2012

Os melhores do Certame Pizza & Pasta

Durante todo o mês de outubro, o Certame Pizza & Pasta dominou os quarteirões da cidade, oferecendo o melhor da gastronomia e cultura italiana nos estabelecimentos mais tradicionais da capital mineira. O ONDEcomo acompanhou o festival para visitar e avaliar os pratos e seus respectivos criadores, publicando 6 críticas a respeito de 12 estabelecimentos. Listamos aqui os destaques dessa edição do festival, aqueles que se mostraram excepcionais e merecem uma reserva no finalzinho do mês para honrar o sensacional desempenho.

Domenico

www.domenicopizzaria.com.br
Rua Cláudio Manoel, 583 – Funcionários – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2516-2969

Pappardelle alla Maremmana (massa de grão duro, misto de linguiças artesanais ao molho de malbec): 5/5

Servida num ponto simplesmente perfeito, al dente de textura aveludada, o muitíssimo bem apresentado pappardelle era a personificação da tentação. Seu formidável molho de malbec, apesar de não muito farto, era servido na quantidade ideal apenas para molhar e acompanhar suas linguiças artesanais destroçadas. Linguiças que, inclusive, eram oferecidas até num possível exagero para a já elevada quantidade da massa, ofertando um saboroso toque caseiro e um sutil, porém jamais ignorável, tom apimentado. A carne era a verdadeira tentação para os amantes da iguaria, levando um cheiro inebriante, uma textura fantástica, e um tempero acentuado ao prato que, completado pelo elegante paladar do vinho, nada mais era que algo para se comer de joelhos. Um prato elegante e muitíssimo bem servido que, certamente, superava as expectativas, seja pelos seus selecionados ingredientes ou por sua minimalista composição.

La Traviata

www.restaurantelatraviata.com.br
Avenida Cristóvão Colombo,  282 – Funcionários – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 3261-6044      

Pizza de Queijo Taleggio e Cogumelo Paris: 5/5

Esta posso chamar de surpresa do festival. Com uma massa fininha e muito bem assada, a casa dava o pontapé inicial no ângulo. Seu pequeno disco gritava artesanal de uma maneira simplesmente soberba, mostrando certo “descuido” controlado em seu preparo e um paladar final simplesmente único. Se você acompanha o site com certa frequência, vivenciou em dado momento uma talvez por demais exacerbada (e que pode ser conferida aqui) defesa a respeito da importância de relembrarmos nosso passado através do paladar. Bastava um pequeno e simples pedaço para imediatamente sermos arremessados dentro das recordações, para nos encontrarmos vacilantes numa cadeira de maneira onde sequer conseguiríamos encostar os pés no chão, envoltos de toda nossa família que, nesse ponto, discutia alegremente qualquer assunto em nada inerente à nossa única preocupação de se esbaldar naqueles formidáveis pedaços de pizza que vinham sendo servidos prato a prato pelo garçom.

Bom, devaneios de lado, muito me surpreende encontrarmos justamente no centro da savassi, no reboliço belo horizontino das novidades e das diferentes tribos, e ainda por cima durante um festival da tradição italiana, a verdadeira pizza brasileira. Sim, surpreendam-se com uma escolha fora do por demais aclamado (e desgastado) eixo Mangabeiras/Pizzarella! A verdade é simples e muito clara, é justamente aqui, no segundo andar de uma antiga casa dentro do coração da Savassi, que podemos encontrar a simples, básica e extremamente bem feita pizza brasileira. Bom, novamente, e agora sim, deixando de lado os devaneios, voltemos à pizza: Sua massa, ainda que aparentemente pré-assada, evitava o ponto excessivamente duro oriundo deste preparo. Seu nomeado queijo taleggio não tinha um gosto tão diferenciado assim, e por mais que a curiosidade do cliente fosse aguçada ao se deparar com um nome tão incomum, a frustração vinha em igual proporção à medida que o paladar desse se aproximava significativamente de uma simples mussarela. Seu segundo ingrediente, os cogumelos paris, eram simplesmente inexistentes dentro do formidável disco, transformando então esta prometida pizza diferenciada numa simples e básica marguerita com azeitonas. O resultado era soberbo, definitivamente uma excelente pizza, mas jamais uma pizza de taleggio com cogumelos.

