Dub

NOTA GERAL: 2.7/5

dubmaletta.tumblr.com
Rua da Bahia, 1148, Edifício Maletta – 2º andar – Centro – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3234-2405

Localização e Ambiente: 4/5

O Dub é mais um dos simpáticos estabelecimentos da varanda mais agradável da cidade. É claro que estamos falando da clássica sacada do tradicionalíssimo Maletta, um dos edifícios-ícone do centro da cidade. A distinta decoração do Dub é um colírio para os olhos daqueles mais dispostos a se aventurar pelo centro da capital, de fachada simples e extremamente bem composta, a casa esbanja alegres combinações de cores que contrastam muito bem com o preto básico de sua logo, buscando sua funcionalidade através das inúmeras prateleiras e itens de coquetelaria que decoram a parte interna do estabelecimento. Seu longo balcão abriga os clientes ansiosos por um espaço na varanda, porém existem mesas maiores na parte de dentro do edifício, ideal para eventos com mais convidados. Para completar a decoração do pequeno espaço interno, lustres baixos e quadros, enquanto em sua varanda – sem muitos adornos – o verdadeiro charme dos edifício vem à tona através da linda vista do centro da cidade e da arquitetura neogótica do Centro Cultural de BH (e não, aquela edificação não é uma igreja), uma combinação simples e capaz de fidelizar imediatamente qualquer pessoa.

Atendimento: 3/5

O atendimento pode ser um pouco disperso, especialmente em dias de movimento intenso. Isso porque as mesas ficam espalhadas em três ambientes distintos, sendo estes ao longo da varanda, na parte interna do bar e na parte interna do edifício, complicando categoricamente a vida dos poucos atendentes da casa. Ainda assim, e apesar de certa demora em se conseguir um garçom disponível, todos eles são simpáticos, bem informados e muito dispostos, conseguindo amenizar de maneira efetiva qualquer descuido que possa acontecer. Ah, e vale observar que apesar do aparente caos da casa existe sempre um cuidado e atenção na comunicação entre o salão e a cozinha, mantendo os pedidos num padrão eficiente e num ritmo não menos que excelente.

Gastronomia: 2.2/5

O bar tem um cardápio recheado de opções que fundamentalmente estão lá apenas para acompanhar cervejas e drinks. Entre os petiscos mais pedidos encontramos porpetas, quesadillas, brusquetas e linguiças, para citar alguns exemplos. Já para aquela minoria que busca encher o bucho, os sanduíches são excelentes opções, entre hambúrgueres clássicos e baguetes com porções suficientes para praticamente qualquer ser humano. O menu é enxuto e funcional, porém, como a coquetelaria é especialidade da casa, existem páginas e mais páginas d0s mais clássicos sabores alcoólicos até aqueles mais diferentes.

Petiscos:

Mini porpetas Dub (com molho pelati e ervas frescas, acompanha baguete artesanal): 3/5

porpetas

A porção muito bem servida vinha disposta numa simpática tigela completamente recheada das porpetinhas envolvidas em um molho de tomates cheirosíssimo. Sua carne era gostosa, não exatamente merecedora de muitos destaques, mas ainda assim justa, não oferecendo nenhuma atrocidade como qualquer excesso de gordura ou desagradáveis cartilagens. Qualquer “porém” que esta pudesse oferecer quando relacionada ao sabor, no entanto, iria de encontro com o principal tropeço do prato, o molho. Molho que, servido numa quantidade ideal para todas a pequenas porpetas, era forte e presente, com sabor direto de tomates e manjericão, feito através de tomates de verdade que, para nossa felicidade, atribuíam ainda uma textura a mais por seus pedaços toscamente amassados. Mas daí a pergunta, então onde esta o tropeço? É simples, o molho da iguaria massacrava ferozmente o sabor apagado da carne, retirando qualquer oportunidade desta de contribuir para o conjunto, transformando o prato num molho acompanhado de pães e carne. O resultado então era algo apenas justo, quase vegetariano, com um sabor único que certamente não surpreendia.

