Kazuki – RW 2015, 2ª edição

NOTA DO JANTAR: 3.3/5

Na segundona, dia 14/09 começou o festival mais democrático da gastronomia aqui na capital mineira! Até o dia 04/10, o Restaurant Week toma conta da cidade e os menus degustação (entrada, prato principal e sobremesa) já estão listados no site! São 60 restaurantes participantes – sendo 16 novos! – que servirão almoço por R$39,90 e jantar R$51,90 no jantar! Partiu week?

Nas últimas edições, o Week sugere um tema para inspirar o menu das casas, fato que o organizador Fernando Reis considerou interessante para estimular a criatividade dos chefs na criação dos cardápios. Aderir ao tema não era obrigatório, mas sempre serve como fonte de ideias. Esse ano, o tema não remete a nenhuma culinária específica, não valoriza nenhum ingrediente especial e é um conceito totalmente abstrato. Chama-se Gastronomia Afetiva. A ideia é criar pratos que tragam uma memória de família, viagens e momentos marcantes. Segundo Fernando: “Nosso objetivo com este tema é buscar estreitar ainda mais a relação que existe entre clientes e restaurantes, enaltecendo as comemorações em torno da mesa, despertando sensações e mostrando temperos que traduzam as características de cada chef”. Ademais, o Week ainda arrecada R$1 por refeição para doar para o Hospital da Baleia, trazendo motivos ainda mais estimulantes para provar alguns dos menus.

Três dicas importantes que aconteceram na última edição e se repetem nessa:

1) Você continua podendo trocar Dotz para degustar o Week! 2.000 dotz = menu week almoço e 2.750 dotz = menu week jantar! Incrível, não é? Confira no site os restaurantes que aderiram a esse benefício clicando aqui.

2) Ainda é possível reservar online através do The Fork, uma empresa do Trip Advisor. Clique e veja onde você pode reservar agora!

3) Vejam que mantivemos o campo em nosso blog para falar do Week! Ele fica logo abaixo do título, onde há uma aba fixa chamada Restaurant Week.

Corra e tente ir no maior número de casas possível! E não se esqueça de conferir o ONDEcomo regularmente para ver nossa cobertura do evento! Serão posts mais curtos e mais frequentes para levar aos nossos leitores uma boa amostragem dos menus! E queremos sugestõooes! 🙂 Comente nos posts, aqui, no Facebook (/ondecomo), Instagram (@ondecomo) ou mesmo nos mande um e-mail no ondecomo@gmail.com!

NOTA GERAL: 3.3/5

Menu JANTAR

Sobre o Kazuki:

O Kazuki é um restaurante japonês relativamente novo aqui em BH, em um ponto bastante estratégico da Rua Marília de Dirceu, na meiuca do bairro de Lourdes. Seu ambiente é super refinado, decorado em tons escuros que seguem sua identidade visual, passando pelo preto, vermelho e terminando num rosa bem clarinho. Até a marca da casa é pura simpatia e os padrões criados em sua decoração seguem seu desenho, mostrando uma onda em tons mais claros estampada nas paredes. Para completar, uma mobília bonita e confortável e uma grande janela para a rua, que injeta um bocado considerável de vida ao lugar, permitindo dar uma olhada no movimento enquanto você aguarda sua comida. Por fim, um atendimento primoroso, com garçons simpáticos e presentes (sem ser em nada invasivos) que mostraram excelente conhecimento do cardápio e do menu do Week.

Gastronomia:

Ann, já deu pra entender que é um japonês, né? Diferente da antiga casa que ficava ali (o Sakê) que servia uma fusão, o Kazuki serve a comida japonesa legítima, com diversas opções de combinados e outras maravilhas. Claro que existe aquele toque brasileiro de sempre né, com cream cheese, frutas e até mesmo um brigadeiro na sobremesa, mas nada que ofenda as tradições orientais. Para o Week, serviram um pouco dos frios e um pouco dos quentes, agradando a gregos e troianos.

Entrada:

Gyosa (Pastel japonês de carne bovina): 4/5

Gyosa (Pastel japonês de carne bovina)

A fofinha entrada veio com 4 guiosas, tamanho ideal para não encher demais e nem deixar aquele buraco no estômago. As trouxinhas vinham acompanhadas de um molhinho bem líquido e consideravelmente sem graça, quem implorava por um toque de shoyu. Se de um lado sua massa não se apresentava tão elegante, se desfazendo com certa facilidade, do outro o sabor e textura da mesma ajudavam tanto a incrementar o prato quanto a absorver do molho de acompanhamento. Um bolinho gostoso, bem ácido e com toque picante, que simplesmente carecia de algum integrante mais poderoso, como aquele sempre bom molho de soja que acompanha todas as mesas de culinária japonesa da cidade.

Pratos principais:

Combinado: 2 sushi especial shake, 2 sushi camarão, 2 sushi atum, 2 sashimi salmão, 2 sashimi polvo, 2 sashimi peixe branco e 4 hot filadélfia: 4/5

Combinado

A porção de 16 peças estava em tamanho excelente, não deixando ninguém passar fome e também não empanturrando aqueles menos comilões. Sua montagem era agradavelmente bem bolada, com peixes e afins cortados lindamente, só nos deixando infelizes pela presença do sempre questionável peixe branco. Vale destacar o maravilhoso sabor do atum e também comentar do arroz que, delicioso, incrementava o correto sabor agridoce ao prato. Um prato simples e bom, que felizmente mostra o lado clássico da casa para o festival.

Atum em crosta de gergelim sobre cama de somen ao molho de nirá, Shimeji e molho cítrico: 4/5

Atum em crosta de gergelim

Quem conseguiu resistir ao combinado e optou pelo bom e velho somen acabou se dando muito bem. Servido com uma versão deveras avantajada de atum em crosta, a massa não era menos que ótima. Sua combinação simples de temperos clássicos e fortes margeava a culinária chinesa e dava ao macarrão um sabor de se comer de joelhos, especialmente pelo sabor forte de soja queimada de dar água na boca. Nossa única tristeza, que sinceramente não era nada muito relevante, ficava por conta do ponto do peixe que, servido além do selado acabava perdendo sua textura formidável e ficando bem menos suculento.

Sobremesas:

Tempura brigadeiro: 1/5

Tempura brigadeiro

Se tudo ia super bem até aqui, a sobremesa (como dizemos sempre: o gosto que fica na boca depois de uma degustação) acabava estragando a experiência. Não é que ela possuía muitas falhas, é que simplesmente ela não acertava em nada. O brigadeiro de gosto rançoso e textura péssima lembrava aquelas versões prontas de latinha, e olha que isso nem era o pior da sobremesa. A verdade é que o todo deixava de ser comestível justamente por conta do empanado que, nada crocante e extremamente engordurado, tinha um sabor nada menos que horrível, nos deixando na dúvida se havia sido frito no mesmo óleo por onde passam os peixes.

Dicas:

Com um ambiente tão encantador e atendimento cordial, o Kazuki com certeza merece uma segunda visita. Ele mostrou que tem potencial, que usa muito bem os temperos, e que seus peixes são frescos e de qualidade – que sinceramente, é o que mais nos preocupa em um restaurante da categoria. No Week a casa (salvo no quesito sobremesa, claro) arrasou, deixando aquele delicioso gostinho de quero mais!

post and review by Eduardo Boaventura e Path Aun Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s