Villa Roberti

Av. Celso Porfírio Machado, 1.520 – Belvedere – Belo Horizonte – MG | Tel: (31) 2534-7714      

Capellini al pomodoro (massa fresca longa elaborada com molho tradicional de tomate fresco e manjericão): 5/5

O Villa Roberti optou por um prato simples e tradicional, escolhendo um minimalismo do qual admito ser muito fã. O diferencial de se escolher uma combinação clássica é ter total abertura para mostrar sua execução, já que seus paladares são tão bem conhecidos. É também uma chance de se ousar e colocar um pezinho para fora da caixa, utilizando um tempero diferenciado ou um ingrediente inusitado em uma combinação padrão. O capellini que, conforme pedido, estava num ponto al dente, era delicioso, tinha uma massa lindamente cozida, solta e com o molho perfeitamente incorporado, como se os dois pertencessem um ao outro. Seu sabor era presente, acentuado pelos vários tomates cereja bem distribuídos e muito bem feitos, dissolvendo na boca com sabor permutando entre o adocicado e o leve ácido da fruta. Tanto sua temperatura quanto seu visual eram soberbos, seu queijo polvilhado antes do prato vir à mesa se mostrava elegantemente derretido e sua textura aveludada e puxenta simplesmente atribuíam ao resultado uma sensacional brincadeira de sensações. Os únicos questionamentos eram oriundos da pequena porção de manjericão que, adicionados ao molho antes deste vir à mesa, acabavam perdendo um pouco de sua vistosa cor e sua textura mais rígida, e da nula intenção da casa de se mostrar soberana em sua gastronomia, oferecendo o clássico do clássico sem qualquer toque realmente diferenciado, exceto por seus muito bem selecionados ingredientes. Ah, e é claro, ficou o indagamento a respeito da opção de uma casa tão bem vista em temperar suas massas com muçarela, e não com um queijo mais duro e elegante como um bem produzido grana padano de vinte meses.

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres

Os melhores do Restaurant Week 2012, 2ª edição

Encerrou-se no dia 09 de setembro o Restaurant Week. Foram 3 semanas de festival, 66 restaurantes participantes e, para nós do ONDEcomo, 14 menus provados, entre almoços e jantares. Para o festival nossa crença é simples e direta, todas as casas deveriam se preocupar em montar um divertido menu para atrair novos clientes e é claro, seus respectivos chefs deveriam se divertir com o desafio de formularem um menu degustação dentro de um valor proposto extremamente limitado. A idéia é propor um estímulo aos estabelecimentos para que eles não apenas em amontoem ingredientes de primeira qualidade sobre um prato (esperando que eles se vendam sozinhos), mas sim criem inovadoras combinações e bem elaboradas maneiras de preparo.

Um pouco distante do objetivo original do festival, este certamente se mostrou a edição mais blasé (dentre as que cobrimos) do evento. No geral as casas rechearam o festival de menus pastéis e combinações extremamente clichês, criando menus degustação que simplesmente ficavam aquém do esperado. Segue abaixo as duas únicas casas, das quatorze visitadas, que formularam combinações merecedoras de destaque.

Bistrô da Matilda

NOTA GERAL: 4.3/5

www.bistrodamatilda.com.br | 5ª avenida, 739 – Vale do Sol, Nova Lima | 3541-4197

O restaurante é excelente, criativo e inusitado. Sua combinação varia do tradicional, sutilmente diferenciado, até uma bem pontuada originalidade. Tudo isso ainda numa charmosa e afastada localização, distante do caos da cidade, transformando a casa num ambiente perfeito para um jantar a dois, ou entre casais amigos. Nossa dica então é simples, visitem o Bistrô da Matilda, seja dentro ou fora do festival, e por favor, experimentem seu sorvete artesanal.

Confira a crítica completa clicando aqui.