Quesadillas Dub (recheio de ratatouille) com molho guacamole: 2/5

quesadillas de ratatouille

A enorme quesadilla era bonita, devidamente tostada e muito bem recheada, montando um conjunto que serve como um ótimo exemplo de uma comida boa, bem feita e muito mal porcionada. Era feita a partir de um bom ratatouille devidamente regionalizado (talvez cortado em cubinhos pequenos demais), uma tortilla boa e, finalmente, uma porção monstruosa de queijo prato. O paladar então, como podem imaginar, era novamente direto e exagerado, saindo do queijo e terminando no queijo, massacrando todas as sutilezas que esperávamos do ratatouille e engordurando tudo de tal forma que certamente decepcionaria aqueles que optaram pela escolha aparentemente mais light da carta. Ah sim, para salvar sutilmente o prato, um potinho de guacamole que conseguia resgatar certo dinamismo ao conjunto, atribuindo um quê picante e um sabor a mais ao infeliz conjunto.

Sanduíches:

Alta Fidelidade Burguer (hamburguer caseiro, queijo cheddar derretido, tiras de bacon, alface americana, tomate, molho surpresa, acompanhado de fritas): 2/5

alta fidelidade

Escolhemos o basicão, uma ótima oportunidade para avaliar a execução da casa. Muito bem apresentado, o hambúrguer era grande – como tudo na casa – e acompanhava um fofo potinho de batatas, levemente polvilhadas com queijo. O pão era, digamos, normal, digno da padaria de um supermercado mediano, sendo acompanhado de um hambúrguer caseiro ok que, assim como as almôndegas da casa, simplesmente não tinha aquele sabor de uma boa carne, se tornando apagado e pouco apetitoso. O destaque então ficava por conta do delicioso molho surpresa (que acreditamos ser sazonal), um combinado de ervas incrível que umedecia e temperava levemente o conjunto. Para completar um queijo bom e um bacon, quase sempre salvador, que apesar de presente em mínima quantidade acrescentava certos picos de sal ao todo. Um conjunto digno de trailer: desleixado, amassado e pouco saboroso, perfeito apenas para matar a fome daqueles menos criteriosos que estão dispostos a pagar bem mais do que deveriam pelo prato.

Frankfurt (baguete, lingüiça artesanal, molho especial de mostarda, tomate cereja e rúcula): 3/5

frankfurt

Feita a partir de um bom pão, o sanduíche mais simples da casa era também uma boa escolha. Sua linguiça era a primeira carne do estabelecimento que conseguia sabores distintos, variando daquele padrão de carne congelada experimentado um par de vezes até então. O gosto do sanduba era então justo, iniciando-se por um bom pão, ideal para se comer com a mão, uma carne aceitável e um combinado infalível de rúcula e tomates. Apesar de não descrito na carta, tínhamos ainda adicionado ao todo aquele mesmo molho especial (a la chimichurri) do hambúrguer, deixando o conjunto levemente enjoativo pelo incremento de mais óleo à já gordurosa carne. Felizmente, para aliviar essa sensação pesada, era então acrescentada ao sanduíche uma considerável porção de mostarda que, com seu paladar avinagrado, conseguia cortar consideravelmente a gordura.

One two (mesclado de chocolates com creme inglês e chantilly de jack daniels): 1/5

one two

O mesclado era um semifreddo, ou seja, um sorvete derretido e re-congelado de chocolates branco e preto de sabor aceitável e bastante ordinário. Seu suposto creme inglês não passava de um leite condensado temperado mais doce que qualquer doce já feito sobre o globo, sendo acompanhado por uma ganache de chocolate jamais amarga o suficiente para criar qualquer paridade com o exagero do primeiro caldo. Para completar o desando, um chantilly de Jack Daniel’s digno de gargalhadas, onde a bebida não flambada atribuía ao conjunto apenas o sabor puro e direto de álcool, passando longe de qualquer delicadeza que pudesse advir do uísque.

Custo Benefício: 2/5

As porções são bem servidas, o preço é ok, a qualidade fica aquém. As entradinhas ficam entre R$20 e R$30, e servem bem 4 pessoas. Os sanduíches também são fartos, e estão na média de R$20. Por fim, um ticket médio de R$50 (que pode aumentar consideravelmente com os drinks, destaques da casa), um valor considerável para a ausência de um sabor verdadeiramente impactante no centro da cidade.

Dicas:

Vá com amigos e prove os drinks! Expliquem ao bar tender o seu tipo de bebida e deixem-se levar pelas inúmeras sugestões da casa. Ah, e claro, dê preferência a horários fora do pico, afinal, nada melhor que um lugar na mais agradável varanda de bh.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s