Trindade

NOTA GERAL: 4.6/5

Rua Alvarenga Peixoto, 388 – Lourdes – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2512-4479

Localização e Ambiente: 5/5

O Trindade é localizado em uma parte um pouco mais reservada do Lourdes, porém suficientemente próximo ao pólo gastronômico, podendo ainda se aproveitar do movimento inerente do lugar. Sua decoração é um amor, com uma arejada varanda em formato de deck perfeita para algumas pessoas que não estão muito dispostas em adentrar na formalidade da casa, criando um ambiente mais descolado e até mais intimista do que sua área interna. Já dentre as quatro paredes, seu ambiente é predominantemente claro e quente (somente nas cores, não na temperatura), se mantendo acolhedor porém menos romântico, com uma parede de tijolos tão rentes que parecem tábuas de madeira, vários quadros de tons mais fortes e um mobiliário super nobre e confortável. Tudo é então delicadamente adornado ou pintado com certa inspiração bucólica, indo de encontro com a maravilhosa defesa da marca e dando uma mais direta caracterização a um ambiente já tão bem bolado.

Atendimento: 5/5

Os garçons parecem ter cursado o Trindade. Isso porque falam sobre a casa, os pratos, eventos e tudo mais que você perguntar com tanta facilidade que parecem estar dizendo o óbvio. Nosso garçom – o principal deles, já que a casa permite que todos atendam sem exclusividade de áreas/mesas – sabia o cardápio de cor, podendo explicar com maestria os preparos e ingredientes de cada um dos quitutes. Nada menos que um repleto prazer é passado aos clientes quando tal treinamento e excelência – que ainda são raros de se ver na capital – são tão facilmente notados, já deixando claro que ali está um restaurante e uma equipe que se esforça até para os menores detalhes.

Gastronomia: 4.4/5

O Trindade é focado na gastronomia contemporânea com um ar local, tentando utilizar-se de ingredientes típicos daqui em preparos modernos que buscam sempre dar certa incrementada e evoluída nos sabores mais clássicos. Para completar tal modernidade já citada, os pratos da casa tentam na medida do possível serem leves, não dando aquela impressão de “preciso-de-um-sal-de-frutas” que normalmente acompanha a nossa amada gastronomia.

Entrada:

Surubim defumado, creme azedo no d’antan: 5/5

Surubim defumado, creme azedo no d'antan

A simpática apresentação dispunha mini cubinhos de pão, cobertos com carpaccios do peixe branco. Seu pão era bom, talvez um pouco apagado, mas ainda assim importante, permitia se sentir um leve sabor de azeitonas que certamente preenchiam seu preparo ao fundo, trazendo o toque mais ácido à tona e elevando o paladar do todo em parceria com o creme azedo. Creme inclusive que estava no ponto, em boa quantidade e de sabor suave, talvez até suave demais para os mais aficionados pela iguaria bruta – onde o sabor de fermentado avinagrado se torna muito mais presente. Para completar o par, finíssimas lâminas de surubim coroavam os canapés com excelência, atribuindo uma quantidade boa de sal e um paladar distinto, completando tudo com um toque defumado não tão presente que, apesar de ótimo, também não trazia aquele paladar agradável de fumaça à tona.

Pratos principais:

Arroz de polvo com brócolis (tentáculos de polvo dourados no azeite, arroz cozido no caldo de polvo, tomate uva, brócolis e chips de alho): 4/5

Arroz de polvo com brócolis

Bem servido, bem apresentado e bem gostoso! Ainda que seu sabor de pescado tenha se tornado por demais sutil, num ponto bem além daquele que qualquer ser são que optasse por este prato gostaria, o tentáculo estava no ponto ideal, de textura macia e nem um pouco embuchada. Para completar, um arroz muitíssimo bem temperado, talvez até salgado demais para alguns, mas ainda assim ótimo, especialmente temperado no suco do próprio polvo e muito bem acompanhado de formidáveis folhas de coentro que, incomuns em nossa culinária, quebravam qualquer possibilidade de se formar alguma monotonia ao longo das garfadas. Para finalizar, alguns tomates que combinavam especialmente bem com o prato – que já implorava pelo ácido adocicado da fruta – e alguns pedacinhos de brócolis que se perdiam dentro de tantos outros prazeres mais bem elaborados até então.

