A Pão de Queijaria

NOTA GERAL: 3.4/5

Rua Antônio de Albuquerque, 856 – Savassi – São Pedro  Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3244-2738

Localização e Ambiente: 5/5

A recentemente aberta casa que se especializou na delícia mineira fica localizada bem próxima à praça da Savassi, num local de movimento intenso, porém afastada o suficiente para não se obrigar ao ritmo dos shows e festas de seus quarteirões principais. Ainda assim, para quem não conhece da região, não pense que será fácil estacionar, já que as intermediações são abarrotadas de grandes estabelecimentos e lojas que funcionam durante todo o dia. Seu simpático espaço compacto comporta mais ou menos 9 mesas, abrigando algo próximo das 30 pessoas. A casa então exibe uma área interna delicadamente decorada, com quadros bem humorados de estrelas trocando algo, como por exemplo um cigarro, pelo clássico pão de queijo. Para completar a ambientação, um certo toque caseiro e interiorano, remetendo às raízes mineiras que tematizam o bar/lanchonete, mas evitando – graças ao seu mobiliário estiloso e ao jogo de cores – uma excessiva percepção caipira, dando aquela modernizada no ambiente e repassando a ideia de uma lugar que serve o melhor de minas na capital.

Atendimento: 4/5

Os garçons tem pouco espaço, o que facilita para nós na hora de chamá-los e para eles na hora de levarem e trazerem pedidos às reduzidas mesas da casa. Um fator positivo que, não fosse certa divisão interna da casa, poderia eliminar completamente qualquer ponto cego do estabelecimento, criando uma agilidade ainda mais surpreendente. De qualquer forma, e para a felicidade de todos, o atendimento é simples e direto, conseguindo ser simpático em suas interações, além de perfeitamente capaz de explicar cada um dos itens da carta, sempre se mostrando inteirado desta e de qualquer variação sazonal que possa acontecer. Se de um lado o salão funcionava como um relógio, doutro a cozinha tropeçava, demorando consideravelmente para suprir a demanda da pequena lanchonete.

Gastronomia: 3.0/5

A casa se especializa em pães de queijo (não diga!) recheados com o que se puder imaginar – ok, talvez não seja tão amplo assim. Para acompanhar as bolinhas de mal caminho, além de seus recheios diversos com carnes, frutas e molhos, existe também uma manteiga saborizada, polentinhas fritas, saladas e é claro, café.

Pão de queijo serra da canastra: 3/5

pão de queijo serra da canastra com manteiga de café

Para começar conhecendo a especialidade da casa em sua versão solo, optamos pelo clássico pão de queijão de queijo canastra sem a adição de qualquer recheio (na verdade este era o único exemplar de pão de queijo que o estabelecimento estava fazendo no dia de nossa visita). Para acompanhar, uma simpática porção de manteiga saborizada de café. O carro chefe da casa era, no entanto, consideravelmente massudo e cascudo, saindo um pouco da expectativa de uma textura diferenciada onde sua casca crocante poderia completar seu recheio elástico e muito saboroso. O resultado era então um bloco por demais pesado de massa que, não fosse a porção de manteiga ao café, se tornaria alarmantemente enjoativo.

Alcatra + ingrediente especial (pão de queijo Canastra recheado com alcatra assada, alho poró e coberto na hora com molho de queijo Minas Canastra feito com nosso ingrediente secreto): 3/5

alcatra + ingrediente especial

Mantendo o padrão básico da massa da casa, pesada, levemente queimada e enjoativa, o pão de queijo em questão infelizmente perdia o acompanhamento da manteiga mas ganhava outros agradáveis recheios. Sua alcatra, servida como um rosbife, conseguia quebrar um pouco a linearidade da massa, sendo perfeitamente completada por uma porção de alho poró em um incrível ponto caramelizado. O resultado então era um recheio que poderia ser melhor desenvolvido, talvez com uma carne mais saborosa e paladares muito mais conflitantes, tentando se distanciar do enjoativo invólucro e de seu sabor deveras normal. Ah sim, e para completar o prato um molho de canastra ralo e decepcionante, que junto do conjunto apenas molhava o pão e adicionava certo toque salgado ao conjunto.

Hamburguer mineiro (pão de queijo Canastra, hamburguer numa combinação de carnes de boi, porco e salaminho italiano, pétalas de cebola na cerveja preta, queijo Minas e alface americana): 4/5

hamburguer mineiro

O mais bem servido dos pães de queijo da casa era também o melhor. Recheado com muita carne, talvez carne até demais, o prato se tornava uma boa opção para os mais esfomeados que buscam na casa uma imediata saciedade. Para completar a suculenta carne, um bom queijo que se tornava um pouco ignorável e, para não se dizer menos, soberbas pétalas de cebola. Sim, soberbas, uma vez que elas era não apenas se tornavam presentes, fortes e minimamente preparadas, mas também completavam o salgado dos demais ingredientes com um toque doce caramelizado e também picante único.

Pernil do chovinista (pão de queijo Canastra recheado com suculentas lâminas de pernil, bacon, couve frita e queijo Minas): 2/5

pernil do chovinista

Um conjunto seco e, infelizmente, sem muito sabor. Montado a partir de finas lâminas de pernil ressecadas, o prato não surpreendia mesmo depois de todos seus complementos. Fosse pela baixa quantidade de seu até saboroso bacon, de sua ignorável couve ou de seu teórico queijo, o pãozinho não conseguia arrancar um suspiro sequer daqueles que o degustassem, praticamente gritando pela adição de algum molho enriquecido de carne que conseguisse transformar este amontoado de ingredientes numa agradável união de sabores.

Caprese mineiro (pão de queijo canastra, queijo Minas, tomate cereja, manjericão e azeite extra-virgem): 3/5

O clássico sabor italiano dessa combinação trazia a mais molhadinha das opções, com tomatinhos cerejas frescos, folhas de manjericão em quantidade satisfatória, queijo e, o salvador, azeite, que unia tudo de maneira verdadeiramente suculenta. O que faltava nesse exemplar (que os outros já tinham de sobra) era um algo a mais, uma criatividade, uma união verdadeiramente mineira que tirasse o prato de sua tão nítida linearidade.

Custo Benefício: 2/5

Como já falamos, o lugar é super simpático, o atendimento agradável e a localização, ótima. Uma união de fatores realmente relevantes que certamente ajudam a fidelizar a clientela mas, quando entramos no quesito do preço, há algo de podre no conjunto. Isso porque, por mais que haja um apelo gourmet, por mais que sua ambientação seja privilegiada e que sua ideia seja a de se ir além do pão de queijo com café, nada disso justifica o fato de que um pão de queijo recheado custa R$15. Seus ingredientes são bons, mas de maneira alguma diferenciados o bastante para o ticket cobrado, ainda mais quando seu volume se mantém num nível apenas normal de qualquer lanchonete por aí. Além disso, são precisos de 2 a 3 pães para que você se sinta verdadeiramente satisfeito, então, se a intenção é comer direito, o ticket chegará fácil aos R$40, valor absurdo mesmo para a mais gourmet das boquinhas mineiras.

Dicas:

Vá para provar com amigos, com pouca fome, somente para conhecer os sabores da casa. Não deixe de pedir a melhor coisa que experimentamos na casa, o Coffee Shake, uma belíssima combinação de café, sorvete de doce de leite e chocolate, em uma bebida explosiva que vai muito bem com qualquer uma das opções de pão de queijo.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s