as situações e, no dia de nossa visita, uma música ao vivo que se adaptava bem à defesa do lugar. Suas paredes, pintadas em verde escuro, eram recheadas de pequenas fotos e grandes quadros com imagens de personalidades de outrora, e seu teto com o telhas e vigas aparentes dava um toque rústico que descontraía o lugar.

Atendimento: 4/5

Com atendentes sempre simpáticos, solícitos e muito presentes, a casa não deixa abertura para qualquer reclamação referente ao salão. Reforçando o treinamento e a boa impressão da casa, cada um de seus funcionários quando oportuno, articulava perguntas sobre os pratos, dando sugestões quando solicitado e se mantendo atento para qualquer aceno de algum cliente. É importante notar que durante nossa visita o baixo movimento do estabelecimento certamente facilitava o trabalho daqueles envolvidos, mas em momento algum estes transpareciam inexperiência ou incapacidade para manter o nível num momento mais frenético da casa.

Gastronomia: 2.8/5

Sua especialidade é a culinária contemporânea, com um puxado para o lado mediterrâneo. Entre petiscos e pratos, encontramos muitos peixes, risotos, massas, frangos e carnes vermelhas. Um pouco de tudo, com acompanhamentos variados e toques levemente exóticos que despertam a curiosidade ao folhear o cardápio.

Bolinhos de Bacalhau: 3/5

Bolinhos de Bacalhau

Os petiscos eram bem gostosos, crocantes e vinham recheados de bastante bacalhau, deixando sensível sua existência na massa. Detentor de uma textura única, crocante por fora e muito macio por dentro, e de um paladar acentuadamente eficaz, a entradinha era ainda acompanhada por uma avantajada fatia de lima que, com seu sabor levemente mais amargo que o do limão, dava um toque exótico para aqueles mais aventureiros. Como nem tudo são flores, o prato infelizmente tropeçava em seu preparo, uma vez que os bolinhos não eram frescos e sim congelados, e o cuidado da casa para tal não era dos melhores. O resultado então era lógico, bolinhos perfeitos por fora porém frios por dentro, que, quando questionados, voltaram para a cozinha e foram, é claro, direto para o microondas, tornando seu interior borbulhante porém perdendo aquela agradável (e aqui tão bem falada) característica de um empanado crocante.

Queijo Fresco da Serra da Canastra Empanado em Farinha Panko com Geléia de Figo: 3/5

Queijo Fresco da Serra da Canastra Empanado em Farinha Panko com Geléia de Figo

A entrada amineirada deu água na boca, misturando a alegria do empanado da farinha japonesa panko (sempre tão leve e crocante) e o incomparável sabor do queijo canastra. Sua combinação certamente era perfeita, vendendo o prato com facilidade apenas por sua descrição no cardápio. Seus poréns, no entanto, começavam cedo, dos colossais pedaços do queijo servidos, que não agregavam uma exemplar proporção entre empanado e recheio, à opção da casa de usar um queijo de baixa cura, que, apesar de mais barato, é mais rançoso e tem sabor muito menos característico. Ainda assim o prato agradava, em especial pela fabulosa geléia que forrava o prato, criando uma alegre combinação com o queijo mais salgado.

Chorizo Angus ao Molho Mostarda com Risoto Parmeggiano: 2/5

Chorizo Angus ao Molho Mostarda com Risoto Parmeggiano

A sugestão do garçom foi muito bem aceita, e o prato que nos foi servido era de encher os olhos. Seu molho de fato entregava tudo o que prometia, sendo forte e bem temperado com ainda mais sementes de mostarda. Para parear, um risoto no ponto correto, com gosto presente de parmesão e textura ideal para o conjunto. Tudo corria maravilhosamente bem para os coadjuvantes, porém a carne, teórica protagonista da história, não poderia estar pior. O exemplar servido estava simplesmente esturricado, algo muito, muito, muito além do bem passado, e ainda mais distante do ao ponto pedido. O resultado então era a transformação de um possível e saboroso chorizo numa verdadeira sola de sapato, piorando significativamente o resultado final do prato. 

Peito de Frango Recheado de Ricota e Tomate Seco ao Pesto de Rúcula com Purê de Batata Tartufado: 4/5

Peito de Frango Recheado de Ricota e Tomate Seco ao Pesto de Rúcula com Purê de Batata Tartufado

De longe o melhor prato de nossa visita. Servido de forma elegante, o peito era delicadamente recheado com uma agradável pasta de ricota e tomate seco, sendo acompanhado por um simples purê de batatas que, um pouco granulado, não tinha qualquer semblante do prometido trufado. Ainda assim a casa, e vocês notarão que repetidamente, ofereceu uma carne além de seu ponto ideal, ressecada e um pouco sem sabor.

Salmão Grelhado ao Molho de Laranja com Risoto de Manga e Hortelã: 3/5

Salmão Grelhado ao Molho de Laranja com Risoto de Manga e Hortelã

Repetindo o desempenho que nomearemos como padrão, o peixe não se portava como uma exceção à regra, sendo mais uma vez preparado até que este se tornasse ressecado e insípido. Felizmente, e carnes à parte, novamente a casa oferecia um risoto em um ótimo ponto, com sabores complementares e bem dosados que, temperados com um pouco de mel e o cítrico do molho de sua carne, simplesmente se tornavam soberbos. Um ótimo prato, especialmente para um entardecer belo horizontino.

Tiramissu clássico: 2/5

Tiramissú clássico

As grandes esperanças que depositamos nessa sobremesa foram por água abaixo na primeira colheirada. Enumerando os infortúnios: pouco/nenhum gosto de café, sabor fraco, pouco fresco, pouco doce, sabores por demais ignoráveis, texturas pouco diferenciadas e, por último porém não menos importante, uma desagradável azedada no final. Resumindo, uma linda apresentação para um tiramissú realmente decepcionante, nos deixando com um gosto azedo na boca ao final da refeição.

Custo Benefício: 3/5

Um preço bem típico desse tipo de restaurante. Os pratos ficavam na faixa dos quarenta e poucos reais, chegando a R$70 para os que continham frutos do mar ou ingredientes mais raros. Para um almoço ou jantar, o ticket médio é de pelo menos R$60, sem vinho e com entradas e sobremesas rateadas, claro. Não que o valor não valha a pena, afinal o restaurante é realmente bem simpático, o atendimento é excelente e a gastronomia é boa, porém a casa não deixa de passar aquela sensação de que poderia ser, com facilidade, melhor.

Dicas:

Prove, sem sombra de dúvidas, os bolinhos de bacalhau. Fora isso, nossa sugestão é a seguinte: vá para o almoço num dia de música na casa, em um grupo preferencialmente familiar, e aproveitem para se deliciar com os petiscos.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s