ONDEcomo no BH Burger Fest 2014 (parte 2)

Bistrô Burger

O Bistrô Burguer era a única hamburgueria/restaurante que podemos considerar uma verdadeira novidade para nós. A casa é um simpático recanto consideravelmente afastada dos pólos gastronômicos mais convencionais, bem no meio de uma área residencial no bairro Padre Eustáquio. Seu estilo lanchonete dos anos 50 (de novo?) era simpático, com um atendimento presente e bem informado, além de um sempre bem vindo cardápio bastante completo e recheado de sanduíches.

Bistrô Blend – pão cearense com ervas, molho aioli, hambúrguer de 200g de blend de fraldinha com pernil, bacon, queijo gouda, alface, tomate e cebola: 3/5

Bistrô Blend - pão cearense com ervas, molho aioli, hambúrguer de 200g de blend de fraldinha com pernil, bacon, queijo gouda, alface, tomate e cebola

Com ingredientes mais criativos do que o padrão até então estabelecido, o sanduba de bom tamanho e montagem interessante era um feliz exemplar do festival. Tudo começava com a pura sensação de sua carne, com gosto muito suave do pernil, porém com a maciez bem típica da fraldinha. Seu ponto estava bom, talvez um pouquinho passado demais (provavelmente por conta do pernil) mas sem perder muito aquela agradável suculência da carne. Destaque especial para o pão temperado com ervas, que num ponto invejável mantinha sua casca crocantíssima e seu interior macio. Para completar um presente gouda coroava o todo com sua elegante fatia farta e semi-derretida enquanto seu bacon (posso dizer finalmente?), crocante e salgadinho fechava com chave de ouro a alegria de qualquer um. Ah sim, não podemos esquecer da porção de salada e seu molho muito próximo à uma maionese com base de alho. As batatinhas, infelizmente, eram congeladas como a maioria, deixando o brilho somente para o burger.

New Juicy Lucy – pão de batata, molho especial, picles, hambúrguer de 200g de carne recheada com queijo cheddar, queijo muçarela, bacon levemente picante, alface e tomate: 3/5

New Juicy Lucy - pão de batata, molho especial, picles, hambúrguer de 200g de carne recheada com queijo cheddar, queijo muçarela, bacon levemente picante, alface e tomate

Uma releitura do clássico da casa (o Juicy Lucy), em tamanho jumbo e com uma combinação bem interessante (apesar de menos inovadora) de ingredientes. Mantendo o padrão agradável impresso pelos pães da casa, o exemplar de batata mantinha a qualidade ótima de seu antecessor. Para acompanhar uma carne aceitavelmente recheada, uma ignorável muçarela e um bacon muito pouco picante, deixando o sanduíche relativamente entediante, especialmente quando comparado a seu irmão.

La Tosqueria Bar

Um lugar simpaticíssimo que é uma vergonha ainda não termos falado no ONDEcomo. A quase esquina é um bar cheio de estilo e gente descolada, estilo Maletta, com muitas bebidas interessantes e comidinhas deliciosas. Seu ambiente é decorado de forma divertida e despretensiosa, querendo manter sempre a informalidade e deixar o espaço super aconchegante.

Geek Burger – hambúrguer artesanal feito na casa, pão australiano, bacon em cubos e queijo gorgonzola. Acompanha batata frita: 3/5

Geek Burger - hambúrguer artesanal feito na casa, pão australiano, bacon em cubos e queijo gorgonzolar

Uma interessante escolha, à medida que brinca com a mistura da leveza adocicada do pão australiano com a presença amarga do queijo gorgonzola. Montado sobre um ótimo exemplar de pão australiano – que inclusive nos faz pensar que nenhum sanduíche desta segunda parte do festival deixou a peteca cair no quesito -, o pãozinho era macio e com sabor bem nítido, adocicado no nível ideal. Sua carne também muito gostosa, macia e num excelente ao ponto, fazendo da base deste sanduíche um bom burger para ser pedido, tropeçando apenas, e somente de forma sutil, em seu queijo e bacon, que prometiam equalizar os sabores até então montados de forma elegante e correta, mas acabavam não chegando lá.

Uma verdadeira bola na trave que, com pequenos detalhes e um cuidado a mais (como evitar oferecer sua parcela de porco num formato mais barato e menos eficiente) poderia surpreender muito mais. Ah, suas batatinhas, para encerrar, congeladas (não diga!), agregando basicamente nada.