Porquinho prensado com legumes orgânicos, mexerica e mostarda (Uma lenda! Barriga de porco crocante, cozida a baixa temperatura e prensada durante horas): 3/5

Porquinho prensado com legumes orgânicos

Optamos por conhecer uma das especialidades da casa, já que o porco é uma carne tão amada em Minas. O resultado era um prato bem gostoso, porém um pouco sem sabor para algo teoricamente preparado por sous vide, se tornando mais interessante pelo conjunto de texturas super divertidas das diferentes camadas da barriga, do que pelo paladar característico do corte. Começando pelas clássicas camadas da carne, entremeadas pela gordura do corte, era nítido o ganho de diferentes texturas à medida que suas lâminas iam se aproximando da pele, onde sua parte gorda se torna ainda mais evidente. Passamos então para a pequeníssima porção restante de gordura que, dissolvida durante o preparo, se tornava apenas um tecido gelatinoso de união entre os tecidos da carne, sendo então finalmente finalizando por uma pele que, preparada junto do conjunto, se tornava consideravelmente emborrachada e um pouco decepcionante. O porco era então acompanhado pelo cítrico da mexerica, variando um pouco dos sabores mais comuns, e por uma avantajada pincelada de mostarda simplesmente deliciosa. Para completar o prato uma simpática panelinha recheada de legumes selados na manteiga que, deliciosos, completavam muitíssimo bem o prato.

Peixe do dia com palmito assado, legumes verdes e purê de banana: 5/5

Dourado com palmito assado, legumes verdes e purê de banana

Nosso última opção de carne da visita nos surpreendeu de forma bem agradável. Verdadeiramente bom, o peixe do dia era um ótimo dourado muitíssimo bem feito, talvez pouco temperado, mas ainda em um ponto formidável. O peixe reinava soberano sobre os formidáveis e adocicados pedaços de palmito que, preparados à perfeição, se transformavam em avantajados cubos de prazer, além dos igualmente importantes pedaços de brócolis que, diferente daqueles presentes em nossa outra escolha de pescado, se mostravam aqui muito mais relevantes ao conjunto. Para completar este prato que, convenhamos, já estava muitíssimo bem encaminhado, ainda tínhamos o arrematador e denso purê de banana, uma sensacional surpresa que, sozinha, representava certamente o que houve de melhor em nossa noite.

Sobremesa:

Creme brûlée de doce de leite viçosa: 5/5

Creme brülée de doce de leite viçosa

Doce, muito doce, e composto de um de nossos pontos fracos: o tal do doce de leite. A sobremesa é grande, não se enganem, podendo ser dividida sem muita dificuldade. Seu paladar é direto e bem montado, com sabor presente da iguaria título que imediatamente a transforma em algo verdadeiramente mineiro, forte e maravilhoso. Sua crostinha ainda quente e muito crocante dava um toque mais internacional, deixando claro o belo e cuidadoso trabalho ali aplicado com um maçarico. Para finalizar este que para muitos poderia ser uma sobremesa exageradamente doce, uma pitadinha de sal, que eliminava qualquer possibilidade do prato se tornar enjoativo e potencializava divinamente o sabor do leite. Um verdadeiro achado, perfeito encerrar um excelente jantar.

Custo Benefício: 4/5

Bom, talvez seja pedir demais querer todas essas maravilhas por um precinho camarada. Mas o fato é que o preço vale a pena pela qualidade de tudo. Da comida, do atendimento, do sempre sorridente chef Felipe Rameh (que fez questão de ir às mesas para avaliar como estava sendo a noite e dar algumas sugestões) e, claro, do ambiente super acolhedor. Os pratos ficam na média dos setenta e poucos, e o ticket médio para sobremesas e entradas rateadas chega facilmente nos R$100. Porém, a experiência, realmente, vale o investimento.

Dicas:

Vá com amigos ou em casal, para poderem provar de mais coisas da casa. Não deixem de consultar os garçons para escolherem aquele prato que mais pode agradar a todos e, sem dúvidas, finalizem a noite com o ritual do café que é realizado a mesa e certamente agrega um charme a mais para a casa.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s