BH Burger Fest – Edição 2015 (parte 1)

Oláaaaaaaa burger maníacos!

Em 2014 fizemos uma cobertura do Burger Fest, um festival de sandubas que já havia deixado seu recado em várias cidades do Brasil e então fazia sua estreia em BH. Apesar dos pesares (não sei se se lembram de nossa crítica, mas descemos a lenha em vários aspectos da organização/divulgação), parece que o festival foi um sucesso (com hambúrguer é difícil não ser, né) e ele está de volta para mais 9 dias de gordice (de 21 a 30 de agosto).

A dilvulgação continua tímida, mas pelo menos esse ano há um hotsite bonitinho e vários posts patrocinados no Facebook, o que deu uma boa alavancada na relevância do evento. A novidade é que esse ano as casas tiveram que CRIAR um burger especialmente para o festival (sim, sim, nada daquela preguiça de pegar um trem do cardápio e colocar como estrela do Fest), o que trouxe muito mais alma e criatividade ao evento. Basicamente, todas as casas divulgadas no ano passado voltaram, com exceção de duas: Bacon Paradise e Na Mata Café (vejam que coincidência, bem os lugares que não fomos em 2014 por terem burgers repetitidos ou políticas mercenárias infelizes). Além disso, as duas casas que ficaram escondidas no ano passado (tinham burgers participando porém estranhamente não apareciam na divulgação), Trindade e Alma Chef, também não voltaram esse ano. Uma pena, pois, apesar da negligência da última edição, elas tinham opções incríveis (inclusive a vencedora aqui no ONDEcomo, do Trindade).

Ao todo são 13 hamburguerias participantes, que trouxeram 19 burgers para a mesa. As novidades são o Metrópole, com um espaço simpático no Santa Lúcia, o Texas (que já visitamos e você pode conferir aqui), o Jack’s, com unidades no Sion e no Vila da Serra (anotem, melhor milkshake de Oreo da cidade) e a dupla Hollywood e J’s, ambos na Pampulha. Vamos ver quem vai trazer algo realmente criativo e gostoso e quem poderia ficar de fora dessa homenagem ao nosso querido sandubão.

Acompanhe o ONDEcomo e saiba de tudo que está rolando no festival, para que você saiba onde ir e o que comer. 🙂

Pocket Burger

Começamos por uma hamburgueria que já conhecíamos. Aí vocês pensam: mas se vocês já conheciam, por que não tem nada aqui no ONDEcomo sobre a Pocket? A questão é simples: a Pocket não tem nem atendimento e nem um menu formal. Ela funciona no estilo balcão (tal qual um fast food, como um subway dos burgers), e você monta o seu hambúrguer combinando os itens que gosta. Existem algumas sugestões prontas para os pouco criativos, mas o carro chefe é o conceito de customizar seu lanche. Por isso, achamos que ela não era do perfil das casas que avaliamos.

Bom, agora que vocês já conhecem o funcionamento, vamos falar do ambiente e localização. A Pocket fica em um ponto ótimo da Savassi, super perto da praça do bairro e também da praça da Liberdade. Perto dela existem vários restaurantes do estilo “monte o seu”, entre Creps, El Camino e até mesmo o próprio Subway. Para estacionar, tente as ruas perpendiculares, já que a avenida da fachada é altamente movimentada. Assumimos que é um lugar interessante, com ingredientes de qualidade e, sinceramente, é novidade na cidade. Então, se você curtir um burger do seu jeito e não tiver tempo – ou habilidade – para fazer sozinho, é uma ótima opção! 🙂

Brutus Burger: Hambúrguer de blend de picanha, queijo emmental, maionese Pocket, alface, tomate, bacon, ovo frito e cebola roxa na chapa, em um pão de hambúrguer tradicional: 2/5

Brutus Burger

Para o festival, a Pocket fez sua sugestão usando ingredientes básicos, uma maionese com assinatura da casa e um burger com blend de picanha. Entre tantos pães interessantes (como o brioche, por exemplo, que recomendamos) a casa foi oferecer bem o mais normal, que veio macio, de sabor bem regular e, como deu para perceber pelo entusiasmo, absolutamente nada demais. Complicando tudo e besuntando todos os vários ingredientes descritos, uma maionese líquida demais, que prejudicava a degustação do todo. Os legumes eram mal escolhidos e, juntamente com a maionese, ajudavam a molhar tudo e estragar toda a experiência de se comer um hambúrguer com as mãos. Para completar a enorme lista de ingredientes, como se não fossem o bastante, um ovo gostoso mas sem qualquer tempero, detalhe que acabava prejudicando o restante dos ingredientes ao remover a sensação da existência de qualquer quantidade de sal no todo. Para piorar a situação, o queijo emmenthal sumia completamente, e a montagem ensopada desagradável desse burger em um restaurante sem banheiro (parece até piada né?) é algo que deveria ser classificado como tortura.