D’artagnan

NOTA GERAL: 4.2/5

www.dartagnanbistro.com.br | Rua Tomaz Gonzaga, 607 – Lourdes | (31) 3295-7878

Tente reservar, mas caso não consiga, você poderá esperar nas simpáticas mesinhas externas. Não tema, é certo que você será tão bem atendido, que a espera será breve, e, até agradável em meio a tal ambiente. O D’Artagnan é redentor de uma cozinha que nunca nos decepcionou durante todas as três edições do evento, estando este sempre dentro das casas merecedoras de destaque. Portanto, não perca a oportunidade de se unir boa gastronomia com um ambiente perfeito para um elegante encontro, seja a dois, com amigos, ou em família.

Confira a crítica completa clicando aqui.

post and review by Eduardo Boaventura e Path Tôrres

Circuito de Cafeterias 2012

 
www.circuitodecafeterias.com.br

Café Biografias

Rua da Bahia, 1148 – Lj 08 – Centro | Tel: (31) 3567-4651
www.cafebiografias.com.br

Café de coco (R$6,50): 5/5

Muito bonito e – surpreendam-se – completamente idêntico à foto. A barra de chocolate que vem cravada no café (e que já estava parcialmente submersa ao tirarmos a foto) era feita de um chocolate meio amargo muito gostoso, derretendo com facilidade num café servido de maneira ideal, ou seja, quente, mas sem queimar a língua. Seu gosto de café era presente e agradável, não chegando a ser forte ou enjoativo, e nem parcialmente ignorável como em quase todos os demais membros do circuito. Seu chocolate, quando derretido, adoçava simpaticamente a bebida e seu côco, apenas polvilhado sobre o drink, oferecia uma excelente textura que poderia ser ainda mais excepcional se utilizada de uma fruta ralada na hora, ao invés de sua versão industrializada e ressecada. Deixando de lado este suave deslize, que também pode ser interpretado como uma constante busca da perfeição deste que vos escreve, o café era completado com maestria por uma sutil porção de doce de leite que fechava as pontas deste minimalista, e ainda simples, café.

Fusión du Chocolat

Rua Angustura, 282 – Serra | Tel: (31) 3327-4428
www.fusionduchocolat.com.br

Brownie de Cappuccino (R$9,80): 5/5

Num tamanho ideal, vide as proporções e seus sabores muito bem compostos, a iguaria oferecida pela loja Fusión du Chocolat chega até a assombrar. O brownie é montado em 3 camadas, uma base de chocolate macia e aerada, com um toque suave de café e mínimos pedaços de noz, um recheio adocicado bastante sutil e infinitamente relevante, com um gostinho de baunilha e especiarias capaz de salivar até diabéticos e, para finalizar, um estilo de ganache bastante cremoso de chocolate muito, muito saboroso. O resultado então é óbvio, um sucesso absoluto daquele que se tornou minha opção preferida do circuito de 2012. A verdade é esmagadora, cada pontinha de sabor, por mais suave que esta fosse, completava maestralmente a outra. Desde o tão bem preparado chocolate amargo à textura aveludada do bolinho, tudo, e digo mesmo tudo, ali é o mais perfeito chamado para um verdadeiro pecado capital. Ah, é claro, e para completar a alegria e mostrar que a casa não poupa esforços para agradar seus clientes, ele vem acompanhado de um café espresso (Villa Café, o mesmo do IS Gourmet e da própria cafeteria que leva seu nome) e de uma dose de água gasosa, comumente bebido antes do café para limpar as papilas gustativas e aguçar o paladar.

Thé Caffe

Av. do Contorno, 6283 – Savassi | Tel: (31) 3654-0275
www.thecaffe.com.br

Mocha Oriente (R$10,30): 5/5

Ou, o delicioso leite do Oriente! O gosto de café era suave, assim como o cardamomo e também as especarias. Seu elegante sabor oriundo da mistura das três fazes da bebida era suave, porém com abertura suficiente para cada um dos integrantes da peça. Quando misturados, o gosto que ganhava destaque era o do leite, levemente temperado com uma pitada quase invisível de café, e formidavelmente adoçado por um mix de especiarias que recordavam muito um recheio de bombom de festa, o resultado então era, sem sombra de dúvidas, uma adocicada bebida, perfeita para uma manhã geladinha ou para os momentos finais do dia, exuberando um paladar único e, sem sombra de dúvidas, excepcional.