Alma Chef

O restaurante que ainda não mencionamos no ONDEcomo (iremos!) é uma nova frente do Felipe Rameh (que também chefia a cozinha do Trindade, logo abaixo) e um grande empório em Lourdes, dividido em dois andares. A casa que prometia ser muitos empreendimentos dentro de um, com cafeteria, padaria, empório cursos e alguns outros até agora só entrega com confiança seu restaurante, que convenhamos, deve ser sua veia mais rentável.

Alma Burger – pão australiano, fraldinha angus, queijo gorgonzola, rúcula selvagem, picles e mostarda cremona à parte: 3/5

Alma Burguer – pão australiano, fraldinha angus, queijo gorgonzola, rúcula selvagem, picles e mostarda cremona à parte

Um dos lugares que descobrimos por acaso (já que dissemos no post anterior que pode ser conferido aqui, que sua divulgação foi consideravelmente mal feita) e que apresentou um sanduba interessante. Montado sobre um ótimo pão australiano, macio e fresco, o exemplar em questão era basicamente a versão pós-raio gourmetizador do hambúrguer que descrevemos imediatamente acima. Com um bom queijo gorgonzola de presença talvez exagerada, a clássica e sem graça combinação tinha uma carne enorme e perfeitamente ignorável, um molho a parte igualmente perdido e alguns pickles separados que, sinceramente, se não foram comprados prontos (cof, cof… verdemar) eu provavelmente deveria me aposentar.

Um sanduíche simples e decepcionantemente pequeno, que felizmente vinha acompanhado de graciosas, ou melhor, graciosa (sim, no singular) batatinha artesanal. Uma solução porca para tentar criar ainda mais movimento num estabelecimento que claramente não tem equipe necessária pra atender o número de mesas dispostas na casa, especialmente quando pensamos no valor alarmantemente próximo à meia centena de reais que você vai desembolsar para degustar essa miniatura de desacato.

Trindade

O recanto mineiro num cantinho fofo de Lourdes é um abrigo para a comida brasileira de verdade, assinada pelo querido chef Felipe Rameh. O espaço é amplo e super aconchegante, composto por uma varandinha bem arejada, um salão aprumado e uma vendinha de produtos artesanais e utensílios bem estilo interiorano. Já falamos dessa delícia, que nos marcou com seu purê de banana da terra e creme brûlée de doce de leite Viçosa, e você pode conferir aqui. Vale dizer que a casa entrou no festival de corpo e alma (com perdão da piada) e mostrou como se faz um bom hambúrguer (mesmo que caro) em BH!

Cabra Macho – brioche, cordeiro, queijo de cabra Sr. Onivaldo, alface romana, cebola roxa, hortelã, coalhada seca à parte: 5/5

Cabra Macho – brioche, cordeiro, queijo de cabra Sr. Onivaldo, alface romana, cebola roxa, hortelã, coalhada seca à parte

Decidimos deixar o melhor para o final (com uma menção honrosa ao burger do Dub, que pode ser visto no post anterior, clicando aqui). O burger criado pelo Trindade, que descobrimos tardiamente, mas não tarde demais (graças a Deus!) tinha uma carne maravilhosa, super macia, feita de cordeiro de verdade. Seu pão mantinha o padrão estabelecido nesta segunda metade, se tornando o envólucro perfeito para os demais ingredientes. Ponderando de forma elegante e surpreendente com a carne de sabor acentuado, um queijo de cabra igualmente forte, que junto da cebola e da alface perfumavam cada bocada da iguaria. Para completar o todo e afiar a degustação que já trazia lágrimas de alegria aos olhos daqueles que comiam, uma soberba coalhada seca dava aquele chute ácido que fazia qualquer um vibrar de emoção.

Sem sombra de dúvidas o melhor sanduíche do festival, que em termos de sabor (único quesito julgado aqui) marcava um verdadeiro home-run. Se ele tinha defeitos? Claro, alguns, como seu tamanho mínimo, seu preço exorbitante e até sua quase inexplicável demora (próxima do par de horas) para ser servido, mas ainda assim, em termos de sabor e unicamente sabor: O melhor do festival. Ah sim, tínhamos também umas amorosas batatinhas artesanais para completar, mas sinceramente, quem liga pra elas perto de tamanho carro principal.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Aun Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s