Deli’s Handmade

A Deli é uma hamburgueria simpática, com hambúrgueres muito parecidos com os do Duke’n’Duke (por que será, né?), num estilo mais pub que lanchonete. Seu ponto vive lotado de casais, bem no meinho de Lourdes. Tem muitas opções de pães e carnes, e uma sobremesa de leite maltado de comer de joelhos. Confira aqui nossa crítica do lugar e não se esqueça de, independente do dia que você quiser ir, chegar beeem cedo ou se preparar para uma boa hora (ou horas, quem sabe) de fila.

Benedict Burger: Hambúrguer de picanha de 280g, queijo gruyére, bacon crocante, ovo e sauce hollandaise sriracha, em um pão de brioche: 3/5

Benedict Burger

O burger que era inspirado no clássico café da manhã francês (os ovos benedict) continha alguns elementos da receita original (como ovo e molho hollandaise) e trazia os itens esperados de um hambúrguer. O pão era muito bom, macio e bastante saboroso e, ainda que nosso exemplar não estivesse torrado como o do clássico, sua textura combinava muito com o restante da montagem. Seu ovo era bom (é difícil fazer ovos ruins), porém não era nada de mais, e estava muitíssimo distante daquele famoso ovo “perfeito” do clássico, o que desperdiçava várias oportunidades maravilhosas de textura e tornava o item quase desnecessário. Para completar o sanduba um bacon gostosinho e crocante que, não fosse sua temperatura fria em comparação aos outros elementos, definitivamente se tornaria relevante; além de uma trinca de folhinhas de rúcula e uma “maionese” de textura incrível, mas paladar questionável. A verdade era que o prometido molho sriracha passava longe daquilo servido, que tinha gosto forte e muito enjoativo de anchovas. Com uma carne ok, meio sem gosto, e jamais com as prometidas 280g o sanduíche não era nada de mais, tendo apenas como um verdadeiro destaque excepcional os chips de batatinhas doces que acompanhavam o burger com maior ticket de todo o festival.

La Tosqueria

Um lugar simpaticíssimo que é uma vergonha ainda não termos falado no ONDEcomo. A quase esquina é um bar cheio de estilo e gente descolada, estilo Maletta, com muitas bebidas interessantes e comidinhas deliciosas. Seu ambiente é decorado de forma divertida e despretensiosa, querendo manter sempre a informalidade e deixar o espaço super aconchegante.

El Cabron: Hambúrguer bovino (feita no La Tosqueria), queijo prato, guacamole, pimenta jalapenõ, molho de tomate e alface no pão de hambúrguer: 3/5

El Cabron

Hum, vamos admitir uma coisa: esse era um dos burgers mais feios do festival. Porém, como beleza não é tudo, ele acabou nos surpreendendo muito positivamente. Se de um lado seu pão era velho, murcho e borrachudo, por outro, sua carne era genuinamente ótima, com temperos incrivelmente bons e um sabor picante de alegrar a boca. Começamos então com seu guacamole, muito bom por sinal, e que pode ser considerado o único item em pequena quantidade, e passamos para seu queijo que, um pouco frio, mostrava que o sanduíche demorou muito pra ser montado (talvez o guacamole havia acabado, e eles estavam procurando para ver se tinha como fazer mais?). Finalizamos então com uma quantidade até elevada de folhas de alface que ajudavam o conjunto formidavelmente aliviando o sabor da pimenta e equilibrando bem os condimentos. Um sanduíche simples e muito bem dosado, onde nada era exagerado. 🙂

Lucy Sanduicheria

A Lucy Sanduicheria é uma lojinha relativamente nova na cidade, que serve burgers e sandubas para todos os gostos. Além dos montadinhos, também serve almoço executivo durante a semana e hoje em dia tem delivery dos sanduíches. Seus itens têm nomes de atores ou de filmes, homenageando a locadora que costumava ficar no local de suas instalações. Já visitamos a casa fora do festival, portanto você pode conferir aqui nossas demais impressões.

Marlon Brando: Hambúrguer de fraldinha de 160g, com rúcula, maionese da casa e cebolas caramelizadas no vinho Merlot. Batatas fritas acompanham: 2/5

Marlon Brando

O pão desse burger (pão com gergelim) estava em falta, então foi substituído pelo chamado pela garçonete de árabe, que, ao nosso ver, não tinha nada de árabe. Acho que imaginamos um pão sírio, talvez, e o pão, como vocês podem ver pela foto, parecia um pão de sal com algumas ervas. Apesar de não ser o pão pensado para a montagem, ele era bom, e estava fresco e macio. Acompanhando o sanduíche um conjunto satisfatório de molhos, como a maionese de mostarda (chamada de maionese da casa) que combinava lindamente com as cebolas no vinho, dando aquele sempre bem vindo toque adocicado, enquanto a rúcula quebrava bem o todo com um tom mais picante. Até aí, tudo ótimo, um sanduíche digno de destaque, porém a carne… que frustração. O hambúrguer de fraldinha estava complicado de se descrever, alto, com uma cor feia e uma textura que jamais havia visto numa carne moída/picada. Não tinha como descrever aquilo como menos que uma bola fora digna de Roberto Baggio, ofertando uma carne extremamente prensada e sabor definitivamente destoante dos demais elementos leves que compunham o Marlon Brando. A sensação era que havia farinha demais na carne, que ela havia sido prensada assombrosamente muito e que aquilo não mais deveria ser considerado comida.