Vanilla Café

Avenida dos Andradas, 3000 – Lj. 3008 (Boulevard Shopping) – Santa Efigênia | Tel: (31) 2571-7274

Coconut Freddo (R$10,80) : 5/5

Ano passado o Vanilla apresentou aquele que, sem sombra de duvidas, foi meu café preferido do circuito, e este ano, ainda que com pequenos tropeços, a cafeteria continua mostrando o melhor de sua performance. Bom, começamos com o pé esquerdo, pois o gelo utilizado em seu preparo não se encontrava completamente triturado, gerando infelizes resquícios da iguaria que ocasionavam uma desagradável, e inesperada, textura extra ao café, como também por vezes, entupiam o canudo oferecido para deliciarmos a bebida. Deixando detalhes de sua fabricação de lado, saltamos para o paladar, e que paladar! Como no exemplar do ano passado, a cafeteria se destaca pelo seu creme único, de textura inigualável e sabor delicioso de baunilha, que completava formidavelmente bem o restante dos ingredientes. Seu gosto de café era beeeem suave, e sua essência de côco apenas sensível, sem exagerar em nada. O resultado então era uma bebida extremamente refrescante, adoçado exclusivamente pelo creme e pela essência, com sabor sutil de café e um gosto final que se aproximava mais de um verdadeiro drink de praia que de um exemplar de cafeteria. Ainda assim, definitivamente uma experiência interessante.

Café 3 Corações

Rua Antônio de Albuquerque, 489 – Savassi | Tel: (31) 3245-1189

Café robusto (R$11,00): 5/5

A simplicidade que agrada. Um café definitivamente gostoso, que era apresentado numa quantidade ideal (uma xícara de chá) e era uma espécie de café com leite que permitia um pezinho de alcoólico fascinante. Suas proporções eram boas, para não falar gratificantes, de forma a permitir qualquer um sentir todos os ingredientes individualmente, assim como prová-los juntos e mesclados numa bebida que, apesar de simples, é tudo que uma boa noite precisa. Outro ponto positivo foi sua temperatura, afinal o café veio quente, mas sem queimar a língua, mostrando uma das várias diferenças de um simples café para um café tirado por um bom barista. Para finalizar, seu creme era um simpático enfeite que ajudava a adoçar e esfriar o drink, e sua dosagem alcoólica era suave e ideal para apenas criar um agradável perfume.

IS Gourmet

Avenida Olegário Maciel, 1600 – Lj 23 (Diamond Mall) – Lourdes

Cappuccino gelado com ovomaltine (R$8,90) : 5/5

De fato o café oferecido pelo estabelecimento não era muito criativo, lembrando um pouco exemplares de alguns estabelecimentos do ano passado, mas os detalhes que o faziam brilhar aqui não eram da combinação sempre acertada de café e ovomaltine, e sim de sua simpática forma de preparo. O cappuccino foi servido geladinho, consagrando de forma presente seu saboroso café, suavizado na medida correta pelo leite e pelo delicioso creme, mas sem se tornar enjoativo ou padrão demais. Outro ponto de destaque foi a quantidade maravilhosa de ovomaltine que, também sem exageros, se tornava algo suficientemente presente para fornecer toques mágicos de sua textura e paladar definitivamente diferenciados.

Outro simpático ponto, que pode ser visto no canto da foto, era a linda xicarazinha de chocolate da Fusión du Chocolat (outro participante do Circuito). Servida junto do café seu chocolate derretia nas mãos, com um granulado ao leite mais leve e um tom cremoso por dentro e mais durinho por fora. Uma pena que a sensação passada pela fina casca era a de um chocolate bastante distinto do seu gosto original, possivelmente oriundo de um aquecimento exagerado que infelizmente ocasionou suaves queimaduras no material utilizado, modificando sutilmente (mas não de forma ignorável) seu sabor. Ainda assim, um simpático acompanhamento, que dava todo um charme visual à já estilosa bebida.

