Os melhores do UOL Burger Fest 2016

Em 2014, colocamos as garras no primeiro festival de hambúrgueres da capital, o BH Burger Fest!

Começou tímido, apesar de delicioso, e precisava de ajustes na divulgação e organização. Em 2015, deparamo-nos com um festival bem mais estruturado, bem feito e divulgado! Até que, neste ano, o festival ganhou ainda mais força e se tornou o UOL Burger Fest. O circuito nacional era uma bela oportunidade para provar o que há de melhor em se tratando de hambúrguer, dentro ou fora de BH. Com novos patrocinadores, novo visual e um portal poderoso, o Burger Fest deu o que falar, e trouxe boas novidades para o ONDEcomo. Ainda requisitamos aos organizadores o mesmo de sempre: aumentem o prazo do festival, para podermos provar de tudo! 🙂

Confiram abaixo quem fez mais bonito no festival, trazendo criatividade, inovação, bom gosto e, claro, MUITO amor.

NY Burger & Drinkeria

Miami (R$35,90) 200g de hambúrguer de picanha, recheado com queijo cheddar , bacon crocante, alface, tomate e molho NY Honey (da casa), servido no pão preto com fubá: 4/5

ny

A novidade no festival, e no nosso blog também, era uma hamburgueria sem cara de anos 50 (yes!!!), com estilo mais rústico e bem descontraído (lembrando bastante uma versão do nosso amado Dub). Seu cardápio é mais sucinto, mas ainda assim bem variado. Além dos burgers, ela tem várias opções de sobremesas e, como o nome já entrega, uma bela carta de drinks! Sua localização é boa, talvez um pouco escondida, mas quase na esquina de uma rua bem movimentada da região da Pampulha. Seu atendimento era excelente, rápido, eficiente e acertado. Os garçons conheciam a carta, o festival e faziam de tudo para que o cliente se sentisse em casa. Um amor!

O Miami era uma surpresa agradabilíssima! Seu pão preto com fubá (o primeiro que vimos!) era bem gostoso, macio e saboroso. O queijo era bom e tinha uma ótima textura, apesar do gosto levemente exagerado de creme de leite. Sobre tudo, uma porção grande de um bacon excelente, super crocante e com gosto de defumado. Para temperar uma mostarda agradável (sem gosto do prometido mel, obrigado!). E claro, por fim, o protagonista da festa lacrava o veredito: o burger de picanha era realmente excepcional. Macio, bem feito, no ponto ideal e super saboroso, provavelmente um dos exemplares do festival que mais tinha gosto de verdade. Além disso, batatinhas ótimas para completar. Uma ótima participação e com certeza um lugar para voltarmos! 🙂

OBS: Apesar de ser um dos burgers mais caros, era um dos maiores, melhores e acompanhava refrigerante ou suco! 😉

Deli Handmade

Big Daddy (R$40,90) dois discos de blend de Red Angus 300g, queijos gruyère e cheddar, bacon, ovo frito, alface americana, tomate grelhado, maionese de páprica picante, servido no pão tradicional, com batata frita rústica ou chips de batata doce: 4/5

deli

A casa participou todas as 3 vezes do festival, e essa é a primeira em que ela aparece entre os destaques! A casa em uma das regiões mais movimentadas do Lourdes é simpática, aconchegante e, claro, vive lotada. Seu espaço é compacto, cabendo talvez 5 ou 6 mesas internamente e mais 4 na calçada. Sua decoração é linda, porém nada diferente do que vemos em hamburguerias por aí. O interessante é o ambiente à meia luz (que gera fotos alaranjadas como essas), que deixa tudo mais intimista e menos “fast food”. Vale falar que o atendimento, ó céus, beira o inexistente, não sendo raro ser ignorado múltiplas vezes.

Começamos com uma carne muito boa e um queijo melhor ainda. Seu sabor era incrível, numa mistura de gostos e texturas verdadeiramente agradáveis. O ovo, pela primeira vez na história da casa dentro de festival, conseguia agregar sabor e textura, não se tornando dispensável como em outros anos. A tristeza do sanduíche ficava pelo toque apimentado de páprica doce que, quando não muito bem dosada se torna enjoativa e bastante chata. Ah sim, é sempre bom notar que a carne, apesar de deliciosa, era (e como) exagerada, tornando o burger difícil de comer e massacrando os outros sabores mais suaves. Com certeza seria melhor se fosse um disco só, sem tanta pimenta e com a mesma quantidade de queijo. Ah, destaque para a salada da casa, que feita a partir de um tomate levemente cozido, era nada menos que ótima! As fritas que acompanhavam também eram bem gostosas, como sempre são na casa.

post & review by Eduardo Boaventura & Path Aun Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s