Jack’s Burger & Grill

O Jack’s também é um de nossos velhos conhecidos, se estabelecendo como uma das hamburguerias mais “antigas” (sim, muito entre aspas, já que a pegada de burgers aqui em BH foi bem tardia, então nada de achar que as casas mais tradicionais vão ter 20, 30 anos de história) da cidade. Com duas unidades, a primeira no Sion, em uma pequena casinha na Rua Paraguai, e a segunda no Vila da Serra, com uma sede bem maior, a casa tem um estilo despojado e seu cardápio conta a história de uma cidade, onde cada item do cardápio representa um personagem. Como não poderia ser diferente, o estilo é novamente aquele do cinema dos anos 50, com sofás coloridos e até mesmo um carro estiloso na porta. O interessante da casa (além de um menu criativo) é que sua pegada é um pouco mais saudável, preferindo os assados aos fritos. Além disso, no Jack’s você vai encontrar o MELHOR MILKSHAKE DE OREO da cidade. Então, não custa provar, né? Confira a crítica aqui.

Romeo Guava: Pão de hambúrguer, hambúrguer de pernil maturado na cerveja, requeijão de raspa, ketchup de goiabada com vinho, bacon caramelizado no mel de milho e couve manteiga: 3/5

Romeo Guava

O burger de pegada bem mineira era, além de bonito, uma agradável surpresa. Bem servido, a montagem vinha com um pão bom, macio e fresquinho e uma carne ótima, montada a partir de um pernil bem moído, macio, bem prensado e no ponto certo para estar bem passado sem perder a suculência. O gostinho de cerveja era super agradável e trazia um toque levemente adocicado que era de pedir mais. Seu requeijão de raspa era bom e aveludado, trazendo mais texturas ao conjunto e completando bem o sabor da carne (que poderia algumas vezes ser relativamente mascarado por uma quantidade extra de couve um pouco desnecessária). Acompanhando a peça, um potinho recheado dum molho de ketchup (que completava o duo Romeu e Julieta da combinação iniciada pelo requeijão) que era uma delícia, tendo como única infelicidade uma textura rala de mais, mas com gosto presente de goiaba e um adocicado incrível para a montagem. Para finalizar, o bacon caramelizado, trazendo mais um elemento doce e fechando tudo com chave de ouro, além é claro de adicionar aquele crocante espetacular. Para melhorar, só pedindo o tal do milkshake né?

James Burger

O James é uma sanduicheria na Savassi, que serve um clássico hamburgão de trailer (todos com nome de um James) com uma clássica decoração Coca-Cola anos 50. Já comentamos dela, claro, aqui.

James Paul McCartney: Suculento hambúrguer de 240g recheado com queijo provolone coberto por manta de queijo especial da casa, bacon em cubos, molho de ervas e alface americana, em um pão com gergelim: 2/5

James Paul McCartney

Serviu para nos lembrar que Sir Paul realmente leva James no nome. O burger vinha com pão regular e uma carne gostosa de processos de fabricação questionáveis, uma vez que encontramos algumas vezes (e não apenas uma) cartilagens e nervos bastante aparentes espalhados pela carne. Ainda no quesito principal, o hambúrguer em questão passava distante dos prometidos 240g, fosse isso bom ou ruim, sendo este ainda recheado por uma quantidade pequena de um até agradável provolone. Outra promessa não cumprida aqui era seu inexistente bacon, que simplesmente deve ter sido esquecido durante a montagem. Para completar o “desando”, o queijo da casa, que cobria o hambúrguer, era forte e sem graça, com presente gosto industrializado (sim, gosto de plástico) que nos fazia apenas agradecer da existência das batatinhas.

James Stewart: Hambúrguer de 200g, ketchup, alface americana, pepperoni, muçarela, bacon e cebola, em um pão com gergelim: 1/5

James Stewart

O segundo burger da casa conseguiu – pasmem – decepcionar mais que o primeiro. O pão era o mesmo sem graça da primeira opção, a carne estava igualmente decepcionante, porém sem o agradável provolone, seu molho de tomate com ketchup (citado na descrição como apenas Ketchup) era um verdadeiro motivo para levantar e ir embora, com uma textura rala e um sabor muito, mas muito estranho de pizza congelada de segunda. O queijo e o bacon, novamente, não passaram para dar um alô, ficando só na descrição. Para finalizar, os terríveis pepperonis (que mais pareciam nacos de linguiça) misturados no molho eram péssimos, com gosto nada apimentado, textura decepcionante e papel realmente desnecessário na montagem. Um sanduíche daqueles capaz de entristecer qualquer pessoa.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Aun Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s