Naty’s Café & Gourmet

Avenida Prudente de Morais, 513 – Lj 10 – Cidade Jardim | Tel: (31) 2531-3689
www.natyscafe.com.br

Moccha tropical (R$7,70) : 5/5


Saboroso e lindo! Com uma porção de expresso extremamente considerável para o aparente pequeno volume do café, a bebida pode, à primeira vista, amedrontar aqueles que gostam, mas não amam, a iguaria. Impressão que acaba ficando apenas na mente das pessoas, afinal, quando tal dose é misturada no inusitado creme/espuma de abacaxi, o resultado é um saboroso conjunto com uma elegante abertura do café para a fruta. Admito que sou fã de exemplares, e frequentemente os busco nas casas que visito, onde o café é naturalmente adoçado por algum outro ingrediente – nesse caso o abacaxi -, removendo completamente a necessidade de adição de açúcar e criando uma simpática combinação. Portanto é com um sorriso no rosto que digo: este é um exemplar onde tudo se encaixa maravilhosamente, do café muitíssimo bem adoçado pela fruta, sem se tornar por demais enjoativo, ao ainda sensível sabor de um grão de qualidade.

Confira todas as cafeterias participantes:

Parte 1 (Verdemar, Naty’s Café, Vianney, Café com Letras e California Coffee)

Parte 2 (Cappuccini, IS Gourmet, Mr. Black, Villa Café e Dia de Ler)

Parte 3 (Vanilla Café, Scada Café, Benzadeus, Mineiriana e Café 3 corações) 

Parte 4 (São Benedito, Benvenuto, Kahlua, Biografias e Fusión du Chocolat)

Parte 5 (Chocoleio, Sá Garcia, Café Book, Picaglia e Thé Caffe)

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres

Os melhores do Restaurant Week 2012 – 1ª Edição

Entre 30 de janeiro e 19 de fevereiro, a equipe do ONDEcomo cobriu o  Restaurant Week 2012! Essa foi a 4ª edição do festival na capital mineira, e participaram mais de 50 restaurantes oferecendo almoço e jantar por valores reduzidos. O menu degustação oferecia entrada, prato principal e sobremesa a R$31,90 no almoço e R$43,90 no jantar. Confira abaixo os estabelecimentos que, dentro das 10 casas visitadas por nós, se destacaram nesse festival, oferecendo mais que uma excelente experiência, um atendimento excepcional e um ótimo entendimento do conceito do Week.

Hermengarda

NOTA GERAL: 5.0/5

www.hermengarda.com.br | Rua Outono, 314 – Carmo Sion | (31) – 3225-3268

A primeira e única casa a obter um total na avaliação gastronômica dentro do festival, foi a surpreendente Hermengarda. Ofereceu pratos inovadores, com execução perfeita, servindo no passo ideal, em um ambiente encantador. Nossa dica então é simples: não percam a oportunidade, reservem uma noite especial para conhecer a casa, e experimentar os pratos deslumbrantes que são oferecidos. Caso os pratos do festival sejam servidos regularmente, provem o nosso trio (rolinho, nhoque e nêmesis), afinal, mesmo sem termos degustado os outros pratos, estes nos tocaram de forma tão especial que só nos resta recomendá-los cegamente.

CONFIRA NOSSA VISITA NA ÍNTEGRA

Flores

NOTA GERAL: 4.2/5

www.floresrestaurante.com.br | Rua Oriente, 609 – Serra | (31) 3227-6760

A casa é linda e extremamente romântica, portanto vá preferencialmente a dois, mas não se esqueça de reservar! Aproveite a oportunidade para tomar um vinho, jantar a luz de velas, e apreciar tudo que é feito com muito esmero e criatividade.

CONFIRA NOSSA VISITA NA ÍNTEGRA

D’artagnan

NOTA GERAL: 4.0/5

www.dartagnanbistro.com.br | Rua Tomaz Gonzaga, 607 – Lourdes | (31) 3295-7878

Tente reservar, mas caso não consiga, você poderá esperar nas simpáticas mesinhas externas. Não tema, é certo que você será tão bem atendido, que a espera será breve, e, até agradável em meio a tal ambiente. Ah! E por favor, se possível, prove os mini croquetes! A textura, o sabor, o molho. É tudo excepcional, uma experiência que vale ser vivenciada. Caso aprecie um bom vinho, dê uma olhada na carta da casa e escolha um exemplar para bem acompanhar seu jantar, especialmente se na área externa, numa agradável e estrelada noite de verão.

CONFIRA NOSSA VISITA NA ÍNTEGRA

post and review by Eduardo Boaventura & Path Tôrres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s